segunda-feira, 4 de abril de 2016

O Caminho da Humilhação de Cristo.

Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo...”

O nosso Deus é Trino: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito santo.
E é um Deus incognoscível, isso faz parte de seus atributos incomunicáveis como: Infinitude e Imensidão, quando se trata de tudo em relação a Deus, ele é infinitamente incomparável, até mesmo o seu ser e a sua existência, por isso jamais poderá esquadrinha-lo como Ele é realmente em essência e glória.
A grandeza de Deus ultrapassa os limites do raciocínio humano. Ele transcende tudo que é matéria, tudo que é finito e todo o universo. Deus abrange tudo que existe.

Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas; E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação; Para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, o pudessem achar; ainda que não esteja longe de cada um de nós; Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração. 
Atos 17:24-28


O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;  Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele 
Colossenses 1:15-17


O deus revelado nas escrituras é pessoal, transcendente e imanente. Deus não pertence a esta criação e transcende a tudo o que foi Criado, inclusive todo universo. E Jesus que:

“... sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus...”
Usurpação: Apoderar-se astuciosa ou violentamente de uma coisa de que alguém legitimamente usufruiu ou que lhe pertence; alcançar sem direito; adquirir por fraude

“Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo...”
Kenosis (ke/nwse - ekénose, ekenõsen) é um conceito na teologia cristã que trata do esvaziamento da vontade própria de uma pessoa e a aceitação do desejo divino de Deus.  É encontrado no novo testamento como o esvaziamento de Jesus.
Na doutrina da Trindade esta relacionado a sua divindade, mas precisamente ao deixar de lado seus atributos divinos sem perder sua natureza divina. Jesus deixa de depender de seu poder divino para depender do Espírito Santo.Kenótica à kenosis, doutrina do esvaziamento do logos divino. Na “Teologia precisamente na matéria da Cristologia é conhecida como ‘A DOUTRINA DO ESVAZIAMENTO DE JESUS CRISTO”.

“... fazendo-se semelhante aos homens;
Mas Ele não ficou como um servo celestial ele se fez semelhantes aos homens, passou a ser da mesma espécie, qualidade, natureza ou forma que os homens; se tornou parecido, próximo, similar, quase igual: produtos semelhantes.
O que Cristo fez foi se esvaziar dos seus atributo divinos tais como; transcendência, onisciência, onipotência, onipresença, sua total Glória e esplendor tomando outra forma.

·      Ele que é o Criador (isso através de sua substância-Deidade, logos-divino), torna-se "semelhante as criaturas"(forma sintética, pois a divindade não possui forma alguma).
·      Antes Ele era ilimitado (infinito em sabedoria, substancia e poder), torna-se limitado.
·      Antes vivia em sua transcendência (em Si mesmo na forma das Três Pessoas da Trindade) agora sujeita-se ao tempo e ao espaço (criação).
·       Antes Ele que era O Todo Poderoso, torna-se um humilde servo (criatura) como é retratado no Evangelho de Marcos.

“... E, achado na forma de homem...”
Precisamos ter em mente que já foi uma humilhação sem igual Ele ter se feito em forma de homem, ter descido de seu trono, ter deixado de ser só plenamente Deus, ter deixado a sua Glória e passar a ser plenamente Deus e plenamente Homem.
Ele já se humilhou (de uma maneira que não da para nós dimensionar plenamente) o fato Dele ter se despido de sua glória, se esvaziado em Si mesmo e ter tomado a forma de servo, se fazendo Igual ao homens. O que falar do fato Dele ter sido obediente até a morte, e ainda por crucificação (a pior condenação que poderia ser dada a alguém naquela época).

humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.   Filipenses 2:6-8

Ele mesmo disse que seria obediente até a morte de Cruz.

Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia. (Mt. 16.21)

E, subindo Jesus a Jerusalém, chamou à parte os seus doze discípulos, e no caminho disse-lhes: Eis que vamos para Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos príncipes dos sacerdotes, e aos escribas, e condená-lo-ão à morte. E o entregarão aos gentios para que dele escarneçam, e o açoitem e crucifiquem, e ao terceiro dia ressuscitará. (Mt. 20. 17-19)

Nenhum comentário:

Postar um comentário