quarta-feira, 11 de julho de 2012

Como ler e entender a Bíblia




Existem três principais incentivadores para que uma pessoa seja um leitor bíblico assíduo e motivado, sem eles é quase impossível parar para ler a Bíblia.
1º O Espírito Santo (Que recebemos quando aceitamos a Cristo).
2º O Amor pela palavra (Que é adquirida quando oramos a Deus).
3º O entendimento do que esta lendo (isso é adquirido com a ajuda do Espírito Santo e usando regres básicas para a leitura bíblica).

Muitas pessoas se lamentam que quando param para ler a Bíblia não entendem o que lêem, e por isso se sentem desmotivadas para continuarem lendo a palavra de Deus.
Como uma pessoa pode fazer a leitura de um texto bíblico e entender o que estar lendo a ponto de adquirir conhecimento, e até mesmo poder ensinar a outras pessoas aquilo que ele leu e aprendeu.
Obs. Essas lições não são para lhe tornar um mestre, por que para que isso aconteça é necessário um chamado de Deus (Ef.4), e sim para que você leia e entenda.

1.    Como fazer leitura da Bíblia:

Há maioria dessas instruções também servem para que possamos fazer as interpretações dos textos bíblicos.

1.1.               Orar a deus antes de ler:

Demonstrando sua dependência, e pedindo a Ele o verdadeiro entendimento do texto que estiver lendo.

1.2.                     Ter sede de aprender a palavra de Deus:

A palavra de deus diz que nos últimos tempos seria derramada em toda terra sede e fome de se ouvir a palavra de Deus (Am. 8.11), este texto é claro em toda a terra será derramado esse desejo de se ouvir a palavra de Deus, só que a impressão que temos as vezes que dentro das igrejas estar havendo um efeito  contrário ao relatado nesse texto.

·        Vocês já observaram o caso de Davi que inúmeras vezes disse que tinha prazer em meditar na palavra de Deus (Sl. 119. 35, 47, 72, 97-99). Agora pasme, ele só tinha o Pentateuco e mais nada.




1.3.                     Planejar uma leitura devocional e anual da palavra de Deus:

É bom que aqueles que nunca leram a Bíblia inteira ou já fez há muito tempo comece a sua leitura bíblica a partir do livro de João

Obs. Evite os sorteamentos de versículos bíblicos e as chamadas caixinhas de promessa; nenhuma pessoa que usar com freqüência desses recursos para sua leitura bíblica geralmente não é uma pessoa conhecedora da palavra de Deus.

1.4.                     Fazer repetidas vezes a leitura da Bíblia:

A repetição é uma das principais maneiras de fixação de um texto, quanto mais vezes você ler a Bíblia no menor tempo possível, maiores serão as suas p0ssibilidades de fixar e entender um texto bíblico.
Só depois que uma pessoa ler o NT três vezes é que ela começa a fazer uma associação entre os textos bíblicos.

2.  Como fazer a interpretação de um texto bíblico:

Ø    O que nós vamos abordar agora tem mais haver com interpretação de texto

2.1.        Conheça os atributos de Deus:

São eles:
*      Unidade. (Is. 45.21, Sl. 86.10)
*      Eternidade. (Ap. 1.4; Mq. 5.2)
*      Espiritualidade. (Jo. 2.24; 2Co. 3.17)
*      Onisciência. (Jó 34.21; Sl. 147.5)
*      Onipotência. (Sl. 89.8-13)
*      Onipresença. (Jr. 23.24; Sl. 39.7)
*      Imutabilidade. (Tg. 1.17; Sl.102.27; Hb. 1.12)
*      Sabedoria. (1Co. 12.8; Rm. 11.33)
*      Verdade. (Nm. 23.19; Sl. 100.5; 119.160)
*      Santidade. (Lm. 11.44; Sl. 22.3)
*      Justiça. (Jó 8.3; Is. 45.21; Rm.3.26)
*      Bondade. (Sl. 106.1; 83.8; Zc. 9.17; 1Jo. 4.19)
*      Amor. (1Jo. 4.8,16; )

Todas as vezes que você chegar a conclusão quanto a um texto bíblico e perceber que ele fere um dos atributos de Deus, descarte, porque nenhuma conclusão bíblica pode ir contra ao seu autor.

