sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Então... Quem é Ele?

```Em química, Ele converteu a água em vinho;
(João 2-1,11)

Em biologia, nasceu sem a concepção normal; (Mateus 1-18,25)

Em física, desmentiu a lei da gravidade, quando andou sobre as águas e  subiu aos céus; (Marcos 6-49,51)

Em economia, Ele refutou a lei da matemática ao alimentar 5000 pessoas com somente cinco pães e dois peixes;
e ainda fazer sobrar 12 cestos cheios. (Mateus 14-17,21)

Em medicina, curou os enfermos e os cegos sem administrar nenhuma dose de medicamento.
(Mateus 9-19,22 e João 9-1,15)

A história é contada antes DELE e depois DELE, Ele é o PRINCÍPIO e o FIM;
Ele foi chamado Maravilhoso, Conselheiro, o Príncipe da Paz, o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores; (Isaías 9-6)

Na bíblia diz que ninguém vem ao Pai senão por Ele; Ele é o único caminho; (João 14-6)

Então... Quem é Ele?
Ele é JESUS!!!

Os olhos que leem esta mensagem não temerão o mal.
A mão que enviar esta mensagem, não trabalhará em vão.

O maior homem da história: JESUS💫

Ele não tinha servos, e no entanto O chamavam de Senhor💫

Não tinha nenhum grau de estudo, e no entanto O chamavam de Mestre💫

Não tinha medicamentos, mas era chamado de médico dos médicos💫

Ele não tinha exército, mas reis O temiam💫

Ele não ganhou batalhas militares, e no entanto, conquistou o mundo💫

Ele não cometeu nenhum delito, e no entanto foi crucificado💫

Foi enterrado em uma tumba, e no entanto, Ele vive💫

Me sinto honrado em servir a este líder que nos ama💫

Fonte: Desconhecida


quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Síndrome de Satanás

“Síndrome de satanás” que a maioria dos líderes evangélicos atuais possuem – a necessidade de independência. Além disso, eles não aceitam que ninguém os monitorem, não aceitam a prestar satisfações, não aceitam a repreensão e nem se submeter às possíveis punições. 
Geralmente fazem uma ginástica estatutária e burocrática dentro das igrejas para converter as regras e posicionamentos institucionais ao seu bel prazer. Acima deste só Deus, e olhe lá! Pois como o Reverendo Renato Vargens destaca em seu livro - Reforma Agora - certa mulher ao ouvir seu filho criticar seu líder evangélico teceu a seguinte frase em defesa do líder: “Fale de Deus, mas não fale de meu líder”. Noutra ocasião, no mesmo livro, o autor nos conta que um certo líder evangélico da atualidade disse que teve uma experiência de arrebatamento e foi levado ao céu. Lá, no ambiente celeste, Deus ao receber conversou com ele por muito tempo e eis que de repente Jesus adentra no ambiente onde a conversa estava acontecendo. Jesus intenta dar uma opinião dentro do assunto conversado, prontamente Deus olha para Jesus e tece as seguintes palavras: “Filho! tenha educação, não vê que estou falando com o líder tal? Não atrapalhe!”.

Este pensamento é nutrido pela maioria dos próprios líderes evangélicos atuais, eles gostam de holofotes em cima deles. O próprio Cristo quando esteve na terra sempre se remeteu ao pai como sendo partícipe de uma harmonia, não podendo haver tirania ou autoritarismo por parte de Um ou de Outro. Todos estes sintomas apresentados por tais líderes evangélicos e pessoas que participam desta rotina são caracteres de uma Síndrome na qual intitulo como a “Síndrome de satanás”– aquela que o indivíduo quer ser Deus, isso no sentido de não ter ninguém acima de sua autoridade, aquele desejo de se assentar no trono dos tronos da autoridade – ser igual a Deus – justamente a proposta da Serpente feita a Eva no Éden.

A Ordenação de Mulheres

Não existe! Ordenação de Mulheres no Santo Ministério, tanto venham. Inclusive muitas vezes elas fazem o trabalho melhor do que os homens. Mas ordenar para o Santo Ministério, não tem base nas Escrituras. E como é que isso está acontecendo? É a igreja a culpada e a igreja vai prestar conta disso. A igreja que eu digo não é a igreja o prédio, os responsáveis vão prestar conta disso. Jesus nunca ordenou mulheres. O apóstolo Paulo que é um paradigma, não separou, nunca ordenou mulheres. Agora, mulheres trabalharem no Santo Ministério, tanto venham. Cantoras, professoras de escola dominical e etc. Mas irmão Gilberto, e diaconisa? Lá no livro de Romanos o apóstolo Paulo disse que aquela irmã era diaconisa na igreja de Cencréia. Onde está isso no original? Não existe! Sim, mas o comentário que eu li diz que era diaconisa. Conversa! No grego está na forma masculina, ou seja, Paulo deixou aquela mulher ali provisoriamente, ou então o trabalho era novinho e não tinha homem nenhum para exercer o diaconato, ele disse vem cá “fulana” (Febe), faz o trabalho aqui, a obra de Deus não pode parar por causa de problema humano. Está no masculino.

Uma vez um pastor presidente de uma grande e renomada convenção, nós estávamos juntos em Goiânia ministrando, e ele no hotel conversando comigo, disse: “estou agora na presidência, vou incentivar, irmão Gilberto, o diaconato das mulheres que está praticamente parado. O que o irmão diz?”


- Eu prefiro primeiro que o senhor que é o chefe, me dê alguma coisa.

Ele disse: “eu me baseio lá em Rm 16, Febe, aquela irmã que era um tesouro na igreja de Cencréia (inclusive quando os irmãos forem a Grécia visitem as ruínas de Cencréia. Eu fui lá visitar, só tem ruínas, e eu fiquei pensando onde é que ficaria aqui a casa dela, porque tudo indica que era uma mulher de muito dinheiro. Paulo disse: “ela me hospedou muitas vezes, e hospedou a muitos”), que era diaconisa, a Bíblia em português diz: que serve ao Senhor na igreja de Cencréia, outra versão que eu tenho diz que ela servia como diaconisa”. Eu me calei, e ele disse: “uma segunda passagem, irmão Gilberto, que eu tenho em mente é lá em Timóteo quando a Bíblia diz: e as mulheres…”

Eu disse: Pastor, a passagem de Romanos no original está no masculino, pode pegar qualquer manuscrito bíblico. Ou seja, ou o trabalho era novinho e não tinha homens habilitados, e o apóstolo Paulo um homem cheio do Espírito Santo, a obra de Deus não ia parar por causa de problema humano. Vem cá, Febe, exerce aqui enquanto não se prepara um homem, ou então não sei a razão, a Bíblia não explica, mas está no masculino.


