sábado, 30 de março de 2013

Jesus Reivindicou a sua Deidade:



 Introdução:

Jesus Cristo tem a mesma natureza que O Pai. "Natureza" entende-se os traços que definem e distinguem  uma espécie ou uma pessoa. E Jesus possuía as duas  naturezas a humana e a Divina  (Is. 9.6, Mt. 1.23, Col. 1.15,19, 2.2,9, 1Jo. 5.22).

1. Jesus Declara-se Igual a Deus:

Como já temos visto desde começo desse da introdução deste estudo que são muitos os textos que afirmam claramente que Jesus é Deus, no entanto algum incrédulo acerca desta doutrina fundamental para a fé Cristã, pode rejeitar alegando que foram texto dito pelos apóstolos, No entanto as declarações de Jesus em relação a sua pessoa também demonstra isso. Jesus Cristo diz clara e  constantemente que Ele  é Deus

·       Jesus declarou para os judeus que foi Ele quem enviou os Profetas no período que conhecemos como Velho Testamento (Mt. 23.34), e que foi Ele quem tentou ajunta-los (Mt. 23.37).

·       Jesus se declarou como sendo Onipresente (Jo. 1.43-51; 3.13; Mt.18.20;Lc. 9.49-50).

·       Jesus Disse que é o Todo Poderoso (Mt. 28.18; Ap. 1.8).

·       Jesus se declarou igual ao Pai Deus (Jo. 5.16-25; 10.30).

·       Jesus falou da sua Glória e relacionamento com o Deus-Pai antes que o mundo existisse (Jo. 17.5,24).

2.   No capitulo 8 de João, vemos Jesus mais  uma vez,  levantar um tema que causava furor em seus oponentes  sua  "Eterna Existência" (Jo. 8.24,58).

Eles não tinham duvidas da humanidade de Cristo por que conviveram com Ele, porém todas as vezes que Jesus abordava o assunto acerca da sua Deidade eles se enfureciam e muitas vezes tentaram apedreja-lo (Jo. 8.58,59).

Os Judeus por mais que umas boas partes deles não reconheceram que Jesus é O Messias, O filho de Deus, eles tinham total consciência de que o Filho de Deus, é Deus, por isso que por muitas vezes eles quiseram apedrejar a Jesus. Por que Jesus se declarava Filho de Deus se fazendo igual a Deus

* Quando  Jesus  se declarou igual ao Pai, eles  pegaram em  pedra para o matarem (Jo. 5.17,18).

* Quando  Jesus disse que  era o pão vivo  que desceu do céu, eles se enfureceram (Jo. 6.41).

*Quando Jesus ensinava na festa dos Tabernáculos eles se enfureceram novamente (Jo. 7.25,26).

*Em João cap. 8,  quando Jesus disse  que era o grande Eu Sou, eles se enfureceram e tentaram mata-lo apredejado.

Obs. O verbo "Eu sou", reproduz o passado, presente e futuro ao mesmo tempo. Aplicado a alguém ele indica a sua independência em relação ao tempo.
Jesus quando usa para  se  esse termo "Eu Sou", faz  alusão  aos termos usados  por Deus em (Ex. 3.14, Dt. 32.29),  que indicam a natureza eterna e imutável de Jeová.

*Em João cap. 10 quando Jesus disse: Eu e o Pai somos um. Os Judeus pegaram em Pedra para o matar

*Em João cap. 12 Eles queriam matar a Jesus por ter ressuscitado a Lázaro.

No capitulo 5 de João Jesus fala claramente do seu Senhorio e da sua igualdade com  o Pai,  como declarou mais  adiante (Jo. 10.30).

·       Jesus se declarou que é igual ao Pai (Jo. 5.16-19, 26).

·       Jesus se declarou capaz de ter a vida em si mesmo, de dar a vida (Jo. 5.21,24,40).

·       Jesus se declarou capaz de ressuscitar os mortos (Jo. 5.25,28-29).

·       Jesus se declarou como o único capaz de exercer juízo (Jo. 5.22,27).

Conclusão:

A questão não é se a pessoas acredita em Jesus ou não, mas se reconhece quem Ele realmente é. Jesus nunca quis ser conhecido como um grande homem, mas como Deus, que se encarnou, habitou entre as suas criaturas para resgata-las do mal, fazendo isso através de sua morte na Cruz. Amem. Demos Glória ao Rei Eterno e Imortal.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Jesus Cristo um Exemplo de Servo.


(Jo. 13.13-17; Mt. 10. 24-25);

Jesus viveu entre os homens como Servo (Escravo) de Deus, e como servo (Escravo) Ele consumou a nossa salvação. Por isso Ele disse aos Seus discípulos: “Pois, no meio de vós, eu sou como quem serve” (Lc. 22.27). E: “tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Mt.20.28). Este foi o Seu ministério para conosco, pois como Servo de Deus, Ele entregou Sua vida no altar do sacrifício por você e por mim. Isso não pode nos deixar indiferentes e desinteressados, quando a mordomia Cristã. A sabedoria Divina não O conduziu primeiro para o alto, mas à incompreensível profundeza de grandes sofrimentos.

Ser servo do Senhor não é uma designação humilhante visto que o Divino mestre foi um servo. Esse termo em relação a Jesus tem conteúdo profético: ele traça o caminho daquele que teve que entregar sua alma a morte como malfeitor.

·       “Eis aqui o meu Servo, a quem sustenho; o meu escolhido, em quem a minha alma se compraz; pus sobre ele o meu Espírito, e ele promulgará o direito para os gentios” (Is 42.1)

·       “Eis aqui o meu Servo procederá com prudência; será exaltado e elevado e será mui sublime” (Is 52.13)

·       “Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniquidades deles levará sobre si. Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu” (Is 53. 11-12). 

      Conclusão:

   Jesus quando era convidado para uma festa, para um jantar ou até mesmo para um simples partir de pão, como fez com os seus discípulos e com os dois homens no caminho e Emaús. Ele nunca se colocava como um convidado de destaque, Ele se colocava a servir. Nas bodas de Caná, por exemplo, aonde Jesus, sua mãe e seus discípulos se encontravam? Provavelmente na cozinha junto com aqueles que serviam, Ele não era o mestre-sala da festa. Pense nisso!!!!

terça-feira, 26 de março de 2013

O que Jesus Disse Acerca dos Pobres..




Mt 11:5 Os cegos veem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho.

Pobre (Dic. Strong) πτωχος ptochos de πτωσσω ptosso (rastejar); adj reduzido à pobreza, mendicância; que pede esmola, destituído de riqueza, influência, posição, honra, humilde, aflito, destituído de virtudes cristãs e riquezas eternas, desamparado, impotente para realizar um objetivo, pobre, indigente, necessitado em todos os sentidos com respeito ao seu espírito, destituído da riqueza do aprendizado e da cultura intelectual que as escolas proporcionam.

Viram o significado do termo que Jesus usou, foi para essas pessoas que Jesus veio socorrer, por que as pessoas desta classe mais prontamente se entregam ao ensino de Cristo e mostram-se prontos para apropriar-se do tesouro celeste.

Lc 4:18 O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres,[ptochos] enviou-me a curar os quebrantados do coração”.

Observação: O termo pobre usado aqui não significa humilde, como já vimos o seu significado acima, no original grego é aquele que é desprovido de tudo, miserável e mendigo. A mesma confusão é feita no sermão registrado pelo evangelista Lucas no cap. 6, e o sermão da montanha registrado por Mateus no cap. 5.

·       Em Mateus está registrado que Jesus vendo a multidão disse “Bem aventurado os pobres de espírito [humildes, modesto, simples] por que de tais [indiretamente falando] é o reino do céu”. No entanto em Lucas está registrado que Jesus vendo os seus discípulos no meio daquela multidão que veio até Ele. “E, levantando ele os olhos para os seus discípulos, dizia: Bem-aventurados vós, os pobres [pedinte, miserável, desprovido de tudo], porque vosso [diretamente falando] é o Reino de Deus”.

·       No evangelho de Mateus Jesus disse bem-aventurados os que choram (pentheo, prantear por, lamentar alguém) porque eles serão consolados”, já em Lucas esta escrito. Bem-aventurados vós, que agora chorais (klaio, lamentação como o sinal de dor e aflição por algo significativo,dor e tristeza daqueles que choram pelo morto), porque haveis de rir.

·       No evangelho de Mateus está registrado que Jesus disse: “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, [figurativamente, diz-se daqueles que, sedentos, sentem dolorosa necessidade de, e ansiosamente anseiam aquelas coisas pelas quais a alma é refrescada, apoiada, e fortalecida], porque eles serão fartos”, mas no evangelho de Lucas está escrito “Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, (estar faminto passar necessidade) porque sereis fartos”.
Jesus em seu ministério terreno ajudava tanto os pobres, que quando Judas saiu durante a ceia para completar o ato da traição, os demais apóstolos pensaram que ele tinha saído para comprar alguma coisa para os pobres.

“Jo 13:27-29 E, após o bocado, entrou nele Satanás. Disse, pois, Jesus: O que fazes, faze-o depressa. E nenhum dos que estavam assentados à mesa compreendeu a que propósito lhe dissera isso, porque, como Judas tinha a bolsa, pensavam alguns que Jesus lhe tinha dito: Compra o que nos é necessário para a festa ou que desse alguma coisa aos pobres”.

Conclusão:

O mais interessante neste assunto é que Jesus disse que o pobre sempre estaria conosco “Jo 12:8 Porque os pobres, sempre os tendes convosco, mas a mim nem sempre me tendes”. O Senhor Jesus neste caso não estava estabelecendo nada novo, O senhor do céu e da Terra só estava dizendo algo que Deus já havia estabelecido antes. “Dt 15:11 Pois nunca cessará o pobre do meio da terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado e para o teu pobre na tua terra.”. Pv 22:2 O rico e o pobre se encontraram; a todos os fez o SENHOR”


Servir a Deus é Servir as pessoas. Quem não gosta de servir as próximo não serve para servir a Deus. 
(L. C. Soares).

Os milagres de Jesus Tinha um Efeito Social.



Quando O Senhor Jesus iniciou o seu ministério entre os homens, o fez anunciando as boas notícias, e confirmando a sua palavra pregada com sinais prodígios e maravilhas. Os milagres de Jesus tinham pelo menos alguns motivos principais; Demonstrar que Jesus é o messias enviado por Deus, que Ele tem a mesma natureza que o Pai, ou seja, dizer que Jesus é Deus, confirmar que o Reino de Deus havia chegado, livrar os homens da opressão do diabo, e socorrer os pobres e necessitados

   Jesus fez pelo menos 4 milagres suprindo a necessidades dos pobres.

São quatro milagres feitos por Jesus que demonstram a sua Deidade e o seu poder sobre a lei da natureza, o interessantes é que esses milagres foram feitos para socorrer a necessitados e pobres.

·        Jesus transformou a água em vinho em uma boda em Caná.
·        Por duas vezes multiplicou os pães e peixes.
·        Realizou duas pescas maravilhosas

Os milagres de Jesus realizava nos beneficiados uma integração social.

Todos os milagres de Jesus na vida de uma pessoa têm como um dos resultados a sua integração social, a cura dos leprosos que eram rejeitados socialmente, mas após serem curados eram reentregados na sociedade, os endemoniados, como o de Gadara que foi reintegrada a sua família, a mulher do fluxo de sangue que sendo curada deixou de ser imunda para aquela sociedade. O que falar das pessoas que são transformadas e reentregadas a sociedades, ao ponto de serem consideradas pessoas de confiança, como o caso de Mateus, o escravo de Filemon etc..

Todos os Ritmos Louvam ao Senhor?


 O verdadeiro servo de Deus deve sentir sempre vontade de louvar e adorar a Deus, o verdadeiro louvor que se dar no íntimo do coração do homem convertido e agradecido.

O que é Adoração: significa render culto, reverencia veneração, amar extremamente e homenagem prestada a poderes superiores (Sl. 96.9). Veneração elevada que se presta a Deus, reconhecendo a sua soberania sobre o universo, o seu governo moral, e a força de seu decreto.
Do latim “adoratio”, palavra derivada de “ad oro” (oro ou rogo-te orar para alguém). Define o culto reservado única e exclusivamente a Deus. No grego utilizavam-se os termos “latreia”, “proskynesis” e “dulía” para expressar essa atitude.
Por isso podemos afirmar que somente a Deus se deve adorar (Ex 20,3-5; 2Rs 17,36; Mt 4,10; At 10,25-26) e Jesus a Cristo (Mt 28,17; Fl 2,9-11; Hb 1,6). 

Vejam esta vídeo que fala sobre isso:


Como Identificar de Um Pregador Confiável.




Deus faz os cristãos crescerem ao alimentá-los com sua Palavra. Uma forma de ele fazer isso é provendo sua igreja com mestres e pregadores. Isso significa que, se vamos crescer, precisamos nos assentar aos pés de portadores confiáveis da verdade de Deus. Isso, entretanto, levanta a questão: como podemos identificar um portador autêntico da verdade de Deus? A Bíblia deixa claro que existem muitos portadores desonestos de uma suposta verdade. Satanás se disfarça de anjo de luz procurando enganar. Portanto, precisamos de muito discernimento bíblico aqui. Só porque um mestre ou pregador vem em nome de Jesus com a Bíblia debaixo de seu braço não significa automaticamente que ele é confiável.

Felizmente, tanto a Bíblia quanto a história da igreja nos dão alguma direção aqui. Portanto, quero te munir com uma lista breve de cinco questões (baseadas nos cinco solas da Reforma) que podem te ajudar a discernir a autenticidade de um pregador ou mestre em particular.

Questão 1 (Sola Scriptura): O pregador baseia tudo o que ele diz na Bíblia? Em outras palavras, ele parte da autoridade e suficiência da Escritura? Um portador confiável da verdade de Deus procura se deleitar, meditar profundamente e expor, a partir da Bíblia. Ele parte da Bíblia. Tudo que ele diz flui do que uma passagem particular da Bíblia diz. Eles não usa a Bíblia simplesmente para sustentar o que ele quer dizer. Isto é, ele se submete ao que a Bíblia diz, não procura submeter a Bíblia ao que ele diz. Ele se preocupa tanto com o Antigo quanto com o Novo Testamento. Ele se recusa a tirar os versos do contexto. Ele reconhece a unidade da Bíblia. Ele reconhece que tanto o Antigo Testamento quanto o Novo Testamento contam uma história e apontam para uma pessoa, a saber: Deus salva os pecadores através da obra consumada de seu filho Jesus Cristo.

Questão 2 (Sola Gratia): O pregador enfatiza livremente que, devido ao pecado, uma relação correta com Deus só pode ser estabelecida pela graça de Deus somente? Cuidado com qualquer doutrina que enfatiza a capacidade do homem acima da capacidade de Deus; a liberdade do homem acima da liberdade de Deus; o poder do homem acima do poder de Deus; a iniciativa do homem acima da iniciativa de Deus. Cuidado com qualquer doutrina que sutilmente ensina que um relacionamento correto com Deus depende, no fim de tudo, da resposta humana acima da soberania divina.

Questão 3 (Sola Fide): O pregador enfatiza que a salvação não é alcançada pelo que fazemos, mas que é recebida pela fé no que Cristo já fez? Têm-se afirmado corretamente que existem na verdade apenas duas religiões: a religião da ação humana e a religião da ação divina. O pregador enfatiza a primeira ou a última? Um portador confiável da verdade de Deus sempre destaca o fato de que Deus salva os pecadores; pecadores não salvam a si mesmos.

Questão 4 (Sola Christus): O pregador ressalta que Cristo é o mediador exclusivo entre Deus e o homem? Ele afirma e proclama que Jesus é “o caminho, a verdade e a vida”, e que ninguém vem ao Pai senão por Cristo? Ele fala sobre o pecado e a necessidade de Cristo? Os pregadores devem aprender a desvendar e apresentar a verdade do Evangelho a partir de todo texto bíblico que eles pregam, de uma forma que resulte na exposição dos ídolos da nossa cultura e dos ídolos do coração. A exposição fiel de nosso verdadeiro Salvador a partir de cada passagem da Bíblia dolorosamente revela todos os pseudossalvadores em quem confiamos, pessoal e culturalmente. Todo sermão deveria revelar as maneiras sutis em que, como indivíduos e como cultura, dependemos de coisas menores que Jesus para nos dar segurança, aceitação, proteção, afeição, significado e satisfação que apenas Cristo pode suprir. Desta forma, bons pregadores devem constantemente mostrar o quão relevante e necessário Jesus é; eles devem trabalhar duro para mostra que somos grandes pecadores, mas Cristo é um grande Salvador.

Questão 5 (Soli Deo Gloria): O pregador exalta a Deus acima de tudo? Um pregador confiável te levará a maravilhar-se com Deus. Um portador verdadeiro da verdade de Deus sempre te levará a encontrar a glória de Deus. Um mestre teocêntrico é apenas isso: teocêntrico. Ele pregará e ensinará de maneira que você se encontrará faminto e sedento de Deus. Você escutará sermão após sermão e sairá com grandes impressões da personalidade divina, não grandes impressões da personalidade humana.

Esse é só um começo, mas eu espero que sirva como um recurso para que você determine a autenticidade de certo mestre ou pregador.



Tradução: Josaías Jr no iPródigo
Fonte: Tullian Tchividjian em The Gospel Coalition
-------------------------------------------

domingo, 24 de março de 2013

Mensageiro, Ministro, Sacerdote ou Servo? O Que Você É?


Esta postagem é um sub-tópico do Estudo que estamos abordando aos domingo de manhã na escola dominical sobre Mordomia Cristã

Introdução:

É de grande agrado de Deus que a sua obra seja feita por nós que o reconhecemos como Senhor e Salvador das nossas vidas, ainda que existam outros seres que desejem fazer essa obra ela foi confiada a nós, por tanto tudo que é necessário para realização do serviço cristão aqui na terra nos é confiada e revelada por Ele mesmo (Mt. 11:25; Lc. 12:32; Am. 3:7; 1Co. 2:10; 1Pe. 1:2).

Esta confiança foi tanta que Ele nos fez:

Ø Mensageiros de Cristo (Jó 33:23; Pv 3:17):
Aquele que traz mensagem, notícia, tarefa e encomenda da parte de Deus.

Ø Embaixadores do Céu (2Co 5:20; Ef 6:20):
Embaixador é o cargo mais alto de representação diplomática de uma na nação na outra.

Ø Ministro do Senhor (2Co 3:6; 1Tm 4:6; 1Co 4:1):
Quem detém um cargo com determinada função em um governo, é o membro de um ministério ou corte, que atua, desempenhando o ofício de: Fornecedor, expositor, apresentador, lecionador e administrador de um ministério (Hb 8:1-2).

Ø Sacerdote do Senhor (1Pe 2:9; Ap 1.6; 5:10):
Sacerdote á aquele responsável pelas funções sagradas de uma religião, é o encarregado ao culto Divino principalmente com a incumbência do oferecimento de sacrifícios e um mediador entre Deus e o povo oferecendo sacrifícios e orando pelo povo.

Ø E o principal deles: SERVO (Dn 3:36; Gl 1:10; Ef 6:6):
Doméstico, emprego, criado ou escravo, pessoa que presta culto e obedece a Deus e seu filho Jesus Cristo.

Conclusão:

É de nossa competência administrar com eficiência os bens confiados por nosso Senhor, para que sejamos plenamente felizes (Lc 12:42-44; Fp 4:1; 1TS 2:19-20).

sexta-feira, 22 de março de 2013

Emoção de Quem vê uma Bíblia Pela Primeira Vez.


Em um local onde o evangelho e proibido e os evangélicos são perseguidos. Pessoas que lutando contra o sistema de um governos comunista, crentes a um bom tempo nunca tinham tido a oportunidade de ver uma bíblia. Vejam a reação desses irmãos em cristo ( se é que nós somos dignos de sermos chamados de seus irmão), quando tem a oportunidade de terem um Bíblia.
é simplesmente comovente, e totalmente impactantes. Na minha casa deve ter umas vintes bíblias ou mais.


Pastores Podem Andar de Segurança Armado



Porque é que o pastor Silas Malafaia anda de carro blindado e segurança armado?.
Porque é que Waldemiro Santiago tem vários seguranças armados a seu serviço?
RR Soares contratou pela bagatela de R$80.000,00 mês os serviços de uma empresa de segurança privada para defender sua família.
Edir Macedo anda de colete a prova de balas e também tem muitos seguranças armados. E hoje em dia eles preferem que sejam polícias o BOPE.


São muitos os pastores e cantores que tem segurança armados
A cantora Cassiane só entra no palco com seguranças armados na retaguarda e infiltrados no meio do publico.
O Pastor Marco Feliciano requereu a posse de duas armas para segurança pessoal.

Do que é que eles tem medo? O que eles estão pensando em fazer com isso? que reação esses seguranças terão se alguém se aproximar eles?

Eu sei que Jesus foi exposto a morte algumas vezes a fugiu para que isso não acontecesse,  na tentação do deserto Jesus disse para não atentarmos ao Senhor Deus, ou seja se expor ao perigo é uma forma de pecado, com o recurso que nós temos podemos nos livrar ou pelo menos dentro do possível evitar a morte.
Por exemplo, se dirigimos um carro ou mesmo andamos a pé obedecemos aos sinais para não morrer. Se estivermos doentes vamos ao médico e fazemos tratamento, tomamos remédio para evitar a morte, ainda que confiarmos em Deus, para sermos curados, devemos fazer isso. Então a pergunta que devemos fazer é a seguinte: Podemos usar esses mesmos princípios para que pastores (não empresário), Igrejas (não estou falando no caso das empresas), poderem usar esse mesmo principio para tenham segurança armados. A resposta é: Não!

Visto que na época de Jesus havia os mesmos perigos e os mesmos recursos que temos “hoje”, e Ele possuía doze discípulos que o acompanhava constantemente. O Senhor Jesus Cristo não fez uso desses subterfúgios, nem os seus discípulos, e em toda a história da Igreja não vemos o uso esse recurso, só com os pastores e cantores modernos. e não venham me dizer que hoje é mais perigoso para um cristão do que era antes, o problema é que eles não eram artistas famosos e extremamente ricos e com risco de serem sequestrados, assaltados etc., o perigo que eles estavam sujeitos era pelo nome de Jesus Cristo e não por cauda e seus bens materiais.

O Senhor Jesus não nos chamou para o martírio? "Eis que vos envio como cordeiro em meios aos lobos; portanto sede, prudente como as serpente e simples como as pombas" (Mt. 10.16), Jesus mandou sermos prudentes com as serpentes e não venenosos. leia mais.


Mt. 5.11,12 Bem-aventurados sois, quando vos injuriarem, vos perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós, por minha causa. Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que existiram antes de vós.



2 Coríntios 4:11  Pois nós que vivemos, estamos sempre entregues à morte por amor de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada na nossa carne mortal.

Romanos 8:36  Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte o dia todo, Fomos considerados como ovelhas para o matadouro.

Lucas 6:22; Lucas 9:24; Lucas 21:12; Lucas 21:17; João 15:21; Atos 9:16; 

Lucas 12:4,5  Digo-vos, amigos meus, não temais aos que matam o corpo, e depois disto nada mais podem fazer. Mas eu vos mostrarei a quem haveis de temer: Temei aquele que, depois de matar, tem poder de lançar-vos no inferno. Sim, digo-vos: Temei a este.


O interessante foi o que o Senhor Jesus disse a Igreja em Sardes.

Ap. 2.9,8 Sei a tua tribulação e a tua pobreza (mas tu és rico), e a calúnia daqueles que se dizem ser judeus, e não o são, mas são sinagoga de Satanás. Não temas o que estás para sofrer; eis que o Diabo está para meter alguns de vós em prisão para serdes provados, e passareis por uma tribulação de dez dias. Sê fiel até a morte, e eu te darei a coroa da vida.

Ele não prometeu livramento, mas mandou eles serem fieis até morrerem, e com isso receberiam a coroa da vida. O senhor |Jesus deu muitos livramentos para os apóstolos até cumprir o que Ele queria na vida deles, depois disso quase todos morreram assassinados pelo Nome de Cristo, independente do tempo de ministério, como Tiago que foi martirizados nos primeiro anos após a ressurreição de Cristo, e acerca dos Pais da Igreja recomendo a leitura de livros que falam da história da Igreja, e daqueles que falam da história dos mártires. No entanto eu recomendo dois em especial "As Catacumbas de Roma"e "Os 100 Acontecimentos Mais Importantes do Cristianismo", tem outro que eu li que eu gostei muito, que aplica as setes cartas do Apocalipse na história da Igreja - "A História do Cristianismo" (A. King e W. Angelin).

Acerca de Pedro por exemplo o Senhor jesus disse que era assim que ele glorificaria o Seu Nome (Jo. 21.18,19).
Deus da livramento? Repito a pergunta dizendo que a resposta é sim, mas outra pergunta deveria ser feita: Até quando?  até quando ele quiser  para cumprir aquilo que Ele que, por que entendemos assim, visto que os mesmos apóstolos que disseram vária vezes que receberam livramento do senhor, dando a entender que ele faz o mesmo por nós, também disseram, ou deram a entender, que o Senhor havia revelado a eles que morreriam (1Pe. 1. 12-14; At. 21.9-14; 1Tm. 4.6).


O interessante é que o próprio Senhor quando foi para um horto com os seus discípulos, onde seria preso, mandou o seus discípulos levarem espadas

Lc 22:35-38  E disse-lhes: Quando vos mandei sem bolsa, alforje ou sandálias, faltou-vos, porventura, alguma coisa? Eles responderam: Nada.  Disse-lhes, pois: Mas, agora, aquele que tiver bolsa, tome-a, como também o alforje; e o que não tem espada, venda a sua veste e compre-a; porquanto vos digo que importa que em mim se cumpra aquilo que está escrito: E com os malfeitores foi contado. Porque o que está escrito de mim terá cumprimento.  E eles disseram: Senhor, eis aqui duas espadas. E ele lhes disse: Basta.

A pergunta que fica no ar é: Para que Jesus mandou fazer isso? Vocês sabem que um dos principais objetivos de Jesus é nos ensinar, por isso Ele é chamado de Divino Mestre, um mestre não ensina apenas com palavras mais com atos, e muitas vezes Ele fez isso. Um exemplo bem conhecido foi quando o Senhor quis ensinar aos seus discípulos sobre humildade lavando os pés deles. 
O que Jesus faz aqui é o mesmo, quando Ele mandou os seus discípulos levarem as duas espadas, sendo Ele Onisciente Jesus sabia que um grande numero de soldados viriam pra prende-lo, assim temos que pensar o que se pode fazer com duas espadas contra um guarda inteiras, mas para o que Ele queria ensinar bastava, foi o que ele disse: “... basta...”.
Se analisarmos, ou melhor, lermos os textos que sucedem esses acontecimentos, mais especificamente aos textos que falam do uso dessas espadas, observaremos o que Jesus queria ensinar.
Não vamos precisar Nem mesmo dar uma explicação. é só lermos o texto, que  conseguiremos entender o que Jesus queria ensinar. Vamos a eles:

Jo 18:10 Então, Simão Pedro, que tinha espada, desembainhou-a e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita. E o nome do servo era Malco.

Mt 26:52-54  Então, Jesus disse-lhe: Mete no seu lugar a tua espada, porque todos os que lançarem mão da espada à espada morrerão.  Ou pensas tu que eu não poderia, agora, orar a meu Pai e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos?  Como, pois, se cumpririam as Escrituras, que dizem que assim convém que aconteça?

·       Jesus disse a Pedro que se ele meter a mão na espada, com espada será ferido, o mesmo que com ferro fere com ferro será ferido, o mesmo que tudo que plantar isso colherá, o mesmo que com a medida com que medires também, vos medirão. Essas coisa que são ensinadas mas escrituras com palavras aqui é ensinado na prática

·       Aqueles homens estavam com espadas e porrete, os discípulos de Jesus com duas espadas, o que aprendemos com isso. Você acha que se o sistema vier sobre um crente para matá-lo, os seus seguranças vão conseguir livra-los, ainda que seja policial, a polícia não esta conseguindo proteger nem mesmo os próprios policiais, vejam nos noticiaria e a quantidade de profissionais que morrem por dia. Se Jesus não disser “deixai-os ir”, estamos perdidos. E se ele fizer isso façamos como os discípulos e como o próprio Senhor Jesus tinha feito antes. Fuja, fuja! Se o Senhor não guarda a cidade em vão vigia o sentinela. 

·       Jesus disse que eles tinham vindo com porretes e espadas, mas os seus discípulos não foram autorizado a fazer o mesmo. demonstrando que a nossa guerra é de paz, foi o que Jesus disse bem aventurado os mansos, os pacificadores e os misericordiosos, por que eles herdarão a Terra, alcançarão misericórdia  e serão chamados de filhos de Deus, não é a toa que para a sociedade, e até mesmo para muitos crentes esses pastores são tudo menos isso.

Conclusão:

Outra coisa interessante é a ultima impressão que Jesus deixou para os seus discípulos, que mesmo indo para a morte, Ele ainda era Deus. Ele colou a orelha daquele homem de volta. Vejam que Jesus disse para aqueles homens que Ele não foi preso antes por que não tinha ainda chegado a sua hora, a mesma frase dita para Maria nas bodas de Caná. Jesus tinha o controle de tudo na vida aqui na terra e do seu ministério hora para começar e hora para terminar, de acordo com a Soberana vontade de Deus.
Soberania Divina, esses caras realmente sabem o que é isso?



CUIDADO: A Corrupção da Religião.