·        Há vários textos na Bíblia que diz que Deus se arrependeu, se Ele é imutável (Tg. 1.17; Sl. 102.27; Hb. 1.12) como pode Ele ter se arrependido?


2.2.      Obedeça a regra do texto:

Esta regra de texto deve ser aplicada principalmente nos textos do VT.
O texto bíblico deve ser considerado quanto:

a.     A sua aplicação:
Esta pode ser: Há uma pessoa específica, ao povo, tempo ou lugar.

b.    Quanto ao sentido:
Este pode ser literal, figurado ou simbólico.

c.     Quanto a sua mensagem:
Esta pode ser doutrinária, profética ou histórica.

2.2.1.           O que deve ser seguido ou não no VT:

Todas as questões éticas e morais ou espirituais – devem ser seguidos, por que repetem no NT.
Porém todas as questões nacionais cíveis e cerimoniais – não devem ser seguidas em hipóteses alguma, por que foram somente para o povo de Israel (2 Co. 3.13), e esta lições do VT. Foram por Cristo abolido (2Co. 3.14; Ef. 2.14-16).


2.3.        Analisar o texto dentro do contexto:

Nunca se esqueça que não há texto jogado na Bíblia, eles sempre vêm seguindo uma linha de raciocínio, de uma explicação.
Um texto não pode ser interpretado sem considerar o contexto em que estar inserido, quem sente preguiça de ler, geralmente não consideram isso, e acabam cometendo erros quando faz uma interpretação de um texto.

Muitas pessoas tomam o texto de (1Jo. 2.20) e o interpretam erroneamente sem levar em conta o contexto em que ele estar inserido (1Jo. 2.26,27).
Há livros da bíblia que não contem um contexto definido, como: Jó, Provérbios, Eclesiastes e Cantares, o contexto pode ser um versículo, um capítulo ou até mesmo o livro todo. (2Pe. 1.20; Rm. 15.4)

2.4.        Veja qual o tema central do texto:

Todos os textos bíblicos têm um ou mais temas, que não podem deixar de serem observados.
Muitas vezes os temas podem está em um pequeno bloco de versículos, em um capítulo ou mais, o interessante é que a própria lhe ajuda neste aspecto.

Muitas pessoas erram por ignorar essa regra fundamental.

·      Tomamos, por exemplo, o cap. 9 de romanos, o texto desse capítulo trata especificamente da: “Incredulidade de Israel” e da “Liberdade absoluta da graça de Deus” e não de Juízo e condenação.

·     Outra coisa interessante e se observar é que a Bíblia inteira, gira em torno e tem como tema central o “Sr. Jesus Cristo”.
a.   O Antigo Testamento pode ser resumido em uma só frase “Jesus virá”, e lá está Ele nos tipos, símbolos e profecias.
b.  O Novo Testamento em duas frases “Jesus já veio” e “Jesus voltará” (Lc. 24.44; Ap. 22.16b).
C. todos os fartos registrados na biblia conta a história de Cristo justificando o pecador como ele disse a.     “examinais as escrituras vós cuidais de ter nelas, e são eles que testificam de mim” (Jo.5.39)

2.5.   Usar a regra acumulativa:

Esta regra pode ser analisada em dois aspectos:

1º Comparação com outros textos da Bíblia.
·     Se você tiver uma interpretação sobre um texto da Bíblia, e perceber que existe outro texto na Bíblia que vai contra essa sua interpretação, descarte, porque na Bíblia não tem contradição

2º Fazer um acervo (acumulo) de referências Bíblicas que tratam do mesmo tema central.
·        Uma concordância bíblica é um ótimo recurso.

2.6.       Fazer uso como auxílio de outros livros:

Desde que não substituamos a leitura de livros pela leitura da palavra de Deus.