“E lá em Timóteo?”

Pode pegar o termo original que a oração no grego pára, e quando diz as mulheres, são as esposas dos obreiros. Ele parou, e parou até hoje.

Voltando a pergunta, o que o irmão diz disso? É anti-bíblico. E o que fazer? Quem estiver fazendo vai prestar conta a Deus. Mas infelizmente não é só ordenação de mulheres, é muita coisa que a igreja decide por ela. Eu podia fazer menção aqui, não vou, não há necessidade. Para ninguém pensar que é só esse fato: São várias coisas que a igreja faz sem ter… Por exemplo, há igrejas que só separam (consagram) obreiros para o diaconato se forem casados, não estou criticando a igreja local, há igreja que só separa (consagra) casados, porque o escândalo está sendo grande de obreiros solteiros. Enfim, a igreja que tomou a decisão, não é a Bíblia.

Batismo em águas: tem igreja que a pessoa se entregou pra Jesus, foi perdoada ali mesmo, foi convertida, batiza na água. Tem igreja que diz: “Não, aqui pra ser batizado tem que fazer um cursinho”. Lá na minha igreja, por exemplo, tem um cursinho de três meses, onde está isso na Bíblia? Lugar nenhum. É a igreja que decide!

Realização de matrimônio, esse caso é mais um, só que este é grave.

Então, em resumo, não tem base na Escritura, nem no Antigo, nem no Novo Testamento. Deus quer a mulher no ministério, quanto mais, melhor, para muita tarefa. Mas ordenação para cuidar do rebanho Deus reservou para o homem. De modo que esse negócio está dando problema. E os que estão na Assembleia de Deus? Vão prestar conta a Deus! Vamos brigar com eles? Deixa pra lá, vão prestar conta a Deus! Esse é que é o problema, a Bíblia diz cada um de nós. Eu vou dar conta e os irmãos vão dar conta também. Se o Tribunal de Cristo fosse coletivo…, mas a Bíblia diz cada um. Então nós temos que pensar nisso.

Pr. Antônio Gilberto

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

O Milagre de Deus.


A maioria das pessoas esquecem que Deus tem uma maneira particular de trabalhar. O milagre de Deus é você fazendo, é Ele te chamando para participar, é estar junto com ele na realização da maioria das coisas.

Tomemos um jardim por exemplo: Vamos fazer de conta que Deus lhe prometeu um jardim. 
Ele faz nascer as flores, Ele faz nascer as rosas, Ele faz nascer os tipos de planta. Porém ele faz nascer o mato e os bichos juntos.
Se você não plantar, não limpar o mato e não evitar que os bichos como as flores e as rosas e ainda não fizer um Cercado, ou você não terá um jardim, ou o seu jardim vai morrer. 
As flores é Deus quem dá, mas o mato e os bichos é Ele quem dar também.

Então se você não plantar as flores e as rosas, não matar os bichos e não arrancar o Mato que crescem em volta da sua flores e rosas, e ainda não fizer uma cerca para manter o jardim protegido e bonitinho, você não terá Jardim nenhum.

Você vai chegar para Deus e perguntar para Ele: "Senhor!!! O Senhor não me prometeu um jardim?" 
Ele vai responder: "Prometi e dei, só que você não cuidou do Jardim. Eu dou para o jardim as flores, Eu dou as rosas. Mas eu mando também o mato, o bicho e o sol forte e você tem que cuidar do Jardim. Se você quer ter um jardim que eu prometi, então você evite que entre as flores e a rosa nas nasça mato e que de bicho para comer as folhas e assim você terá o jardim que Eu lhe prometi." "Eu dei o jardim só que você não cuidou."

As pessoas não entendem que Deus trabalha assim. É assim que Ele realiza milagres.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Os Humilhados Serão Exaltados


Tomar a própria cruz se concretiza no martírio e na
ascensão, o texto que lemos anteriormente em filipense capt. 3. Diz que nós devemos ter o mesmo sentimento de Jesus ser humilde humilhando a nos mesmo, por que Jesus cristo fez isso é que Deus o Exaltou soberanamente.  

“Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;  Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.” (Fp. 29-11) 

Que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças.  E ouvi toda a criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre. E os quatro animais diziam: Amém. E os vinte e quatro anciãos prostraram-se, e adoraram ao que vive para todo o sempre. (Ap. 4.12-14).

O que vemos com isso que Deus rejeita os soberbos porém Ele exalta os humildes. 

“... Mas o maior dentre vós há de ser vosso servo. Qualquer, pois, que a si mesmo se exaltar, será humilhado; e qualquer que a si mesmo se humilhar, será exaltado. ( Mt 23.12) 

“Todavia, dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos; dá, porém, graça aos humildes” ( Tg. 4.6).


Quem esta disposto a negar sua própria vida por causa de Cristo? Quem esta disposto se necessário for: A perder tudo por causa de Cristo, a morrer por causa do Cristo, a sofrer por causa de cristo, a viver sua vida  em cristo, de dizer como o Paulo: "vivo não mais eu, mas cristo vive em mim  e a vida que agora vivo vivo na fé do filho de Deus o qual me amou e se entregou por mim". 
Para que depois possa experimentar a real exaltação, como apostolo Paulo tinha a a certeza que lhe estava reservada quando afirmou as seguintes frases [Nada]"... pode nos separar do amor de Deus que esta em Cristo Jesus...". "...  Que transformará esse corpo abatido para ser conforme o seu corpo glorioso...". "....isso que e corruptível for revestido de incorruptibilidade, e isto que é mortal for revestido de imortalidade...". "...Desde já a coroa da justiça está guardada pra mim...". " .... As aflições do tempo presente, não à de se comparar com a glória que em nós há de se revelada...".

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Culto aos Anjos


E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava para o adorar. E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus.(Ap. 22.8-9) 

Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão (Cl. 2.18):

Um resumo de o que são os anjos.

• Os anjos são criaturas de Deus (Sl. 33.6)
• Os anjos são espíritos ministradores (Hb. 1.14).
• Os anjos são nossos conservos (Ap. 22.9).

Por isso não devem ser adorados, não devem ser desejado, não devem ser venerados, não devem ter os seus nomes destacados nos culto, não deve ter a sua aparição almejada. E muito menos deve haver um alvoroço quando os seus nomes são citados, o que deveria ser extremamente evitado, mas não é, e isso é idolatria, "culto aos anjos".

As  aparições de anjos podem ser identificada como sendo perigosas quando:  Estes trazem doutrinas estranhas, ou falam do cumprimento de certas promessas feitas pelo Senhor (Gl. 1.18; 2Ts 2.1), e quando não deixam que sejam provados (1Jo. 4.1), esses espíritos não são de Deus, são demônios (1Tm. 4.1), transfigurados em espírito se luz (2Co. 11.14). Os anjos do Senhor não trazem novas doutrinas, não aceitam que o foco esteja neles e não no Senhor Jesus, não fazem a nossa vontade, mas a Deus e não ficam "pra lar e pra cá" sem objetivo estabelecido e ordenado por Deus.

Uma vez me perguntaram se eu não tinha a vontade de ver um anjo, é claro que eu respondi que não, e vou dizer por que. Os anjos estão a disposição de Deus e a não nossa disposição, quando eles são enviado pelo Senhor é pelo menos por dois motivos: a favor dos santos ou para juízo Divino. Então se um anjo aparecer na minha
frente e não for a meu favor, com certeza é pra derramar juízo e neste caso eu estarei perdido, se for um demônio é mais tranquilho, eu peço que o Senhor o repreenda e sigo o meu caminho tranquilho, mas se for um anjo com um juízo Divino, eu estou perdido. 

Obs. Por que existem alguns anjos na Bíblia que receberam adoração? Esses anjos que receberam adoração eles são destacados como sendo O Anjo do Senhor, e eles recebiam adoração por que traziam sobre Si todo o peso do nome de Deus (Ex. 22.21). Era na verdade uma teofania, uma pré-aparição de Jesus Cristo no velho testamento (Gn. 32.24,29; Jz. 13.17,18; Is. 9.6).

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

O Crente um observador da Lei Judaica.


A lei que o crente é obrigado a cumprir consiste nos princípios éticos e morais do Antigo testamento (Mt. 7.12; 22.36-40), bem como os ensinamentos de Cristo e dos apóstolos (Mt. 28.20; 1Co.7.19; Gl. 6.2). Essas leis revelam a natureza e a vontade de Deus (Mt.5.48; 44,45) e continuam até hoje em vigor. As leis do Antigo testamento destinada diretamente a nação de Israel como leis cerimoniais, sacrificais, sociais e cíveis (Hb. 10.1-4; Lv. 1.2,3; 24.10), já não são obrigatórias por isso não devem ser cumpridas por que foi por Cristo abolida (2Co. 3.14; Gl. 3.1-5; 4.1-8). 


·       O crente não deve considerar a Lei como um sistema de mandamentos legais pelo qual ele alcançara o favor de Deus, o perdão e a salvação (Gl. 2.16,19; Ef. 2.8-10), pelo contrario a lei deve ser vista como  um código moral para aqueles que já alcançaram o favor de Deus, o perdão e a salvação; e estão vivendo um relacionamento com Ele. O cumprir lei é estar tendo um relacionando salvífico com Deus (Rm. 6.15-22) expressando a vida de cristo dentro de si mesmo (2Co.6.17,18; Gl. 4.6; Ef. 4.6).


·       A fé em Cristo é o ponto de partida para o cumprimento da lei, foi mediante a fé nele que Deus se tornou nosso Pai (Jo. 1.12); e é mediante a fé nele que o crente pela graça de Deus (Rm. 5.11), e pala operação do espírito santo que nele habita (Gl. 3.5,14), recebe o impulso interior e o poder de cumprir a lei (Rm. 16. 25,26). O crente que é liberto do pecado esta debaixo da lei de cristo (1Co. 9.21).



Conclusão:

O que precisamos entender é que Cristo relacionou a lei com a vida de fé. Mostrando que as exigências justas revelada no Antigo testamento são necessárias para aqueles que fazem parte do Reino (Mt. 5.17). Foi o que Tiago queria dizer com a tão famosa frase "...A fé sem as obras é morta...".

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Sabia que você estar em busca de um Pastor?

Mas não um pastor do tipo “profissional da área religiosa”, mas “profissional da área celestial”. De preferência um pastor que não tenha especialização em vendas, “tele-marketing” , venda de consórcios ou carnês do baú. 

Também não precisa ser especialista em análise de mercados e doutor em planos mirabolantes de crescimento de igreja. Procura-se um pastor que esteja mais interessado em pastorear cada um como um filho, que contar cada um como um número. 

Esse pastor poderia ser até de origem humilde, sem o grau de “latus census” ou “restritus census”. Que tenha apenas “bom census” de levar a sério o seu chamado de “ganhador de almas, amigo do rebanho, pregador da Palavra, intercessor em oração pela sua comunidade, porta-voz da sã doutrina, líder respeitado, manso e cordato”, porém, peremptório em suas afirmações. Um pastor que tenha cara de pastor, coração de pastor, postura de pastor, vida de pastor. 

Que use a bíblia, não o “manual de igrejas do sucesso” ou “plano de restauração do propósito do discipulado dos grupos da unção” , ou quaisquer outras inovações evangélicas que estejam em alta BMIF – Bolsa de Mercadorias de Igrejas com Futuro. 

Procura-se um pastor que esteja de joelhos diante do Pai, pois é a única forma de não cair; um pastor que sorria com os que sorriem, chore com os que choram, que visite o pobre, e também o rico; que ame o bonito, e acolha também o feio; que se importe com a dor de um idoso e com a alegria de um jovem. 

Um pastor que ame de verdade, leia e conheça a bíblia, que diga a verdade, pela bíblia, doa a quem doer, sem, contudo, jamais perder a ternura. Um pastor que não busque a glória dos homens, mas a glória de Deus; que não esteja de olho nas recompensas terrenas, mas nas celestiais. Um pastor que saiba ser homenageado, rendendo glórias a Deus, e saiba também resignar-se quando for esquecido. Um pastor segundo o coração de Deus.

Vai me dizer que você não está procurando um pastor assim?

Fonte: Desconhecida

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

4 Pessoas Negras que a História Representou como Brancas.


Todo mundo já escutou sobre o poder político da rainha Cleópatra no Egito, as clássicas obras literárias de Machado de Assis, as aventuras dos Três Mosqueteiros nos livros de Alexandre Dumas, a influência de Jesus e o Cristianismo no império Romano .

terça-feira, 19 de julho de 2016

Metodologia Atual


A metodologia tradicional- especialmente a pregação - está sendo descartada ou menosprezada em favor de novos métodos, tais como: dramatização, dança, comédia, variedades e outras formas de entretenimento.

Esses novos "métodos" são supostamente mais "eficazes", ou seja, atraem grandes multidões. E, visto que para muitos, a quantidade de pessoas nos cultos tornou-se o critério para se avaliar o sucesso de uma igreja, aquilo que mais atrair o público é aceito como bom, sem uma análise crítica. Isso é pragmatismo..."

"O conceito de que a igreja precisa se tornar como o mundo a fim de ganhar o mundo para Cristo alcançou o evangelicalismo como uma tempestade súbita. Hoje, cada atração mundana contemporânea tem sua imitação cristã (caso em questão).

Há grupos de motociclistas cristãos, equipes cristãs de musculação, clubes cristãos de dança, parque de diversões cristãos, e até a existencia de uma colônia de nudismo cristã..."

Com vergonha do evangelho - John F. MacArthur, editora fiel, págs 8,100.

domingo, 17 de julho de 2016

Cristianismo do Entretenimento.


Cristianismo do entretenimento: A doutrina herética do entretenimento,  objetiva prender os crentes com atrações carnais, com adaptações culturais, ou com modismo  em nossa volta, este também é conhecido como “cristianismo  do multiculturalismo”.


Por mais que sejamos  pessoas que fomos influenciadas pela cultura  em nossa volta desde o nosso  nascimento, Deus nos adverte a não  nos tornamos amigos do mundo (Tg. 4.4; 1Jo. 2.15-17).

E nós fomos colocados para transformarmos o mundo em nossa volta e não para tomarmos  os seus maldes (Mt. 5.13; Rm. 12.2; Ef. 5.11)


Invenções humanas nos cultos:


O que temos visto hoje em dia são invenções das mais  variadas possíveis tais como: Marcha evangélicas (que tem servido na verdade para projeção e firmações  pessoais, ministeriais, denominacionais, ideológicas e políticas), noites dançantes, blocos carnavalesco, entrega do Oscar, festa das bruxas, baile de fantasia, festa junina, cine-pipoca etc. Mas e tudo gospel e eles usam isso dizendo que é uma estratégia de evangelismo, o  interessante é que as duas religiões que mais  crescem no mundo não usam nada disso e são bem sucedias em suas empreitadas,
O que esses homens se esquecem é que a melhor estratégica de evangelismo foi a ensinada pelo Senhor Jesus Cristo, indo de dois em dois  nas casas. Mas como irão?  Se eles não  confiam que as palavras de Jesus são a verdade suficiente. E se  confiam por que não fazem  como  Ele  ensinou?


O exagero na adoração:



·        Mega-shows Evangélicos.

·        Letras cheias de erros teológico e doutrinário.

·        Supervalorização dos chamados "ministros de louvor", e de pregadores da mídia.

·        Muito tempo dado ao louvor nos cultos.

·        Mundanismo na hora da adoração.


Conclusão:

Termino como comecei.  entretenimento,  objetivo de tudo isso é prender os crentes com atrações carnais, com adaptações culturais, ou com modismo  em nossa volta. E o que isso tudo significa, muitas coisas  e todas elas muito triste podemos destacar que para eles o evangelho puro e simples não é suficiente, outros sentem vergonha do evangelho de como ele e na realidade, outros são incrédulos não  acreditam no evangelho como ele realmente é, hereges, apostatas deliberados. E o pior de tudo, é que alguns que lideram isso podem até ser filhos do maligno implantado em nosso meio, o joio no meio do trigo.

sábado, 16 de julho de 2016

Sincretismo E Sincretistas

Muita paz têm os que amam a tua lei" (Salmo 119.165)


Um dos grandes trunfos do movimento evangélico no Brasil era o de acusar as outras religiões e seus seguidores de sincréticos e por causa disto, perdidos e condenados a fogueira eterna. O evangélico sempre viu e continua vendo os outros como pessoas irremediavelmente perdidas. Pessoas dignas de pena, de compaixão. Existia sempre um ar de superioridade no rosto do evangélico. Como isto tem mudado!

O meio evangélico tem sido bastante fértil em produzir o seu próprio sincretismo. É, reconhecemos, um sincretismo mascarado de piedade, fervor, unção. A prática evangélica atual não a autoriza a condenar os outros, longe disto.

A prática evangélica é hoje totalmente relativa e suscetível aos ditames do marketing religioso. A opressão do "fazer a igreja crescer" levou os pastores, líderes e crentes, de uma maneira geral, a abrir mão dos conceitos e princípios expostos nas Sagradas Escrituras.

Nada disto é consciente (pelo menos eu acho que não é). Tudo é subliminar. Citemos alguns exemplos. Ungir com óleo, que é uma recomendação bíblica no caso de uma enfermidade, ou no cerimonial judaico, tornou-se hoje uma coisa banal. Pessoas são ungidas para as mais diferentes coisas. Seja por uma simples dor de cabeça, ou para arrumar emprego, ou para ter o marido de volta, ou para zerar o saldo devedor no banco.
Outros exemplos: Deixar a Bíblia aberta no Salmo 91 para que ladrão não roube a casa; freqüentar qualquer coisa relacionada com o número sete: sete semanas da oração poderosa, sete correntes da libertação e por aí vai.

O crente hoje é quase que uma pessoa ignorante das verdades bíblicas, das doutrinas evangélicas, dos princípios do Reino de Deus, dos valores e éticas cristãs. O crente de hoje é quase que um analfabeto quando o assunto é fé, justiça, misericórdia, salvação, missão. Se o apóstolo Paulo afirmou que o justo vive pela fé, hoje é difícil descobrir qual a motivação vivencial do crente. Ele vive por causa do quê?
Antes de acusar os seguidores das outras religiões como ignorantes, reflita sobre a sua própria prática cristã. Isto vai lhe fazer bem e lhe conceder autoridade para evangelizar o outro.
"Senhor, firma os passos na tua palavra, pois ela me liberta"

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Jesus era Pobre? Jesus era Rico?


















Muitos pregadores estão afirmando que Jesus era rico. A palavra de Deus mostra claramente que Jesus Cristo, o Filho de Deus, era pobre segundo que está escrito:

“pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre, para que pela sua pobreza fôsseis enriquecidos.” ( 2Cor 8:9).

Se vermos o texto bíblico de quando os pais de Jesus O levaram, quando menino recém nascido para ser circuncidado segundo as tradições judaicas veremos que Jesus era pobre.

"E, quando os oito dias foram cumpridos, para circuncidar o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido. E, cumprindo-se os dias da purificação dele, segundo a lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor (Segundo o que está escrito na lei do Senhor: Todo o macho primogênito será consagrado ao Senhor); E para darem a oferta segundo o disposto na lei do Senhor: Um par de rolas ou dois pombinhos. Lucas 2:21-24.

Bem seguindo as mesmas tradições as famílias mais ou com poucos recursos financeiro levavam como ofertas os animais acima citados.


Também mostra claramente que Jesus não tinha nenhuma casa no mar porque Jesus não tinha lugar aonde reclinar a cabeça segundo que està escrito:

“Respondeu-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.”( Mt 8:20).

Se Jesus fosse rico Ele não multiplicaria os pães milagrosamente para o seu suprimento e de milhares de pessoas, Ele teria dinheiro suficiente.(Mt 14:15-21; 15:32-39);

Se Jesus fosse rico Ele teria ensinado aos seus seguidores a buscarem riqueza e não o contrário
Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração. São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão! Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” (Mt 6.19-24). Ele exortou-nos a buscar primeiramente o reino de Deus e a sua justiça, sendo que o suprimento necessário virá naturalmente de Deus (Mt 6:25-34). Não devemos ter preocupações exageradas pela nossa sobrevivência, nem pelos cuidados materiais gananciosos, pois Jesus afirmou que este conceito é, de fato, o mais claro sinal de avareza na vida de alguém: “Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui” (Lc 12.15)

Se Jesus fosse rico Ele não ordenaria à Pedro para que abrisse a boca do primeiro peixe que pescasse e dali retirar uma moeda para quitar o imposto cobrado (Mt 17:24-27).

Se Jesus fosse rico Ele não entraria em Jerusalém com um jumento emprestado, estria com uma carruagem, ou por um meio de transporte existente na época que era carregado por escravos.

Se Jesus fosse rico, Ele não teria sido sepultado num sepulcro empresta, ainda que novo, mas emprestado, Ele teria sido colocado em sepulcro da familia. Jo 19:38-42

Se Jesus fosse rico is seus discípulos seriam ricos e não pobres, a Bíblia mostra claramente que os apóstolos na possuíam riquezas: Quando Pedro e João chegaram à porta do templo, onde um coxo de nascença pediu-lhes uma esmola. Se os apóstolos fossem ricos, com certeza eles teriam dado dinheiro ao pedinte, porém eles afirmaram: “Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda!" (Atos 3:1-8), e o homem foi curado.
O apóstolo Paulo passou por muitas necessidades financeiras ( Fp 4.10-20, 2Co 11.27), inclusive tendo que trabalhar fabricando tendas para se sustentar (At 18:3).
O mesmo também ensinou a respeito da expectativa de buscar riquezas materiais: “Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.” (I Tm 6.8-10)

Então segundo a palavra de Deus, Jesus era pobre e não tinha nenhuma riqueza, e claro que Jesus na era um mendigo, mas uma coisa é certa Ele na possuía bem nenhum.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

O crente desmotivado

O que acontece quando o sal (crente) perde o
sabor:
 Vários fatores podem fazer o crente perde o sabor e se tornar insípido. O crente quando perde o sabor 4 coisas acontece com ele, segundo o que nos mostra o texto de (Mt. 5. 13).

1o Perde o sabor pela vida, de estar na casa de Deus e de ser crente; “... se o sal se tornar insípido com que se há de salgar...”. 

2o Perde o seu valor; “... para nada mais presta...”.

3o Perde o seu lugar; “... senão para ser lançado fora...”.

4o Perde a moral; “... ser pisados pelos homens...”.

Naquela época o sal tinha grande apreço porque ele além de servir para dar sabor e conservar os alimentos, era usado em diversas cerimônias religiosas, mais quando não era puro caso freqüente na época perdia o sabor, assim acontece com a nossa vida.

E Quando o impedimento de nossas bênçãos vem de Deus?

O misticismo em nosso meio é algo
lamentável, ou possa ser que seja inocência  mas muito são um orgulho mesmo. por que imaginamos se tivermos fé alcançaremos aquilo que temos fé para alcançar, e isso é um ledo engano.
Raciocina comigo: você acha que Jesus vai lhe dar fé (por que Ele é altos e consumador da fé), para que você receba aquilo que Ele não quer lhe dar?
Como Deus pode esta sujeito a vontade de alguém? Como O Soberano não faz tudo que lhe apraz. Essa tal de oração da concordância como é colocada em muitos lugares é uma balela. que negócio é esse que se você concordar acerca de qualquer coisa vai ser feito? então se dois ou três orarem junto com um irmão, e concordarem na terra para que ele consiga ter a esposa de um outro irmão Deus vai fazer? o que ligarmos na terra esta ligado no Céu? É isso mesmo? Como é isso? se você tocar Deus com a sua fé Ele não pode negar por que dele sai virtude, ainda que Ele não queira. Isso é heresia. 

  • Samuel orou por Saul e Deus disse não.
  • Davi queria construir o templo e Deus disse não.
  • Davi orou pelo seu filho para que ele não morresse e ele morreu.
  • Jeremias intercedeu pelo povo de israel e Deus disse não.
  • Paulo orou três vezes para que Deus tirasse dele um espinho de sua carne e Deus disse não
  • Jesus Pediu ao Pai para que afastasse dele aquele cálice,  mas Deus fez a sua vontade pré-determinada e Jesus aceitou.
Deus só vai fazer algo na sua vida, se você pedir com fé aquilo que é da sua vontade, por que Ele é soberano.

E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.
E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos. 
1 João 5:14-15

A sua fé não serve, e não é capaz de convencer a Deus, a fazer nada em seu favo mas Agrada-lo.

Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam. 
Hebreus 11:6


Então essa coisa de determinar, oração da concordância,  eu profetizo sobre a sua vida etc. se  não foi pré-estabelecido por Deus não adianta que Ele não faz
 Como podemos aconselhar o Maravilhoso Conselheiro?
Como podemo dizer o que fazer. Para aquele que Soberano e Imutável.

Conclusão



Deus já sabe o que nos é necessário antes de pedimos (Mt. 6.8), por que Ele é soberano, Mas entendeu o texto Deus já sabe o que nos é necessário antes de pedimos e não o que queremos antes de pedimos, mas o que nos é necessários.

sábado, 30 de abril de 2016

Que Tipo de Coroas Receberemos?


Coroa Incorruptível:

E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível... Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado” (1Co. 9. 25,27).

Essa coroa são para aqueles que vencem a carne e as suas paixões, para aqueles que lançam mão do arado sem olharem para traz, para aquelem que negam a se mesmo os seus interesses as suas visões etc. fazem tudo isso para realizarem a obra de Deus de acordo com a regras da competição ou seja de acordo com o mandamento do Senhor. Ele esta aqui vivendo com servo olhando para o alvo, olhando para Jesus o autor e consumador da nossa Fé, sempre visando as coisas que não se ver.

Coroa de Justiça:

"Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda " (2Tm. 4.8)

Essa “coroa da justiça” será dada Pelo Senhor Jesus a todos aqueles que amam a Sua vinda, somente para os crentes que anseiam sinceramente pela volta do Senhor.

É incrível o fato que as igrejas modernas falam tanto de poder espiritual, prosperidade material, visões, revelações, línguas estranhas, usando coreografias durante os cultos-shows, mas muito pouco, ou nada pregam da iminência do Arrebatamento. Infelizmente o evangelho entregue por noventa por cento das igrejas de hoje pregam e muitas vivem um evangelho espúrio, egocêntrico, visando a satisfação carnal, visando convencê-lo de que ele é um pequeno “deus” e não um servo indigno do amor de Deus, servo inútil, mesmo quando pensa que fez tudo que devia ter sido feito. Irmão em Cristo, não permita que ninguém lhe roube a coroa da justiça,  “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Ap. 3.11).

Coroa da Vida: 

“... Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap. 2:10).

Essa coroa será dado para os Mártires  para aqueles que estão disposto a perder tudo e a dar a sua vida por causa de Cristo e do Evangelho.

Mas segundo Tiago ser fiel até a morte significa vencer as tentação.“Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam” (Tg. 1:12).

Quando resistimos às tentações, o Senhor Ver isso como um sacrifício."Rogo-vos pois irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus que é o vosso culto racional" (Rm. 12.1). "Ainda não resististe até o sangue combatendo contra o Pecado" (Hb. 12.4).

Por isso Ele nos dá a mesma coroa que Ele dá a um crente que sofre o martírio. Quem resiste às tentações está provando o seu amor por Jesus Cristo.

Coroa da Glória: 

“Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória” (1Pe. 5.1-4).

Essa coroa são para aqueles que cuidarem fielmente do rebanho do Senhor, levando eles a pastos verdejantes, protegendo-os dos ursos e dos lobos, dos ladrões e dos salteadores são para os pastores, missionário, pregadores e mestres, que exercem o papel da palavra, que sabem alimentar o rebanho e buscam o aperfeiçoamento dos santos. (vs. 1-3).  Que sabem “manejar bem a palavra da verdade” (2 Timóteo 2:15).

A coroa de Glória é também o galardão que será dada para as  pessoas que ganham almas para Cristo e exercem o discipulado. “Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda? Na verdade vós sois a nossa glória e gozo”.


Demos graças a Deus por todas as almas que já ganhamos para o Senhor, pois assim não chegaremos de mãos vazias diante do Tribunal de Cristo. 

Conclusão

Nós não fazemos a Obra de Deus para alcançarmos a salvação, por que nós já fomos justificados em Cristo. Nós realizamos o serviço cristão por amor aquEle que nos salvou, Jesus Cristo, e por amor ao próximo demonstrando isso querendo que os outros alcancem aquilo que nós alcançamos. E Mesmo tendo esses motivos para sermos fieis na Obra, podemos viver com a certeza que seremos Por Ele COROADOS.

APRENDENDO A DETERMINAR A SUA VITÓRIA


A vida cristã é dinâmica. Diariamente crescemos de fé em fé, e precisamos dar passos importantes para que este crescimento ocorra de forma saudável. E estes passos são dados quando determinamos coisas para nossa vida e exercemos a nossa fé em relação a estes aspectos da vida cristã.

Alguém poderá dizer: não há na Bíblia qualquer menção de que o crente deva determinar coisas em sua vida; isto é mais uma falácia da “teologia da prosperidade, etc”. Permita-me discordar. As Escrituras mostram, implicitamente, a necessidade de o crente tomar certas atitudes e dar certas ordens a fim de que possamos alcançar vitórias em vários aspectos da nossa vida. O fato inegável, presente no espírito das Escrituras, é que o crente precisa aprender a DETERMINAR para poder alcançar bênçãos e vitórias em sua vida. Como pessoas chamadas a ser cabeça, e não cauda, não podemos e nem devemos simplesmente esperar as coisas acontecerem, ou as bênçãos caírem do céu. Precisamos DETERMINAR a fim de que realmente as bênçãos nos alcancem e nos tragam a vitória que tanto precisamos.

Assim, apresento alguns aspectos da vida cristã em que precisamos DETERMINAR para alcançarmos a nossa vitória.

Primeiramente, DETERMINE que a partir de agora você vai se esforçar para ser um cristão melhor. A partir de hoje, você vai determinar, exercer a sua fé e se esforçar ao máximo no sentido de orar mais, jejuar mais, ler mais a Bíblia. Determine quanto tempo e quantas vezes por dia você vai orar. Determine quantos minutos por dia você vai ler a Palavra. Determine a frequência semanal que você vai jejuar. Determine um horário para suas devocionais diárias. Determine, e lute para cumprir suas próprias determinações!

DETERMINE que de agora em diante irá frequentar mais os cultos regulares de sua Igreja, principalmente os cultos de oração, doutrina e Escola Bíblica. São os passos básicos para que você aprenda mais acerca de Deus e da sã doutrina. Determine neste aspecto que irá se esforçar mais a chegar à Igreja antes do início do culto (afinal, você não faz isso no seu trabalho todos os dias?) e que vai participar dos cultos com reverência e temor.

DETERMINE também que a partir de agora você vai participar mais ativamente das atividades da sua Igreja, como evangelismo, trabalho social etc, e vai se engajar em algum departamento da Igreja, trabalhando não para a liderança, mas para Deus.

DETERMINE acerca daquelas áreas de maior fraqueza em sua vida: inclinações para a carne, pornografias, mentiras, enganos, roubos, adultérios etc. DETERMINE que você irá combater ferrenhamente contra estes pecados, se preciso até o sangue (Hb 12:4).

DETERMINE que você se tornará mais sensível às necessidades de seus irmãos. Passe a ajudar ao próximo em suas necessidades financeiras, não se afaste do pobre e faça o que estiver ao seu alcance para saciar sua fome, pois fomos ensinados pelo Senhor Jesus que “mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (At 20:35). Procure fazer isso nos moldes ensinados pelo Senhor Jesus: “quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita” (Mt 6:1-4).

DETERMINE que você se tornará mais liberal nas ofertas para a sua Igreja, ofertando com fé, alegria e disposição, contribuindo com missionários que têm compromisso com a pregação do verdadeiro Evangelho.

DETERMINE que buscarás o controle da tua língua, de sorte que doravante vigiarás tua boca para não falar mal do teu próximo, nem difamá-lo, e que também não emprestarás teus lábios para propagar qualquer doutrina falsa, mas que permanecerás fiel ao são Evangelho da graça de Deus.

DETERMINE que você moldará seu caráter, tomando como base o caráter de Deus. Se você roubava, DETERMINE que de hoje em diante não mais roubará. Faça o mesmo em relação às fornicações, adultérios, fraudes, mentiras etc. DETERMINE que, se aparecer algum dinheiro misterioso em sua conta bancária, você procurará o gerente de seu banco e devolverá o que não é seu. DETERMINE que se você encontrar uma carteira na rua, devolverá ao legítimo dono com tudo o que nela esteja, inclusive o dinheiro.

DETERMINE que você se tornará um cidadão cumpridor de seus deveres e obrigações. Determine que não mais sonegará impostos. Determine que pagará as suas contas em dia, e não mais dará calotes no comércio, zelando assim pelo nome de Cristão que carregas.

Agora, depois de tantas e necessárias DETERMINAÇÕES, você vai compreender que a determinação cristã tem seus limites. Você tem poder para determinar coisas em sua vida, novos alvos, novos rumos, desde que estejam dentro de sua alçada, desde que você tenha o poder de fazer algo para que sua determinação possa ser alcançada com seu esforço. Entretanto, qualquer determinação para que Deus realize seus desejos de prosperidade, cura, vitória, sustento etc, não estão em seu poder!

O ato de determinar coisas para a nossa vida é bíblico. Um dos maiores exemplos disto é o episódio da visita do Senhor Jesus à casa de Zaqueu. No ápice desta visita, o dono da casa determinou coisas profundas para a sua própria vida, e que com certeza o transformaram de forma profunda, de dentro para fora: “Senhor, eis que dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado” (Lc 19:8).

O problema é que a famigerada e antibíblica “teologia da prosperidade” desvirtuou completamente o sentido das verdadeiras determinações que o homem precisa fazer. O que se observa é que as pessoas estão muito mais interessadas em determinar coisas físicas e materiais para si mesmas, de forma egoísta e mesquinha, do que determinar coisas realmente importantes, coisas que refletirão em sua vida e seu caráter, moldando-o como legítimo cidadão do reino de Deus.

Existem dois tipos de “determinações”: as que estão dentro de nossa alçada e autoridade e as que não estão. As que nos dizem respeito são aquelas que englobam a mudança de vida. As acima de nossa alçada, como, por exemplo, determinar coisas para Deus, exigindo que Ele cumpra nossos caprichos, mormente os financeiros, não são bíblicas e são, na verdade, placebos — pílulas de farinha! Deus não se compromete com a realização de nenhum dos nossos pedidos que estejam fora da Sua vontade, e muito menos com ordens ufanas e antibíblicas. Deus, o Eterno Criador, não se submete aos nossos caprichos e nem se obriga a atender determinações tolas. Ele é o Oleiro, e nós somos apenas barro em suas mãos! Tentar-lhe dar ordens, determinar coisas para Ele satisfazer obrigatoriamente vai de encontro à mensagem das Escrituras, como bem afirmou Isaías, o profeta messiânico: “Vós tudo perverteis! Como se o oleiro fosse igual ao barro, e a obra dissesse do seu artífice: Não me fez; e o vaso formado dissesse do seu oleiro: Nada sabe” (Is 29:16), e “Ai daquele que contende com o seu Criador! O caco, entre outros cacos de barro! Porventura dirá o barro ao que o formou: Que fazes? ou a tua obra: Não tens mãos?” (Is 45:9). Paulo, apóstolo aos gentios, afirma: “Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?” (Rm 9:18).

Imaginem um soldado raso dando ordens a um general! Eis a mais adequada comparação a ser feita em relação ao crente adepto da “teologia da prosperidade” dando ordens a Deus.

Mas o fato inegável é que a verdadeira “Doutrina da Determinação” é bíblica. Somos chamados a negarmo-nos a nós mesmos e tomarmos a nossa cruz e seguir o Senhor (Mt 16:24), e para isto é necessária MUITA DETERMINAÇÃO! Mas estas determinações se limitam àquilo que podemos lutar para mudarmos nosso caráter, nossas atitudes e nossas ações a fim de nos tornamos cristãos melhores, mais zelosos, mais fieis. O que disso passar, é maligno, e se enquadra perfeitamente nas palavras de Tiago, irmão do Senhor e pastor da Igreja em Jerusalém: “Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites” (Tg 4:3).

Antes de erguer sua voz de forma insolente, prepotente e desrespeitosa ao Criador para dar-lhe ordens e determinações, lembra de determinar primeiro a mudança para tua própria vida, e lutar em prol destas determinações! Depois disto, entenderás por que Cristo nos ensinou com o próprio exemplo acerca de fazermos a vontade de Deus, e não de Deus fazer Se submeter às nossas vontades egoístas (Mt 6:10; Mt 26:39, 42)!

Fonte: Genizah

segunda-feira, 4 de abril de 2016

O Caminho da Humilhação de Cristo.

Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo...”

O nosso Deus é Trino: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito santo.
E é um Deus incognoscível, isso faz parte de seus atributos incomunicáveis como: Infinitude e Imensidão, quando se trata de tudo em relação a Deus, ele é infinitamente incomparável, até mesmo o seu ser e a sua existência, por isso jamais poderá esquadrinha-lo como Ele é realmente em essência e glória.
A grandeza de Deus ultrapassa os limites do raciocínio humano. Ele transcende tudo que é matéria, tudo que é finito e todo o universo. Deus abrange tudo que existe.

Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas; E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação; Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não esteja longe de cada um de nós; Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração. 
Atos 17:24-28


O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;  Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele 
Colossenses 1:15-17


O deus revelado nas escrituras é pessoal, transcendente e imanente. Deus não pertence a esta criação e transcende a tudo o que foi Criado, inclusive todo universo. E Jesus que:

“... sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus...”
Usurpação: Apoderar-se astuciosa ou violentamente de uma coisa de que alguém legitimamente usufruiu ou que lhe pertence; alcançar sem direito; adquirir por fraude

“Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo...”
Kenosis (ke/nwse - ekénose, ekenõsen) é um conceito na teologia cristã que trata do esvaziamento da vontade própria de uma pessoa e a aceitação do desejo divino de Deus.  É encontrado no novo testamento como o esvaziamento de Jesus.
Na doutrina da Trindade esta relacionado a sua divindade, mas precisamente ao deixar de lado seus atributos divinos sem perder sua natureza divina. Jesus deixa de depender de seu poder divino para depender do Espírito Santo.Kenótica à kenosis, doutrina do esvaziamento do logos divino. Na “Teologia precisamente na matéria da Cristologia é conhecida como ‘A DOUTRINA DO ESVAZIAMENTO DE JESUS CRISTO”.

“... fazendo-se semelhante aos homens;
Mas Ele não ficou como um servo celestial ele se fez semelhantes aos homens, passou a ser da mesma espécie, qualidade, natureza ou forma que os homens; se tornou parecido, próximo, similar, quase igual: produtos semelhantes.
O que Cristo fez foi se esvaziar dos seus atributo divinos tais como; transcendência, onisciência, onipotência, onipresença, sua total Glória e esplendor tomando outra forma.

·      Ele que é o Criador (isso através de sua substância-Deidade, logos-divino), torna-se "semelhante as criaturas"(forma sintética, pois a divindade não possui forma alguma).
·      Antes Ele era ilimitado (infinito em sabedoria, substancia e poder), torna-se limitado.
·      Antes vivia em sua transcendência (em Si mesmo na forma das Três Pessoas da Trindade) agora sujeita-se ao tempo e ao espaço (criação).
·       Antes Ele que era O Todo Poderoso, torna-se um humilde servo (criatura) como é retratado no Evangelho de Marcos.

“... E, achado na forma de homem...”
Precisamos ter em mente que já foi uma humilhação sem igual Ele ter se feito em forma de homem, ter descido de seu trono, ter deixado de ser só plenamente Deus, ter deixado a sua Glória e passar a ser plenamente Deus e plenamente Homem.
Ele já se humilhou (de uma maneira que não da para nós dimensionar plenamente) o fato Dele ter se despido de sua glória, se esvaziado em Si mesmo e ter tomado a forma de servo, se fazendo Igual ao homens. O que falar do fato Dele ter sido obediente até a morte, e ainda por crucificação (a pior condenação que poderia ser dada a alguém naquela época).

humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.   Filipenses 2:6-8

Ele mesmo disse que seria obediente até a morte de Cruz.

Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia. (Mt. 16.21)

E, subindo Jesus a Jerusalém, chamou à parte os seus doze discípulos, e no caminho disse-lhes: Eis que vamos para Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos príncipes dos sacerdotes, e aos escribas, e condená-lo-ão à morte. E o entregarão aos gentios para que dele escarneçam, e o açoitem e crucifiquem, e ao terceiro dia ressuscitará. (Mt. 20. 17-19)

Como uma Criança Part1


Jesus deixou claramente que nós devemos ser humilde como uma Criancinha 

Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus. (Mt. 18.4)



A Criança depende do Pai para tudo: para comer, beber, se vestir a calçar, pra ter um lugar para morar. Para andar segura por onde ele não conhece, para obter conhecimento, para lhe proteger dos inimigos etc., mas acida de tudo para Criança o seu pai é um herói.

Tem gente que não depende de Deus para nada, acham que podem fazer tudo e são capazes de tudo, tem outros que acham que Deus deve fazer tudo a seu favor, e que ele não devem passar por nada ruim ou de estranho, o equilíbrio é tudo, mas uma coisa é certa seremos exaltados por Ele ou nessa vida, mas com certeza na outra.

Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.
Romanos 8:18

Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia.   Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente;  Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.
2 Coríntios 4:16-18


Uma coisa é certa, só serão exaltados por Deus (do modo que Deus exalta e não do modo que os homens querem ser exaltados), aqueles que se humilharem 

Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará. 

Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; e, se tu julgas a lei, já não és observador da lei, mas juiz. Há só um legislador que pode salvar e destruir. Tu, porém, quem és, que julgas a outrem? 

Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos; Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece. Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.  Mas agora vos gloriais em vossas presunções; toda a glória tal como esta é maligna. 
Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado. (Tg. 4. 9-17)

terça-feira, 22 de março de 2016

Louvores que gosto de ouvir (Minha Graça te basta - Stênio Marcius)

Quando bate aquele desânimo por causa das coisas circunstâncias, por está focado naquilo que é temporal. Quando vem a insatisfação sem motivo (visto que todas elas são assim). Quando os meus olhos insistem em querer olhar para aquilo que eu não tenho e quero conquistar.
É isto que gosto de ouvir.




Louvores que gosto de ouvir (E Nele de Stênio Marcius)

Existem momentos em que somos levados, por nossos próprios pensamento, há  ficarmos em duvida acerca DELE.
E este é o louvor que gosto de ouvir quando estou me sentindo assim.