A igreja brasileira é um Igreja que se distanciou de Deus, não se encontra mais palavra sobre a Cruz, sobre a salvação etc. o que encontramos são mensagens de auto-ajuda, de prosperidade, uma mensagem humanista. As pessoas aceitam isso e contribuem para isso por que ele tem os seus Lideres como modelo ideal (eles tem riqueza, carrão, avião, fazenda etc.), e o povo vendo isso deseja o mesmo. Lamentável
Veja o vídeo abaixo e entenda melhor.



quinta-feira, 21 de março de 2013

Ministérios Fracassados


"... A adoração ao sucesso é, quase sempre, a forma de idolatria que o Diabo cultiva de forma mais persistente [...] Pudemos observar nos primeiros anos após 1933 o impulso quase irresistível que emanava dos enormes sucessos e como, sob as influências desses sucessos, até mesmo os cristãos deixaram de se perguntar em nome de que e a que preço eram alcançados [...] O sucesso é o mais poderoso de todos os entorpecentes." - Helmut Thielicke (Pastor e Teólogo Alemão).
Extraido do livro "A Cruz de Hitler" de Erwin Lutzer.
Veja o vídeo abaixo.



quarta-feira, 20 de março de 2013

O Que Acontece Quando Uma Igreja Abandona as Escrituras:



Uma das maiores tragédias que pode acontecer a uma igreja é o abandono da autoridade das Escrituras. Quando isso acontece, alguns problemas aparecem a reboque, senão vejamos:

1- O surgimento do liberalismo teológico.  

Sem sobra de dúvidas o liberalismo teológico é um câncer que vagarosamente arrebenta a saúde da Igreja. Como bem afirmou Augustus Nicodemus os "Liberais são parasitas, e assim como um vírus  se instala num organismo debilitando o corpo do individuo, da mesma forma eles se instalam na igreja sugando-a até ficar só a carcaça, para depois buscar outro hospedeiro". 

2- A relativização da Palavra de Deus.

Um claro exemplo de alguém que abandonou o suficiência das Escrituras é Rob Bell. O fundador da mega-igreja Mars Hill Bible Church, em Grandville, Michigan há pouco afirmou ser favorável ao casamento homossexual. "Sim, eu sou favor do casamento. Estou a favor da fidelidade. Sou a favor do amor, seja entre um homem e uma mulher, ou entre duas mulheres, ou de um homem com outro homem (…) este é o mundo que estamos vivendo e precisamos apoiar as pessoas sem importar o modo como estejam.”, disse o pastor. Noutra aoportunidade Bell já havia negado a literalidade dos milagres, o nascimento virginal de Cristo e a salvação por meio dele, isso sem falar no universalismo (crença de que todos serão salvos, mesmo sem nunca crer em Cristo).




3- O sincretismo religioso

Quando a Bíblia deixa de ser ouvida como única e exclusiva fonte de autoridade doutrinária, outras fontes encontram eco no coração dos homens. Nessa perspectiva abre-se espaço para o sincretismo religioso o qual por razões óbvias tem feito um enorme mal a Igreja brasileira.

4- O misticismo exacerbado.

Uma das principais marcas de uma igreja que abandonou as Escrituras é o misticismo. Para estas, o que vale são as experiências com o Eterno e nada mais. Para os adeptos deste tipo de comportamento a experiência é mais importante que a Palavra de Deus. Nessa perspectiva se alguém vivencia um evento místico que se contrapõe as doutrinas bíblicas este evento precisa ser valorizado em detrimento as Escrituras que deve ser rechassada ou no máximo colocada no mesmo pé de igualdade  da experiência vivenciada.



5- O descompromisso com a sã doutrina

Uma igreja que abandonou as Escrituras não é uma igreja compromissada com a Palavra de Deus. Na verdade, uma igreja que não estuda e prega sistematicamente a Palavra de Deus deixou de experimentar em sua vida comunitária  ensinamentos indispensáveis a saúde cristã.

6-  O abandono da evangelização

Uma igreja que abandona as Escrituras não evangeliza mais. Uma igreja onde a Bíblia não é ensinada não existe paixão pelas almas e pelo seu destino eterno. Igrejas deste nipe, pregam sobre como ter uma vida vitoriosa, ou como ser próspero, ou até mesmo como possuir uma família perfeita, no entanto, não pregam mais o fato inexorável de quem sem Cristo os homens irão para o inferno. 

Caro leitor, como já afirmei inúmeras vezes nesse BLOG, o reformador João Calvino costumava dizer que o verdadeiro conhecimento de Deus está na Bíblia, e de que ela é o escudo que nos protege do erro. Portanto, em tempos difíceis como o nosso, precisamos regressar URGENTEMENTE à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento.

Soli Deo gloria

Renato Vargens