Obs1. Não leia livros simplesmente pelo título, tema, por que alguém leu e gostou ou por causa da capa.
Devemos antes de ler um livro conhecer bem o autor e o que ele acredita e defende, ou então só leia livros bem recomendados por pessoas gabaritadas (seu pastor ou seu mestre de estudos).
Obs2. Todo livro pode e deve ser lido com ar crítico, o único livro que não deve ser lido com ar crítico é a Bíblia que é a inerrante palavra de Deus, o resto é interpretação da Bíblia e contem erros, por que ninguém é perfeito, por isso pode e deve ser lido com ar crítico.



2.7.        Conhecimento intelectual:

a.     O conhecimento gramatical:
Devemos ter um pequeno conhecimento da língua portuguesa a fim de compreendermos melhor o que lemos na Bíblia.
Obs. Vejamos o caso da confissão de Pedro, e o que Jesus lhe diz em (Mc. 16.18), o termo “esta” mostra claramente para quem faz uso da gramática que Jesus estar falando dele mesmo e não de Pedro.

b.    Conhecimento histórico e geral:
Também devemos ter um pouco de conhecimento histórico, de alguns termos no original e de geografia bíblica, (bons livros e boas Bíblias de estudo podem lhe ajudar).

Obs. Faça o uso sempre que preciso de dicionários e enciclopédias

2.8.       Não despreze as oportunidades de aprender:

·       Boas pregações:
Quantas pessoas ficam andando e conversando no culto na hora da pregação, e perdem a oportunidade de aprenderem.
·       Bons estudos:
Poucas igrejas dedicam alem da EBD momento para o estudo da palavra de Deus, e as poucas igrejas que dedicam esse tempo, o povo de Deus não se interessam a irem.
·        Bons louvores:
Não ouça louvores só por causa da música, mas sim por causa da letra.
 

2.9.       Faça anotações das pregações e estudos:

Leve sempre um papel e caneta para os cultos e estudos para que você possa fazer as suas anotações pessoais, isto além de lhe ajudar a gravar o que você esta ouvindo, ainda lhe dará um acervo particular dos melhores pregadores e professores que você já teve o prazer de ouvir, faça suas anotações até mesmo na sua bíblia.

Veja como Deus honra quem faz anotações; o primeiro livros dos evangelhos a ser escritos foi o de Marcos, o qual leva o nome do seu “autor” e esse livro foi escrito através das anotações que o seu autor fazia das pregações de Pedro, por isso esse livro também e conhecido como “Evangelho de Pedro”.




2.10.  Use a regra do bom senso:

O que é mais difícil para o crente entender e que ele é obrigado a conviver com um Deus que nunca o entenderá totalmente, simplesmente por que Ele é infinito, e só Deus é capaz de entender Deus (Jo. 5; 10.30; 2Co. 2.10,11), e que por isso há texto na bíblia que são de difícil interpretação.

Por isso devemos deixar de fora as interpretações loucas, fantasiosas e tendenciosas baseados em sentimento emoções e experiências pessoais.
Antes um interprete da Bíblia fazia as suas teses a partis de vários textos, hoje muito pregadores e interpretes da bíblia primeiro imagina algo e depois procura um versículo ou parte de um versículo para balizar o seu desvario.
 Ignorando tudo que analisamos até aqui, e ainda dizem que foi revelação do Espírito Santo. Que absurdo! É por isso que existe uma grande distancia entre nós professores e muitos pregadores.

A Bíblia não foi escrita por vontade humana, e nem pode ser de particular interpretação, então tire da sua vida as interpretações precipitadas com a intenção de satisfazer o “eu” e massagear o seu “ego”, tendo como base “eu acho que é isso”, “para mim é isso” ou “eu senti de Deus que é isso”, só usa desse recurso que não sabe como testificar o que está dizendo.


2.11.    Aplicação pessoal:

Devemos aplicar diariamente o que aprendemos e dizemos que cremos, para que possamos experimentar o quanto a palavra de Deus é viva e eficaz (Hb. 4.12).

Conclusão:

Com essas regras básicas você não vai se tornar uma pessoa infalível nas interpretações bíblicas, mas a probabilidade de erro diminui muito, e o que é melhor a pessoa passa a ter mais confiança quando vai pregar dar um estudo ou uma saudação, e até mesmo dar bom testemunho a qualquer um que lhe pedir prova da vossa fé.


Prof. Luiz Carlos da S. Soares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário