quinta-feira, 28 de junho de 2012

A excelência da Palavra:




Introdução:

Temos visto a cada dia a 
palavra de Deus sendo extirpada de nossos cultos, perdendo o lugar para uma série de atrações. Quais são os males que essa prática tão comum nas igrejas hoje em dia pode trazer para o seio das Igrejas?
Abordaremos a seguir o que a palavra pode fazer na vida do homem e tudo que ela é na vida do cristão, assim conseguiremos saber não só o que deixamos de ser como o que inversamente poderemos nos ternar.

1.  Apreciando a Excelência da Palavra.

O salmo 19 demonstra de uma maneira sintetizada A Excelência da Palavra de Deus e tudo que ela é, e tem a capacidade de fazer na vida do homem. Este Salmo demonstra as duas maneiras de se conhecer a Deus.

a.     Uma sem palavra (v.3), por meio das coisas criadas (v. 1,2).

Dessa maneira só saberemos da sua existência, porém através da palavra de Deus o conhecemos com profundidade.

      b.  E outra através da leitura, meditação e prática da Palavra de Deus.

Desta maneira conheceremos a deus com profundidade, porém nunca o conheceremos totalmente, mas naquilo que Ele se revelou.

1.1.         Este salmo dar o seguinte título para a palavra de Deus

                                              a.  "A lei do Senhor" (v.7a).
Esta frase esta dizendo que a palavra de Deus é código de ética, nossa regra de fé e conduta, nosso regulamento, nosso princípio, nosso teor (aquilo que nos dar conteúdo). A nossa lei.


b.     “O Testemunho do Senhor" (v.8a).
Esta parte do texto esta afirmando as escrituras é o Depoimento do Senhor, a sua declaração; é aquilo que Ele mesmo vela lembra, observa;   é a sua advertência,  o seu protesto, a sua ressalva.

c.      "Os preceitos do Senhor" (v.8a).
Regras, normas, regulamentos,princípios

d.     "O mandamento do Senhor" (v.8b).
Doutrina, ensinamento, ordem,
Que guardes este mandamento sem mácula e repreensão, até à aparição de nosso Senhor Jesus Cristo; (1Tm. 6.14)

e.     "O temor do Senhor" (v.9a).
O Alarme que o senhor nos dar, aquilo que demonstra o que é perigoso ou estranho, sentimento respeitoso veneração.

f.       "Os juízos do Senhor" (v.9b).
Avaliação, o perecer, o conceito, as prudências, as providencia do Senhor.

1.2.         Neste salmo para cada título dado a palavra há um adjetivo, que informa a qualidade, que essa palavra possui.

a.      A lei do Senhor "É perfeita" (v.7b).
Completa, sem defeito, que possui todas as qualidades em alto grau, capaz de dar total satisfação.

b.     O testemunho do Senhor "É fiel" (v.7b).
É constante, exato, verdadeiro, devotado, aquilo que é leal, que corresponde aquilo que promete e a confiança depositada.

c.      Os preceitos do Senhor "São retos" (v.8a).
Dignos, incorruptíveis, virtuosos, que não apresenta qualquer desvio seguindo sempre o mesmo caminho, que não muda.

d.     O mandamento do Senhor "É puro" (v.8b).
Único, honesta, imaculado, que não tem qualquer mistura, e que não leva para o mal.
e.     O temor do Senhor "É limpo" (v.9a).
Que não tem qualquer impureza, totalmente livre de qualquer coisa nociva.

f.       Os juízos do Senhor "São verdadeiros" (v.9b).
Apropriados, adequados, autentico, exatos.

1.3.         Com isso o salmo afirma o que a palavra de Deus opera em nós os que creem.


a.     A lei do Senhor é perfeita "Refrigera a alma" (v.7a).
b.     O testemunho do Senhor é fiel "Da sabedoria aos simples" (v.7b).
c.      Os preceitos do Senhor são retos "Alegram o coração" (v.8a).
d.     O mandamento do Senhor é puro "Alumia os olhos" (v.8b).
e.     O temor do Senhor É limpo “Permanece eternamente” (v.9a)
f.       Os juízos do Senhor são verdadeiros “Desejo por Ela” (v.10).

2.  A Palavra de Deus é responsável poe tudo na nossa vida

O envolvimento com a palavra de Deus é o segredo para tudo na vida cristã, quem tem o hábito de ler a Bíblia e coloca-la em prática será melhor a cada dia.


a.     A palavra de Deus que liberta - E conhecereis a verdade e a verdade vos...” (Jo.8. 32)
b.     A palavra de Deus  que salva - examinais as escrituras vós cuidais de ter nelas...” (Jo.5.39)
c.      A palavra de Deus  que te purifica - vós já estais limpo pela palavra que vos....” (Jo. 15.3)
d.     A palavra de Deus  que te santifica - “santifica-os na verdade a tua palavra é...” (Jo. 17.17)
e.     A palavra de Deus, evita que erramos - “errais não conhecendo as escrituras...” (Mt. 22.29)
f.       A palavra de Deus  que evita que pecamos - “escondi a tua palavra em meu...” (Sl. 119.11)
g.     A palavra de Deus  que não permite a nossa queda - “o meu povo é destruído...” (Os. 6.3)
h.     A palavra de Deus  que lhe da fé - “... a fé é pelo ouvir e o ouvir pela palavra de...” (Rm. 10.17)
i.        A palavra de Deus  que nos protege - “...a sua verdade é escudo e broquel”            (Sl. 91.4c)
j.       A palavra de Deus  que nos garante a benção - “Se vos estiverdes em mim e as...” (Jo. 15.7)
k.     A palavra de Deus  que ilumina a nossa vida - “Lâmpadas para os meus pés, luz...” (Sl. 119.105)
l.        A palavra de Deus  que nos enche do espírito - “Disse-lhe pois Jesus...Quem crer em mim como diz as escrituras rios de água viva correrão do seu ventre. E isso disse do Espírito que haviam de receber os que cressem nele...” (Jo. 7.33a, 38,39a).

Conclusão:

   Poderia ter falado de todos os males que acontece na igreja e com seus membros pela falta da palavra nos cultos e na sua vida diária, mas me detive a mostrar o que a palavra de Deus É, e o que Ela é capaz de fazer na vida do ser-humano, e assim poderemos perceber, tudo o que estamos perdendo,e todos os males que nos sobre-veem. Que a Palavra nunca falte em nosso meio, devemos ler a palavra não só por que o senhor jesus nos ordenou mas por Ele mesmo fez. Amem! 






O Evangelho e Ganhar Alma Como Cristo

Confiança e Refúgio em Deus

O Que é o Reino de Deus

O que é o evangélho

Confiança e Refúgio em Deus (Prof. Luiz)

O evangelho é uma questão de evangelismo

Palestra sobre a Mentira

Pecados contra o Espírito Santo Prof. Luiz

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Festa Jesuína? O que na verdade é isso?


Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
E não sede conformados com este mundo, mas sede transformada pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
Romanos 12:1-2


Introdução:

Festa Jesuína – especificamente trata-se de uma imitação da festa junina (festividades católicas), que alguns “crentes baldios” estão introduzindo nas suas igrejas.
As festas juninas já são uma são cópias de antigos rituais pagãos, que eram celebrados nos meses de junho, muito tempo antes do nascimento de Jesus Cristo, e as festas Jesuína são uma imitação da imitação, se tornando piores que a festa junina, que foi um sincretismo praticado pela igreja católica. E o mesmo podemos dizer da festa jesuína um movimento sincrético estar acontecendo dentro das igrejas evangélicas.

“Os dois São João (Batista e o Evangelista) foram PADROEIROS da maçonaria desde a idade média. Desde a instituição da maçonaria especulativa” Esta fundada no dia de São João, 24 de maio de 1717 por 2 “pastores” presbiterianos John Desarguiles e James Anderson. “Os MAÇONS celebram duas grandes festas anuais, chamadas indistintamente de festa de São João ou FESTAS DA ORDEM (maçônica), durante as quais são eleitos e empossados os Grão Mestres.”
Cerimônias solsticiais (deus sol) AMBAS EM HOMENAGEM AOS PADROEIROS DA ORDEM
A do verão é a festa do reconhecimento (junho = São João)
A do inverno é a festa da esperança, (dezembro = natal)
Obs. Observem a imagem de São João: Ele eata segurando um pau e tem a cruz de malta vermelha no manto branco, o símbolo dos antigos maçons, os cavaleiros templários.

1. O que é sincretismo?

Sincretismo: É a tentativa de Assimilar doutrinas ou práticas diferentes ou opostas, sobretudo sobre o sistema religiosos e filosóficos, resultando em um novo sistema em que as estrutura fundamental e costume de cada uma são alterados.
O sincretismo do evangelho: Ocorre quando o seu caráter essencial é mesclado com elementos culturais (festa Junina com o intuito de evangelização, por exemplo). Desta maneira perde-se a mensagem do evangelho e a igreja limita-se afirmar, os elementos já presente na cultura.

