terça-feira, 31 de julho de 2012

Os Males da Ganância.




Introdução:





Ganância é um sentimento humano que se caracteriza pela vontade de possuir para si próprio tudo o que admira. Muitos pensam que é um sentimento negativo porém não é,se você se depara com algo de seu interesse você tem o desejo de possui-lo. É um desejo excessivo direcionada principalmente à riqueza material, nos dias de hoje pelo dinheiro. Contudo é associada também a outras formas de poder, tal qual influencia às pessoas de tal maneira que seus praticantes chegam ao cúmulo de corromper terceiros e se deixar corromper, manipular e enganar chegando ao extremo de tirar a vida de seus desafetos.





1. Consumismo:

Todo sistema que incentiva e favorece o consumo exagerado.
A compulsão pelas compras pode ser uma doença, "aneomania".
O consumismo é uma cobiça, e também é considerado idolatria por que recebe uma grande devoção e muitos acabam valorizando mais as coisas materiais que as espirituais.

A sanguessuga tem duas filhas: Dá e Dá...   Provérbios 30:15

Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas! Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.  Mateus 6:19-24

• O consumismo faz com que haja muitas pessoas endividadas, especialmente pelo mau uso do cartão de crédito, cheque especial etc. e é isso que gera as maiores brigas entre os casais, e todo o tipo de males para o ceio da família (Pv. 15.27; 1Tm. 6.10a).

O que agir com avareza perturba a sua casa, mas o que odeia presentes viverá.    Provérbios 15:27.

Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.   1 Timóteo 6:10

• A palavra de Deus nos adverte taxativamente sobre o gasto abusivo e desnecessário (Pv. 21.20; Is. 55.2).

Tesouro desejável e azeite há na casa do sábio, mas o homem insensato os esgota.  Provérbios 21:20

Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura.    Isaías 55:2

2. Ambição:

A procura irracional e desordenada pela riqueza, poder, glória e honra, é o desejo veemente de alcançar os bens materiais, e elevada posição social, é o mesmo que cobiça e concupiscência.

2.1. Os três principais elementos quedesencadeiam a ambição humana são: PoderDinheiro Sexo.


2.1.1. Poder:
Direito de agir, mandar, deliberar, exercer autoridade sobre as coisas e pessoas, instituições e nações.

Os ministérios eclesiásticos têm sido usados por muitos como um meio de projeção pessoal, um modo de adquirir prestígio, poder, e lucro financeiro.

Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho;
E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.  Atos 20:28-30

Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus.
2 Coríntios 2:17

E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.  E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.   2 Pedro 2:1-3

A cobiça tem sido a causa de muitos desentendimentos no meio do povo de Deus, foi o problema que o apóstolo Tiago teve na Igreja.

De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.    Tiago 4:1-3

O interessante é que a Palavra de Deus nos orienta a buscarmos as melhores posições (1Tm. 3.1; 1Co. 13.1). Mas não com a intenção da nossa projeção pessoal, e sim para o melhor desenvolvimento do corpo de Cristo, por isso nós temos que ter o caminho correto e o objetivo correto.
• Caminho correto: O amor pelo Reino, elo Senhor do reino e pelas almas (1Co. 12.28–13.3).
• Objetivo correto: O aperfeiçoamento dos santos para edificação do corpo de Cristo (Ef. 4.11-14).

2.1.2. Dinheiro:
A cobiça pelo poder, o desejo de adquirir riquezas, o desejo de adquirir bens materiais e o desejo de adquirir posição social nunca passa.

A sanguessuga tem duas filhas: Dá e Dá...  Provérbios 30:15.

Como o inferno e a perdição nunca se fartam, assim os olhos do homem nunca se satisfazem.   Provérbios 27:20

O SENHOR conhece os pensamentos do homem, que são vaidade.  Salmo 94.11.

• Deus condena terminantemente a ganância, a avareza e a cobiça.

E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.  Lucas 12:15

Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?  Mateus 16:26

Não existe nenhum mau em projetarmos o melhor para nossas vidas, o mal estar quando depositamos a nossa confiança nisso.

Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos;   1 Timóteo 6:17

Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!
E os discípulos se admiraram destas suas palavras; mas Jesus, tornando a falar, disse-lhes: Filhos, quão difícil é, para os que confiam nas riquezas, entrar no reino de Deus!  Marcos 10:23-24

2.1.3. Sexo:
A sexo-mania esta intimamente ligada à sede por poder. Devido a condenável liberação sexual na sociedade moderna, a pratica do sexo ilícito tornou-se um dos pecados mais comuns e perniciosos dos nossos tempos.

Vivemos em um mundo erotizado, cujo os padrões morais estão cada vez mais frouxo e degenerados (Rm. 1.18-32; 3.23).
O que se vê é o aumento assustador da pornografia, da pedofilia, da prostituição, do homossexualismo e da infidelidade conjugal.

3. A cobiça te afasta de Deus:

Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.  1 Timóteo 6:10

Mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera.  Marcos 4:19

Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.  1 João 2:15

Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.  Tiago 4:4

• Por isso não podemos tomar a forma do mundo.

E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.  Romanos 12:2

Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.   1 Pedro 1:14-16

3.1. Por que não podemos tomar a forma do mundo:

A. Por que o amor de Deus não vai estar nele (1Jo. 2.15-17).
B. Por que ele se tornará inimigo de Deus (Tg. 4.4).
C. Por que o mundo odeia a Deus a Jesus e aos seus seguidores (Jo. 15.18-19).
E. Por que o mundo não conhece a Deus (1Co. 1.21).

Conclusão:

Não podemos simplesmente transferir a responsabilidade desse mal para a mídia, no entanto ele tem um grande parcela de culpa, bombardeando a nossa mente com todas essas coisas que falamos até aqui o que precisamos fazer e proteger a nossa mente dessas coisas. Que deus tenha misericórdia de seu povo. Amem!













O Domínio Próprio.




Introdução:

O Senhor nos chamou para vivermos em novidade de vida, tendo autocontrole de todas as nossas ações, para que não vivêssemos mais como vivem os gentios dominados e levados por suas paixões. “Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus.” 1 Tessalonicenses 4:5.
• Devemos buscar viver com o controle total da nossa vida, visto que depois que aceitamos a Cristo como Senhor e Salvador e através da palavra da verdade, fomos libertos do domínio do pecado “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará... Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” João 8:32. E transformados em uma nova criatura “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” 2 Coríntios 5:17.
• Todo homem que não contem os seus desejos e as suas paixões é totalmente vulnerável, é como uma cidade derribada que não tem muro “Como a cidade derrubada, sem muro, assim é o homem que não pode conter o seu espírito” Provérbios 25:28. Totalmente livres para saqueadores, ou seja para investidas de demônios “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” João 10:10.

1. O exemplo de Sansão:

Sansão foi um homem com um poder extraordinário, em nenhum outro personagem bíblico foi manifestado um poder físico como na vida de Sansão, através da unção divina ele realizou diversas proezas, porém Sansão tinha áreas vulneráveis ao pecado, e não levou isso a sério.

Assim somos nós, temos a unção do Espírito-Santo na nossa vida, e através dessa unção nós pregamos, profetizamos, expulsamos demônios, e fazemos muitas maravilhas, porém se não levarmos a sério as nossas limitação e fraqueza, buscando conquistar a nós mesmo, através do autocontrole, seremos derrotados pelos inimigos da nossa alma, assim como Sansão foi derrotado pelos seus inimigos.

A nossa maior vitória é ir morar com Cristo na Glória, e muitos tem achado que poder é um sinal de santidade, só que é o auto controle que é a garantia de que nós vamos ser levados por Cristo naquele grande dia (Mt. 7.21-23).

2. O que envolve o domínio próprio:

Existem áreas de nossa vida que requer uma maior atenção quanto ao domínio próprio, este domínio não está apenas relacionado ao apetite sexual (ainda que esta seja a maior de todas), só que existem muitas outras áreas que devem ser observadas.

2.1. Domínio do apetite.

Glutonaria, no original grego significa um cortejo festivo em honra ao deus pagão do vinho "Dionísio", onde era feito um grande banquete festivo onde tudo terminava em um descontrole total, perda de domínio.
 Por isso que biblicamente "glutonaria" se refere a todo apetite e consumo desordenado, mas esse termo era e é usado principalmente com relação à comida.
Nós devemos comer e consumir para viver, e não viver para comer e consumir, quando uma pessoa consome e come além do necessário ela esta praticando a glutonaria e destruindo a se mesmo, ao seu corpo (1Co. 6. 19).
Não podemos nos esquecer de que existem várias formas de se cometer suicídio, e a glutonaria é uma delas. Se os cristãos levassem a sério o fruto do espírito sobre todos os aspectos, muitos tratamentos inclusive cirurgias não seriam necessários.

2.2. Domínio do temperamento.

Esta talvez seja a mais difícil das virtudes, principalmente para os homens.
Quando não há controle de temperamento a pessoa se torna antissocial, tendo dificuldade de se relacionar socialmente com outras pessoas e isso compromete todas as outras área da sua vida, até mesmo o ministério.

Aqueles que permitem a ação do Espírito na sua vida, o transformando em uma nova criatura, será uma pessoa controladora  o seu temperamento, terá o caráter de Cristo e será uma pessoa melhor e terá longos dias sobre a face da terra (Pv. 16.32; Mt. 5.5).

Melhor é o que tarda em irar-se do que o poderoso, e o que controla o seu ânimo do que aquele que toma uma cidade.  Provérbios 16:32

Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;   Mateus 5:5

2.3. O domínio da língua.

Uma coisa é certa quem não domina o seu temperamento também não domina a sua língua, por que ela relata o que você é, o que o seu coração estar cheio. “Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca.”  Mateus 12:34.

A língua pede ser um instrumento usado pelo diabo como um gerador de vida ou de morte “A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto”  Provérbios 18:21.
Não é a toa que a bíblia compara a língua com uma navalha afiada (Sl. 52.2) e flecha mortífera (Jr. 9.8).

 Obs. Em nenhum momento Deus esta se referindo nesse texto acerca de "palavra de maldição", com tendo poder para fazer acontecer o que foi proferido, mais sim a respeito daqueles que fazem mau uso da palavra e para aqueles que absorvem o que ouvem daqueles que maldizem, sofrerão por isso.
Devemos fazer como o nosso Mestre, rejeitar esse tipo de palavra.

E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso. Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens. Mateus 16:22-23

Porem aqueles que fazem bom uso da língua, usando ela disciplinadamente, se torna uma pessoa cada vez melhor, tendo o domínio de tudo na sua vida (Tg. 3.2), e ainda comerá dos frutos bons que ela produz. “... aquele que a ama comerá do seu fruto”  Provérbios 18:21.


2.4. Domínio das finanças.

• Umas das maiores causas de brigas e separação entre os casais é causada pela área financeira, por isso devemos exercer o autocontrole e sermos bons administradores do que possuímos, para que o Senhor nos confie coisas maiores (Mt. 25.21).

Há pessoas que são muito inteligentes, para muitas coisas na sua vida, porém não são boas administradoras das suas finanças, todo bom administrador tem visão, sabe planejar, é determinado, conhece as prioridades, é generoso e tem autocontrole.

2.5. Domínio do pensamento.

As ações são resultado daquilo que se pensa, de certa forma a pessoa é fruto de seu pensamento.
O pecado antes de ser consumado ele deve ser gerado no coração, e esta fecundação ocorre no pensamento “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” Tiago 1:14-15.

Se os pensamentos forem controlados, as pessoas não atuarão com base no que esta sentindo, mas com base em princípios éticos e cristãos.


3. Outras coisas que devem ser dominadas pelo cristão.

São males que minam e enfraquecem a vida cristã e o ceio da igreja, se não forem combatidos de imediato.

Maldade: trata–se aqui de toda e qualquer prática má, e de atividade degradante (Rm. 1.29; 1Co. 5.8; 14.20).
Dolo: isto tem a ver com engano, falsidade maliciosidade, má fé, ludibrio, esperteza negativa e destrutiva que esconde o motivo indigno que procura alcançar, ou em um sentido mais negativo traição. (Jo. 1.47; Rm. 1.29; At. 13.10; 1Ts. 2.3; 1Pe. 1.22; 3
10).
Inveja: Este é outro pecado contra o próximo, mas que seus efeitos danificam em grande escala a alma do próprio invejoso. Tal pessoa quando vê alguém prosperar fica triste e chega até a amargura, depreciando sua própria capacidade, prosperidade e realizações (Gl. 5.21; Rm. 1.29; 1Tm. 6.15).
Maledicência: são toas às formas de mal dizer, que pode ser abordagem maldosa da vida alheia, falar mal de alguém baixinho com outra pessoa, ou consigo mesmo, veja a expressão desse texto "... todas as murmurações”.



Lei contra propaganda infantil


Lei que proíbe propaganda infantil divide opiniões

Especialistas afirmam: crianças não distiguem comercial de programas infantis; Regulamentação do Conar não é suficiente.
04/08/2008 • Prioridade Absoluta • Oficina de Imagens (MG)
A aprovação do projeto de lei que proíbe a propaganda infantil pela Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados reacendeu a discussão em torno do tema. O Projeto de Lei 5.921 tramita na Casa desde 2001 e foi aprovado pela comissão no mês passado. A medida determina: "fica proibida qualquer tipo de publicidade, especialmente as veiculadas por rádio, televisão e internet, de produtos ou serviços dirigidos à criança, no horário compreendido entre 7 (sete) e 21(vinte e uma) horas".

A nova lei, se aprovada, vai proibir também que comerciais sejam veiculados com apresentadores infantis ou desenhos, que podem atrair a atenção das crianças. Além disso, ficam proibidas as publicidades via correio, e-mail, celular ou telefone fixo para o público infantil.
Efeitos da propaganda - Para especialistas, as crianças ainda não estão preparadas para lidar com o apelo gerado pela publicidade. "A criança não tem a capacidade de discernimento com o juízo crítico que o adulto tem. Se o adulto já é seduzido pelas propagandas, imagine a criança? A percepção delas vai sempre pelo lado emocional, e não costuma passar pelo racional, onde está o juízo crítico" enfatiza a psicóloga e psicanalista especialista em atendimento infantil Paula Ramos, da Escola Brasileira de Psicanálise.
Além disso, pesquisas indicam que a criança não vê o comercial como o adulto. "A criança tem um entendimento muito literal, ela acredita em tudo o que é dito. Até os 10 anos ela não distingue o programa de televisão da publicidade. Só aos 12 anos é que ela vai entender o caráter persuasivo desse material", explica a coordenadora geral do projeto Criança e Consumo, da Fundação Alana, Isabella Henriques. A instituição tem um projeto voltado especialmente para essa temática. Entre as atividades, está a publicação do livro da professora da Escola Médica da Universidade de Harvad, Susan Linn, "Crianças do Consumo - A Infância Roubada". Na obra são destacados aqueles que seriam os efeitos nocivos do excesso de propagandas: a obesidade e a erotização precoce.
A dose diária de propagandas às quais as crianças estão submetidas é grande. Segundo o Instituto Brasileiro de Opinião e Pesquisa (Ibope), até os 11 anos, meninos e meninas assistem a cerca de 5 horas de televisão por dia, em média. E é justamente nos horários dos programas infantis que as propagandas para esse público mais aparecem.


Isabella Henriques ainda aponta outro problema: a capacidade de persuasão da propaganda iria de encontro à autoridade exercida pelos pais. "Os pais não têm força suficiente para lidar com uma indústria tão poderosa e tão rica como é a da propaganda. É uma disputa muito desnivelada em termos de força" afirma a coordenadora. Segundo o autor do Projeto de Lei 5.921/01, deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) 90% das crianças que assistem às propagandas estão em famílias sem poder aquisitivo para consumir o que é ofertado. O resultado são meninos frustrados e em conflito com a autoridade paterna, já que a televisão afirma o tempo inteiro aquilo que os pais negam.

Entretanto, um dos diretores do Sindicato das Agências de Propaganda de Minas Gerais (Sinapro), André Lacerda, afirma que as leis de controle apenas desviam a atenção do que realmente importa. "O problema pode passar pela comunicação, mas o foco do problema nunca vai passar por proibir as práticas. No caso da bebida, por exemplo, se restringe a propaganda, mas não se proíbe a venda", compara.

Legislação - Já existe uma resolução do Conselho de Auto-Regulamentação Publicitária (Conar) que fala sobre o cuidado com a criança no momento de se fazer uma propaganda voltada para esse público. O artigo 37 do código de regulamentação do órgão diz:
"b. respeitar-se-á especialmente a ingenuidade e a credulidade, a inexperiência e o sentimento de lealdade dos menores;
c. não se ofenderá moralmente o menor;
d. não se admitirá que o anúncio torne implícita uma inferioridade do menor, caso este não consuma o produto oferecido;
e. não se permitirá que a influência do menor, estimulada pelo anúncio, leve-o a constranger seus responsáveis ou importunar terceiros ou o arraste a uma posição socialmente condenável;"

Porém, a matéria não tem força de lei, é uma recomendação. Segundo André Lacerda, as recomendações do Conar surtem efeito. "O Conar consegue desenvolver um código de regras, que quando alguém descumpre, precisa se retratar e tirar a propaganda do ar. De um modo geral, todas as demandas são respondidas. O que pode acontecer são diferenças interpretativas" argumenta.

O Código de Defesa do Consumidor também trata do assunto e proíbe a propaganda abusiva, sendo considerada assim a publicidade que "se aproveite da deficiência de julgamento e experiência da criança". Mas a lei não estabelece nenhuma sanção para quem a infringir. Para o autor do novo projeto de lei 5.921/01, o deputado Luiz Carlos Hauly, a legislação precisa ser mais rigorosa. No substitutivo aprovado pela relatora, deputada Maria do Carmo Lara (PT-MG), é estabelecida multa para quem exibir propaganda de produtos voltados para o público infantil.

SUGESTÃO DE FONTES
Instituto Alana
Isabella Henriques - coordenadora do projeto Criança e Consumo
(11) 3472-1831

Deputado Luiz Carlos Hauly
(61) 3215-5220

Associação Brasileira das Agências de Publicidade (ABAP)
Guilherme - assessor de imprensa
(11) 3037-3213

Sindicato das Agências de Propaganda (Sinapro-MG)
André Lacerda - diretor
(31) 3289-0840

Escola Brasileira de Psicanálise
Paula Ramos - Psicóloga especialista em crianças
(31) 3281-3146

INFORMAÇÕES:
Oficina de Imagens
Larissa Veloso - Eliziane Lara
(31) 3421-0217 / (31) 9614-5454

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Para Que Nós Somos Chamados

O Que É Ser Cristão?



E sucedeu que todo um ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos. Atos 11.26

Ao contrário da outras religiões que defendem as boas obras como uma passagem para salvação ou uma nova vida de esfera superior, no evangelho ninguém é salvo pelas obras, mas unicamente pela graça de Deus mediante a fé na morte de Cristo pelo pecador.

“Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens,” ( Tt.  2:11).

 “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.Não vem das obras, para que ninguém se glorie.”  (Ef.  2:8-9)

Somos salvos feitos como primícias da sua criação “Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas.”  (Tg. 1:18); para realização das boas obras

“Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente, Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo; O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras (Tt.  2:11-14)

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.” (Ef. 2:8-10).

As obras não salvam, mas os salvos demonstram que foram lavados e remidos pelo sangue do cordeiro praticando as boas obras.
“Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo?... Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.”  (Tg. 2:14-18).

“Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. (Mt. 7:16-20)

Nove características que te identifica como um Cristão.

1.   Ser Cristão é ter uma vida Transformada. (2Co. 5.17; Gl. 6.15).

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”

“Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura.”

Essa transformação é adquirida em certas áreas da nossa vida de imediato em outras áreas gradativamente. (Pv. 4.18; 1Co. 3.18)

“Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.”

“Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.”

2.   Ser Cristão é ter uma vida santa. (1Pe. 1.15,16, Hb. 12.14)

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.”

“Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”

 A santidade é algo contínuo e progressivo, não existe cristão “na mesma” espiritualmente falando, ou ele estar progredindo,  ou estar regredindo, a não ser que esteja oscilando, daí a sensação que muitos tem de estar na mesma espiritualmente. A santidade nos aproxima de Deus.(Is. 59. 1-3)

 Obs. Não podemos ser como Saul, que não se manteve santo, após receber o Espírito Santo e ter tido a sua vida transformada. (1Sm. 10.6)


3.   Ser Cristão é ter uma vida de Testemunho. (1Pe. 2.12, 3.16; 2Co. 8.21;)   

“Tendo o vosso viver honesto entre os gentios; para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, glorifiquem a Deus no dia da visitação, pelas boas obras que em vós observem.”... “Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo.” 

“Pois zelamos do que é honesto, não só diante do Senhor, mas também diante dos homens.”

·       Devemos ter uma vida correta, honesta e irrepreensível não só dentro da igreja, mais principalmente do lado de fora dela.
 Um crente que só, se comporta como crente dentro da igreja, é semelhante a um doente querendo dar uma de são dentro do hospital.
 Muitos irmãos têm tido um mau comportamento no seu trabalho, escola, bairro, etc.; e pior se comportam sem qualquer reverencia na casa de Deus, o resultado disso é o mau testemunho. (Rm 2.24)

·       Os escândalos são prenuncio da volta de Cristão então é impossível que não venha os escândalos “mais ai daquele por quem vierem os escândalos”. (Lc 17.1), a entonação dada por Jesus neste texto foi à mesma que ele deu pra Judas Iscariote quando o mesmo lhe traiu  (Mt. 26.24). Para os escribas e fariseus (Mt.23.14-29), e para as cidades impertinentes.
(Mt. 11.20-24), são palavras sentenciadoras.

·       Três motivos dados por Jesus, que nos seria melhor amarramos algo bem pesado no pescoço e nos lançarmos no mar:
1o Seria melhor nos lançarmos no mar com algo bem pesado amarrado no pescoço, do que não querer, nos reconciliar com o nosso irmão. (Lc. 17. 1-4)
2o Seria melhor nos lançarmos no mar com algo bem pesado amarrado no pescoço, do que por causa de alguma atitude nossa impedimos a entrada de alguém no reino de Deus.  (Mt. 18. 6-7)
3o Seria melhor nos lançarmos no mar com algo bem pesado amarrado no pescoço, do que servimos de tropeço ou de  impedirmos para que alguém faça a algo para Deus. (Mc. 9.42)

4.   Ser Cristão é ser discípulo de Cristo: (Mt. 10. 24-25; Jo. 13. 13-16)

“Não é o discípulo mais do que o mestre, nem o servo mais do que o seu senhor. Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo como seu senhor...”.

“Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.
Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavaram os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou.”.

 Discípulo é aquele que segue tanto as palavras como os passos de seu Mestre.
(Cl. 2.6; 1Jo. 2.6; Ef. 5.1).

 E como Jesus andou? Em santidade, justiça e amor; os apóstolos entenderam isso, por isso foram chamados de cristão. (At. 11.26)
 Os apóstolos tanto entenderam isso, que o apóstolo Paulo nos exortou Para que fossemos seus imitadores como ele era de Cristo. (1Co. 4.16, 11.1; Fl. 3.17, 4.9)

5.   Ser cristão é ter uma vida de fé: (Jo. 11.25, 40)

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;”... “Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?”

Não é apenas crer na sua existência de um deus salvador somente, mas ter aquela fé que o torna um seguidor de Cristo, que gera em cada um fidelidade a Deus (Rm. 1.17).

“Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé”.


6.   Ser cristão é ser fiel: (Ap. 2.10; Hb.12.4)

“Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.”

“Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado.”


 Fieis são aqueles que têm lealdade e estabilidade espiritual, são os que se mantém firmes e inabaláveis, são aqueles que consideram as verdades Bíblicas como algo definitivamente estável e digno de ser seguido. (1Co. 15.58).

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.”

Quanto maior for a sua fé em Cristo, no seu poder, na sua provisão e na sua intervenção em favor daquele que são chamados pelo seu nome e principalmente na sua Soberania. Maior será a sua fidelidade a ele.
(Hb. 10.37,38)

“Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa. Porque ainda um pouquinho de tempo, E o que há de vir virá, e não tardará. Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele.
Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma.”

 O cap. 11 de Hebreus nos mostra que foi pela fé que os antigos alcançaram o testemunho, se mantendo fieis a Deus. (Hb. 11.32-39)
O cap.12 nos mostra que esse mesmo testemunho nos ajuda a sermos fieis (Hb. 12.1) e nunca perdermos o foco (Hb. 12.2)

7. Ser Cristão é ter uma vida pautada na palavra

O envolvimento com a palavra de Deus é o segredo para tudo na vida cristã, quem tem o hábito de ler a Bíblia será melhor a cada dia.

a.     A palavra de Deus que liberta - “E conhecereis a verdade e a verdade vos...”.   (Jo.8. 32)
b.     A palavra de Deus  que salva - “examinais as escrituras vós cuidais de ter nelas...” (Jo.5.39)
c.      A palavra de Deus  que te purifica - vós já estais limpo pela palavra que vos....” (Jo. 15.3)
d.     A palavra de Deus  que te santifica - “santifica-os na verdade a tua palavra é...”  (Jo. 17.17)
e.      A palavra de Deus, evita que erramos - “errais não conhecendo as escrituras...” (Mt. 22.29)
f.       A palavra de Deus  que evita que pecamos - “escondi a tua palavra em meu...”  (Sl. 119.11)
g.     A palavra de Deus  que não permite a nossa queda - “o meu povo é destruído...” (Os. 6.3)
h.     A palavra de Deus  que lhe da fé - “... a fé é pelo ouvir e o ouvir pela palavra de...” (Rm. 10.17)
i.       A palavra de Deus  que nos protege - “...a sua verdade é escudo e broquel”            (Sl. 91.4c)
j.       A palavra de Deus  que nos garante a benção - “Se vos estiverdes em mim e as...” (Jo. 15.7)
k.     A palavra de Deus  que ilumina a nossa vida - “Lâmpadas para os meus pés, luz...” (Sl. 119.105)
l.       A palavra de Deus  que nos enche do espírito - “Disse-lhe pois Jesus...Quem crer em mim como diz as escrituras rios de água viva correrão do seu ventre. E isso disse do Espírito que haviam de receber os que cressem nele...” (Jo. 7.33a, 38,39a)

8. Ser cristão é ter uma vida de oração:
 (1Ts. 4.17; Rm.12.12; Sl. 55.17; Fl. 4.6; 1Pe. 5.7)

Jesus valorizou a oração e  pontilhou seu ministério com muita oração, a mais pura e genuína intercessão que jamais se viu. Vemos Jesus enfatizando a validade da oração em várias circunstâncias:
a) Em Lucas 11: 5-8, Ele cita uma curiosa parábola, conhecida como a do amigo importuno, onde o tema central é a oração. Uma pessoa vai à casa do amigo, à meia-noite, pedir  três pães emprestados. Jesus está querendo ensinar dois fatores.
Primeiro, acreditar que o amigo era o meio para a solução do problema, que tinha os pães e que iria atendê-lo; segundo, ser persistente, perseverante, fazendo constranger o coração do benfeitor, como conclui o verso 8: se o amigo não se levantar para atender, levando em conta a amizade, o fará por causa da importunação, atendendo prontamente.
b) Em João 11: 41-42, no episódio da ressurreição de Lázaro, temos outro relevante seguimento da oração. Jesus exalta a necessidade de convicção que se deve ter ao fazer a petição. Note que Ele afirma “Pai, graças te dou porque me ouviste”.
Ao orar, estamos acreditando sinceramente que estamos sendo ouvidos. Jesus se torna mais enfático quando enriquece seu diálogo com o Pai, ao dizer: “Eu sabia que sempre me ouves”, referindo-se à certeza inabalável de que se traduz a oração.


9. Ser cristão é ser solidário:

Nós somos conhecidos como o seguimento religioso que menos contribui para a sociedade em nossa volta, ainda que  à maior contribuição que nós podemos dar para essa sociedade é transformando o ser humano, mais isso quem faz é Deus e não os crentes, no entanto se manter fiel é uma contribuição nossa.

O crente em geral deveria ter um coração mais filantrópico e realizar tudo, até mesmo uma viagem com um espírito de solidariedade, por exemplo, fazer uma viagem para um ponto turístico, onde houvesse um contraste social e assim mesmo em umas férias tirar um tempo para realizar um serviço filantrópico, ou seja, no seu dia-a-dia o cristão dever ser solidário, até mesmo a nossas profissões deveria ser escolhidas mais com um intuito social do que uma busca de melhores condições financeiras.

Devemos saber fazer o bem (Tg. 3.17), sem se cansar dessa prática (Gl. 6.9), por isso devemos nos apresentar parar ajudar o próximo (Mt. 5.42; Is. 58.7,8), além de nosso amigos e parentes, por que sabemos que receberemos de volta (Lc. 14. 12-14), para que nos diferenciamos dos ímpios (Lc. 6.32-34), como O Senhor Jesus nos deu o exemplo do bom samaritano (Mt. 10.25-37), sem buscar o projeção pessoal, ou fazer qualquer propaganda (Mt. 6.1-3), para que sejamos aprovados por Ele (Mt. 25. 31-46) .

Conclusão:

Se uma pessoa por qualquer motivo que seja deixar de ler a palavra de Deus, orar, andar em santidade, fazer a obra de Deus e vir para a igreja; essas pessoas estar anulada como cristão, estar anulada como filho de Deus, e uma brecha enorme estar aberta para o diabo fazer muitos estragos, em várias áreas da sua vida.
 Porque como eu posso receber as benções de Deus se eu não falo com ele (oração), como eu posso receber as benções de Deus se eu não ouço Deus falar comigo (Leitura da palavra e pregação), não tenho comunhão com ele (santidade), com os outros filhos Dele, meus irmãos (ir a igreja).
Ser cristão é um privilégio que muitos não experimentaram e muitos não experimentaram,   é uma pena ver que muitos irmãos estão trocando isso tudo por um prato de lentilha; que Deus tenha misericórdia de nós.   Amem!!!!



O Que É O Evangelho?



 Introdução:

 Evangelho é uma palavra grega que significa: “Boas Noticias”, “Boas Novas”.


·        O evangelho é a chegada do Reino de Deus até nós “...o tempo estar cumprido o reino de Deus está Próximo arrependei-vos e crede no evangelho...” ( Mc. 1.14,15)


·        O evangelho é a promessa feita por Deus através de seus santos,  no antigo testamento que salvaria a humanidade por meio de seu Filho, "Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus. O qual antes prometeu pelos seus profetas nas santas escrituras, Acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor". (Rm. 1.1-4)


·        O evangelho é o cumprimento  do decreto  dado por Deus, a Satanás de que a  semente da mulher lhe feriria a cabeça "Então o SENHOR Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isto, maldita serás mais que toda a fera, e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida. E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar"(Gn. 3.15).


·        O evangelho é o cumprimento da promessas que Deus fez ao seu Filho Jesus  Crristo  que  lhe  daria uma Humanida redimida, santificada e glorificada

"Eu, porém, ungi o meu Rei sobre o meu santo monte de Sião. Proclamarei o decreto: o SENHOR me disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei. Pede-me, e eu te darei os gentios por herança, e os fins da terra por tua possessão".(Sl. 2.6,7)

"Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus, Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos;(1Tm. 1.8,9)

"Em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos" (Tt. 1.2). 


·        O evangelho é a manifestação do poder de Deus para a salvação de todos os que crêem. "Por isso eu não me  envergonho do evangelho de Cristo, que é o poder de Deus para salvação de todo o  que crê... (Rm. 1.16)

 
Conclusão:

É por isso que os quatro primeiros livros da Bíblia no NT. Levam esse nome, porque contam essas “Boas notícia”, que é a manifestação do poder salvador de Deus através do seu filho Jesus Cristo, como estar escrito: “porque Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo o mundo...” ou seja é a biografia do ministério de Jesus


Compartilhe este estudo com quem você gosta.