1.1. O meio evangélico tem sido bastante fértil em produzir o seu próprio sincretismo.
Mascarado na dissimulação de piedade, fervor, unção e evangelismo. A prática evangélica é hoje totalmente relativa e suscetível aos ditames do marketing religioso. A opressão do "fazer a igreja crescer", esta na moda hoje em dia, visto que para muitos, a quantidade de pessoas nos cultos tornou-se o critério para se avaliar o sucesso de um ministério ou de uma igreja.
Aquilo ou aquele que mais atrair o público é tido como bom, sem precisar fazer uma análise crítica. E isso tem levado muitos pastores, líderes e crentes em geral, a abrirem mão dos conceitos e princípios expostos nas Sagradas Escritura, para o uso de novos "métodos" que são supostamente mais "eficazes", ou seja, atraem grandes multidões, e isso é sincretismo, e paganismo dentro da igreja.

1.1.1.       Alguns dos novos métodos usados são: dramatização dança, noite do Oscar, festa das bruxas, comédia, cine-pipoca, variedades e outras formas de entretenimento.
Hoje, cada atração mundana contemporânea tem sua imitação cristã (como o caso em questão). Há grupos de motociclistas cristãos, equipes cristãs de musculação, clubes cristãos de dança, parque de diversões cristãos, e até a existencia de Igreja para lutadores de MMA, de roqueiros ou de regueiros e uma colônia de nudismo cristã..."
Sem contar as inúmeras e loucas campanhas, os constantes congressos e aniversário de departamento, os retiros (de jovens, de casais e de carnaval), datas comemorativas (dia das mães, das crianças, dos pais, "pascoa", natal), tudo isso tem que ter festa e eventos.Hoje uma das maiores dificuldades nas igrejas entre os departamentos é achar uma data para tantos eventos
Fora os elementos usados na igreja evamgélica superticiósa, tais como: óleo ungido, agua, rosa, sal, vinho, arruda, mini-tijolo, chave, corneta, meia, vela etc. Sem muitas implicações no âmbito social, mas que na dimensão individual funda-se na relação de troca com o divino. De forma que, contribuindo financeiramente com a Igreja, a benção será concedida. Comparecendo sete sextas-feiras em determinada campanha, o sonho será realizado.
É uma loucura, isso não pode ser chamado de movimento cristão.
2.   Poderiam os evangélicos participar de festas Jesuína?

A resposta seria Não! E Por que?

      2.1. Por que esta festa é uma imitação de uma festa malígna,  a junina:
Que se trata de festividades onde há uma consagração e homenagem a alguns “santos”. E as festas jesuinas usurpou isto dos gentios, com apenas o detalhe de transvestir tais festas com roupagem cristã.

2.2. Por que Deus proibiu o seu povo de tal prática:
Quando O Senhor introduziu o povo de Israel na terra prometida adverti-os severamente para que não usassem esse tipo de costume, diz Ele: "Qdo entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos." (Dt. 18:9). Independentemente das intenções, fossem elas boas ou não, o plágio, a imitação foi categoricamente proibido por Deus. 
 Se Deus rejeitou as festas de Israel que eram dedicadas somente a Ele [Amós 5:21-23] , mas que haviam sido MESCLADAS ELEMENTOS DOS CULTOS PAGÃOS dos países vizinhos, não rejeitaria com mais veemência ainda as ditas festas "cristã" dedicada aos santos?

Obs. leia o estudo sobre idolatria dentro da igreja

    2.3. Por que o comportamento dos crentes nessas festas exalta o pecado, e a abominação:
O quentão foi substituido por "crentão", usam nas festas jesuínas aquelas roupas remendadas que fazem uma espécie de zombaria para com os simples homens do interior (da roça). As Festas Juninas inconscientemente ou não, servem mais para humilhar as pessoas do campo do que para honrá-las como pretendem; o caipira, quando não é banguela, é desdentado, seu andar é torto, corcunda por causa da enxada, a botina é furada, suas roupas são rasgadas e remendadas, uma alusão ao espantalho. A Bíblia categoricamente diz que aquele que escarnece (humilha) do pobre insulta quem o criou (Pv. 17:5)
Tem até nas quadrilhas nas festas juninas, o “casamento caipira”, onde no altar da igreja se celebra um casamento de uma moça que ficou grávida por conta de prostituição; o casamento caipira mostra o sexo fora do casamento, mostra a violência do pai da noiva que vai “armado” diante do altar.

São tantas aberrações, que não poderia entender como essa desgraça conseguiu entrar dentro das igrejas evangélicas.
Se isso não tivesse sido previsto como sinal do fim dos tempos, poderiamos afirmar que Jesus perdeu o controle da Igreja, mas Deus nos alertou. Eles deturpam a palavra de Deus, e transtornam o evangelho de Jesus Cristo, mas, um dia serão julgados por seu envolvimento desordenado com o mundo.

2.4. Por que essas festas são totalmente contrária a verdadeira adoração.
Quando eles fazem essas coisas, dizem que o fazem para que o nome de Deus seja glorificado, irmão não é o que nós fazemos que com os nossos métodos que  vai fazer deus se adorado, mas aquilo que ele disse.
“As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne.”Colossenses 2:23
“Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.” 2 Timóteo 3:4-5

Conclusão:

São muitos os motivos que poderíamos dizer, para que uma igreja não fizesse uma festa Jesuína, e para que o cristão não vá para uma festa dessas, mas uma das pior é que a festa que é feita com a intenção de evangelizar e ganhar almas para Cristo, o que ela faz na verdade é enaltecer uma festa pagã, enfraquece e fazer com que muitos irmãos em cristo se desviem, tendo um efeito totalmente ao Contrário.

Um tempo desses houve um evento gospel na Quinta da Boa Vista, e o que aconteceu lá foi algo horroroso, muitos jovens cristãos estavam transando atrás do museu, enquanto o evento gospel estava acontecendo.
Esta informação eu obtive, o meu supervisor na época e cristão até hoje, teve que ir naquele local a trabalho, e ouviu o escárnio dos ímpios, e veio desesperado falar comigo. No entanto uma vez eu estava dando uma aula para os jovens de uma igreja que eu fui convidado, e citei sobre isso, e um dos jovens que estava presente, me chamou no canto e me informou, que ele e a sua namorada, era um dos casais que estavam lá, e que ele viu tudo,  e confirmou o que eu estou dizendo, o mais triste é saber que ele depois se converteu, e a menina desmancho com ele por que ele queria um namoro cristão


http://centralizadosemcristo.blogspot.com.br/p/contribua.html







Qual a Vontade de Deus Para a Nossa Vida

Ariovaldo Ramos responde: Igreja X Política

terça-feira, 19 de junho de 2012

Vencendo a Ansiedade (Mt. 6.24-34)






Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?(Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. 





O que é ansiedade?  È uma Necessidade obsessiva de alcançar um objetivo, junto com um forte medo de não conseguir alcança-lo; por isso os ansiosos são impacientes. A ansiedade está baseada principalmente no sentimento de medo.

A ansiedade é um dos grandes males modernos. Ela é reconhecida como a causa de muitas doenças, principalmente as gástricas (estômago). A pessoa ansiosa se pré-ocupa, ou seja, se ocupa antes do tempo, antecipa sofrimentos, vive hoje os problemas de amanhãé inquieta, e nervosa.

Quando nos sentimos como que impotentes diante do mundo, da vida e de nós mesmos, perdemos a tranquilidade que, infelizmente foi sufocado pelas pressões da vida, é a paz que se foi, e a serenidade que fica esquecida neste tempo de ansiedade.

A ansiedade pode se manifestar de quatro maneiras: pela fuga, pela imobilidade, pela agressão (defesa agressiva) e pela submissão. Quando isso ocorre, a ansiedade, ao invés de propiciar adaptação, ela estabelece riscos sociais à pessoa afetada por ela, impedindo-a de perceber perigos reais que a ameaçam ou levando-a a ferir regras sociais. Ao ficarmos presos à ansiedade, vemo-nos prejudicados no desempenho de tarefas em que se requerem raciocínio lógico, concentração e decisões rápidas.


   1.  A Bíblia nos dar vários alertas sobre a ansiedade.

 1) Em 1 Samuel 1. 16) Ana ao ser interpelada pelo Sumo-Sacerdote Eli, fala que estava a se derramar diante do Senhor devido ao excesso de ansiedade.

 2) Em Provérbios 12.25 o sábio assevera que a ansiedade no coração do homem o abate.

 3). Em Tiago 5.7 A paciência associada e em contraste com a riqueza.

 4).  Em 1 Pedro 5.7 fala-se de toda a ansiedade que devemos lançar sobre o Senhor.

5)  Outro exemplo é aquele do Sermão do Monte (Mt 6. 25-34), em que Jesus alerta sobre os riscos de se deixar dominar pela ansiedade.

   2.  Por que Jesus apresenta a ansiedade como pecado?
 Ficar ansioso é uma desobediência a Deus, a ordem é clara ... não andeis cuidadosos..." (v.25b). Não andeis, pois, inquietos... (v.31ª). Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã... (v.34ª).
O que esses textos nos apresentam nãé uma sugestão, mas um mandamento do Senhor Jesus. O mesmo disse o apóstolo Paulo. Não estejais inquietos por coisa alguma... (Fp. 4.6a).


 Por que a ansiedade é apresentada por Jesus neste texto tendo como causa o amor ao dinheiro e a falta de confiança em Deus. Veja, que o contexto em que esse texto esta inserido se refere diretamente aos problemas trazido para aqueles que tem o coração nos tesouros terrenos e a falta de confiança em Deus (v. 24,25).

 Por que a ansiedade faz parte do comportamento dos gentios, quem fica ansioso estar agindo como um gentio e não como um cristão, veja o que Jesus disse "Porque todas essas coisas os gentios procuram..." (v.32a)Jesus já vinha dando a entender isso que a ansiedade é uma atitude dos gentios por que manifesta a sua falta de confiança em Deus, por isso que eles quando oram vazem isso repetida vezes por que só assim eles acham que serão ouvidos E orando não useis de vãs repetições, como os gentios que pensam que, por muito falarem serão ouvidos (Mt. 6.7)
 E nós não podemos ser semelhantes a eles, temos que ser pessoas despida das práticas gentílica (Mt. 6 7,8; Ef. 4.17-24).


2.1. Como Jesus apresenta as atitudes de um gentio nesta parte de seu sermão

Jesus dava os seus ensinamentos, muitas vezes combatendo as atitudes errada dos escribas e fariseus, que neste caso eles se assemelhavam a outros povos, no que tange a sua esperança. O que Jesus adverte para os seus discípulos, era para que eles mesmos fossem seus seguidores terem atitudes de gentios. Como os gentios vivem e como os cristãos podem viver da mesma maneira?

 Só pensavam nas coisas terrenas (vs. 19-21).
 Possuem uma ótica equivocada da vida (v. 22,23).
 São idólatras (v224).
 Não confiam em Deus (v. 25-32; 7,8).
 vivem preocupados, sem esperança, sendo imediatistas (v.34).
 julgam precipitadamente (7.1-5).
 Dão o que eles têm de mais valoroso aos imundos (7.6).
 Não pedem a Deus (7.7-11)
 Não buscam a Deus (6.33).
 Só pensam em seus interesses (7.12).
 Buscam o caminho mias fácil (7.13,14).
 São facilmente enganados (7.15-20).
 E por não terem uma vida com Deus serão condenados (7.15-19).


Jesus toma a situação dos gentios e adverte os seus seguidores, para que não sejam semelhantes a eles. Os Escribas e fariseus se vangloriavam tanto se dizendo seguidores da lei, e por isso se achavam espirituais, mas não passavam de gentios em suas reais intenções e atitudes (Rm. 2.1).

2.2. Jesus apresenta uma pessoa tomada pela ansiedade como sendo extremamente egoísta.

 Só pensam em seus interesses (7.12).
A ansiedade nos faz confiar só em nós mesmos e traz frustração. Lc. 12. 17-19; (Ansiedade é sempre incrédula e só acredita em si para resolver os problemas), vejam quantos verbos são conjugados em primeira pessoa nesta parábola (pronunciados por "eu").
Outra coisa sobre a ansiedade está registrada nos vs. 20 e 21 deste mesmo texto que tudo que conseguiremos baseados em nossa ansiedade e não em nossa confiança em Deus; certamente nos trará frustração.  (Mt. 6.19-21; Tg. 4.13-17; 5.1-5; 1Pe. 1.24,25; 1Jo. 2.15-17).

    3.  Como vencer a ansiedade  (Jo. 6; Fl. 4. 6-9)

 A ansiedade é uma praga emocional tão seria que em vários momentos das escrituras ela é combatida. Veremos o que a palvra de Deus nos diz para sermos vitoriosas contra a ansiedade.


3.1. Restabeleça a sua confiança em Deus (Mt. 6. 26, 30, 32b; 7.9-11) .

3.2. Decida não ficar ansioso.
Diga não para ansiedade (Mt. 6.25,31; Fl. 4.6; 1Pe. 5.7).

3.3. Apresentem os seus temores diante de Deus em oração.
Antes de qualquer coisa devemos orar como fez Jesus no Getsamani.

Obs. o Jesus que sai do Getsamani e o mesmo que estava lá orando, cheio de agonia, ao ponto que o seu suor se transformou em sangue e os anjos do céu vieram consola-lo. Olhem como ele fala com os seus discípulos.

“E, deixando-os de novo, foi orar pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras. Então chegou junto dos seus discípulos, e disse-lhes: Dormi agora, e repousai; eis que é chegada a hora, e o Filho do homem será entregue nas mãos dos pecadores. Levantai-vos, partamos; eis que é chegado o que me trai. E, estando ele ainda a falar, eis que chegaram Judas, um dos doze, e com ele grande multidão com espadas e varapaus, enviada pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos do povo”. Mateus 26:44-47

Tendo, pois, Judas recebido a coorte e oficiais dos principais sacerdotes e fariseus, veio para ali com lanternas, e archotes e armas. Sabendo, pois, Jesus todas as coisas que sobre ele haviam de vir, adiantou-se, e disse-lhes: A quem buscais? Responderam-lhe: A Jesus Nazareno. Disse-lhes Jesus: Sou eu. E Judas, que o traía, estava com eles. Quando, pois, lhes disse: Sou eu, recuaram, e caíram por terra. Tornou-lhes, pois, a perguntar: A quem buscais? E eles disseram: A Jesus Nazareno. Jesus respondeu: Já vos disse que sou eu; se, pois, me buscais a mim, deixai ir estes;” João 18:3-8

 A oração aparece entrelaçado, ou fazendo parte de tudo nos ensinamentos dados pelo Sr. Jesus no sermão do monte. Na vida cotidiana (5.23,44), na vida devocional (6.6-15), na esperança em Deus (7.7-12) deve sempre haver oração.

 E como deve ser essa oração. (Fl. 4. 6).

3.4. Compartilhe pessoas santas as suas ansiedades (Tg.5. 16, Ec. 4.9-12).

3.5. Tenha paz sobrenatural de Deus em se mesmo pela fé. (Fl. 4.7; Jo. 14.27).

A palavra de Deus nos apresenta três tipos de Paz.

 Paz com os homens.
Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens (Rm. 12.18). Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; Heb. 12.14
 Paz consigo mesmo.
Paz seja contigo. Os amigos te saúdam. Saúda os amigos pelo seu nome. 3Jo. 15
 Paz com Deus.
Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo Ro. 5.1

3.6. Tenha bons pensamentos e descarte os pensamentos negativos. (Fl. 4)


“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” Filipenses 4:8

“Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Colossense 3.2.“

Conclusão:

Estudos científicos concluíram que ter o pensamento em Deus diminui a ansiedade e a dor.

Pensar em Deus diminui os problemas de ansiedade e dor, segundo estudo publicado hoje pela revista científica britânica New Scientist. A pesquisa, feita por cientistas da Bowling Green State University de Ohio (EUA), conclui que a meditação espiritual facilita o relaxamento e ajuda as pessoas a suportar a dor.
Os especialistas chegaram a essa conclusão depois de fazer uma experiência com estudantes voluntários que foram reunidos em três grupos de meditação. Em um primeiro grupo, o chamado "espiritual", os participantes tiveram que se concentrar e repetir frase como "Deus é amor" e "Deus é paz".
Os pesquisadores pediram a um segundo grupo, o "secular", que pronunciasse frases do tipo "Sou feliz" e "Estou contente". O terceiro grupo simplesmente tinha que relaxar.
Os três grupos praticaram as tarefas solicitadas pelos especialistas durante 20 minutos por dia durante duas semanas, enquanto os pesquisadores usavam técnicas psicológicas para avaliar o estado de ânimo dos participantes.
Além disso, os autores do estudo testaram a resistência dos estudantes à dor medindo o tempo que eles conseguiam manter as mãos em um recipiente com água a dois graus centígrados. No final, os voluntários do grupo "espiritual" deram mostras de uma maior redução da ansiedade que o resto, pois foram capazes de manter as mãos na água gelada durante um período de tempo duas vezes mais longo que os outros participantes.
A diretora do estudo, a professora Amy Wachholtz, da Bowling Green State University de Ohio, explicou que, ao pensar em Deus, os estudantes do grupo "espiritual" alcançaram um estado mais complexo que o mero relaxamento. "É possível que exista algo único e inerente à prática da meditação espiritual que não pode ser obtido por meio da meditação secular ou do relaxamento", declarou Wachholtz.