terça-feira, 22 de maio de 2012

Por quais motivos você adora a Deus?



[Salmo de Davi] Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome.  Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios. Ele é o que perdoa todas as tuas iniqüidades, que sara todas as tuas enfermidades, Que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia,Que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.
                                                             (Sl. 103. 1-5)

Introdução:

O salmista começa esse texto fazendo um convite para que ele mesmo venha estar sempre louvando a Deus, ele não ficou esperando que alguém viesse e lhe dissesse que ele deveria fazer, ele mesmo faz isso, como vemos neste Salmo, esta era uma característica dele, por que o mesmo ele fez depois quando soube que o filho dele, gerado em um ato de adultério tinha morrido. O interessante é ele ezorta  a se mesmo para que esteja sempre louvando e bendizendo o nome do Senhor, por tudo que Ele é, Fez, tem feito e irá fazer.

I – O modo que o salmista trata a sua alma (Sl. 103.1):

1.     Bendize ó minha alma, ao Senhor...” (vs. 1a, 2a):

Vemos aqui o salmista tratar a sua alma como se ele fosse um agente independente dele, e ele começa esse glorioso texto, ezortando-a (a sua alma), a louvar ao Senhor Criador dos céus e da terra.
·       Sabemos que a alma é a sede dos pensamentos, das vontades, dos desejos e dos sentimentos do homem, o que o salmista queria com esse texto era que todas essas coisas, que fazem parte não só da sua vida, estivessem plenamente louvando e bendizendo ao Senhor, ou seja, adorando a Deus. E dar uma advertência para que eu e você estejamos sempre fazendo o mesmo.

Bendizei ao SENHOR, vós, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR (Sl. 103:22).

2.     “... E tudo que há em mim bendiga seu Santo Nome.” (v. 1b):

Ele completa este versículo, ezortando-o  para que tudo que havia nele louvassem e bendissessem ao Senhor, não só a sua alma, mais todo seu ser (corpo, alma e espírito), e tudo mais que ele possuía formando o homem Davi, bendissesse ao Santo Nome do Senhor.
·       Ele estar falando aqui da verdadeira adoração, não de um ato apenas mais de um estado de vida, em que todo o seu corpo, alma e espírito estão adorando a Deus, e isso, só é possível através de uma consagração irrestrita:

E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo (1Ts. 5. 23):


II – Uma vida restaurada (SL.103. 2-5):

Quem continuar analisando esse texto irá perceber que o salmista da uma profunda demonstração de que nós também temos vários motivos para estarmos sempre adorando a Deus.

1.     Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios.  (v. 2)
Vemos algo muito interessante aqui neste texto, é que ele nos mostra o segredo para termos um coração agradecido,não se esquecendo dos seus benefícios” e quem tem um coração agradecido automaticamente tem um coração de adorador.



1.1.         Os nossos problemas nos leva ao esquecimento:

Quando nós estamos passando por lutas e adversidades, a nossa mente insiste em nos fazer esquecer-se de todos os benefícios que recebemos do Senhor, e nos fazer lembrar de todas as vezes que passamos por um problema parecido com aquele, e conseqüentemente nos faz lembrar de todos os problemas que já passamos e que estamos passando, e o resultado disso é a murmuração.

·       A murmuração é algo que deixa Deus indignado com o seu povo, por que todas as vezes que estamos murmurando é como se nós disséssemos a Deus, que Ele não se preocupa conosco, que Ele é cego e não estar vendo o que estar acontecendo conosco, que Ele não se compadece, que Ele é incapaz, que Ele se atrasa e etc.
·       O que nós devemos fazer é nos momentos difíceis, trazer a nossa memória coisas boas, pensar nas coisas que são do alto, naquilo que nos dar esperança.

Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. (Fl. 4. 8)

Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra;  (Cl. 3:2)

Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. (Lm. 3:21 )   

1.1.1.  O ensinamento de Jesus sobre o modo que vemos as coisas:

Em Mateus 6. 22; Jesus disse que: “A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!”; Dando-nos o seguinte ensinamento:

·        Se você olhar para tudo que você já passou, e imaginar que você até hoje só teve lutas após luta e sofrimento após sofrimento, “...os teus olhos [são] maus, o teu corpo será tenebroso...”.
·        Mas Se você olhar para tudo que você já passou e enxergar que na verdade o que você teve foi uma luta de vitória e crescimento, por isso você chegou até aqui, e que pessoas melhores do que vocês não passaram um terço que vocês já passaram e sucumbiu os teus olhos [são] bons, todo o teu corpo terá luz.

1.2.         As bênçãos também podem nos fazer esquecer-se de Deus:

Depois que nos somos abençoados, temos a tendência de esquecermos-nos daquele que nos abençoou, a nossa natureza pecaminosa é que nos leva a fazer essas coisas, por isso devemos ficar atentos quanto a isso:

·     O povo de Israel foi advertido por Moises a não se esquecerem de Deus depois que conquistassem a terra prometida e fossem por Ele lar engrandecidos:

Guarda-te não te esqueças do SENHOR, teu Deus, não cumprindo os seus mandamentos, os seus juízos e os seus estatutos, que hoje te ordeno; para não suceder que, depois de teres comido e estiveres farto, depois de haveres edificado boas casas e morado nelas; depois de se multiplicarem os teus gados e os teus rebanhos, e se aumentar a tua prata e o teu ouro, e ser abundante tudo quanto tem, se eleve o teu coração, e te esqueças do SENHOR, teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão, (Dt. 8:11-14)

·         Só que infelizmente foi isso que aconteceu muitas vezes com o povo de Israel:

Acaso, se esquece a virgem dos seus adornos ou a noiva do seu cinto? Todavia, o meu povo se esqueceu de mim por dias sem conta. (Jr. 2:32 )

2.     “É ele que perdoa todas as tuas iniqüidades...” (v. 3a):

Aqui ele não estar falando só dos pecados perdoados quando nós aceitamos a Cristo, mas da nossa faltas e falhas que cometemos no nosso  dia-a-dia depois que estamos com Cristo.
Em 1Jo. 3. 4; o apostolo nos fala que o pecado é iniqüidade (pecado cometido por crente), E o apostolo fala que aquele que é nascido de Deus não peca (não vive na pratica do pecado),mas no capitulo 1 ele nos fala que é impossível que o homem não peque, mas ele também diz que: “... o sangue de Jesus Cristo ... nos purifica de todo pecado” (1Jo. 1.7)

É por isso que o salmista diz, que o senhor não nos trata segundo as nossas iniqüidades (falhas, faltas e pecados involuntários que cometemos), se não há muito tempo que nós já teríamos sidos consumidos.

Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos retribuiu segundo as nossas iniqüidades.
Como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece daqueles que o temem. Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó. (SL. 103. 10,13-14)

Se observares, SENHOR, iniqüidades, quem, Senhor, subsistirá? (Sl. 130.3)

·       Eu não estou querendo dizer com isso que o senhor compactua com os nossos pecados, mas já parou para imaginar se o senhor mandasse juízo todas as vezes que nós erramos? Ou ouvisse o acusador de nossas almas, seriamos subvertidos a como Sodoma seriamos semelhantes à Gomorra. Por esse motivo devemos bendizer ao nome do Senhor.

3.     “... e sara todas as tuas enfermidades;” (v.3b)

O interessante nesta parte do texto, e que o salmista não diz que o Senhor vai sarar ou que tem poder para sarar as nossas enfermidades, ele diz que Deus “sara” o termo significa que o senhor já sarou todas as nossas enfermidades, por isso que o seu nome e “Jeová Rapha”, O Senhor que te sara.


4.     “quem redime a tua vida da perdição” (v. 4a)

Aqui ele esta dizendo, que é O Senhor quem liberta alguém do pagamento de uma divida ainda que se tenha que pagar um alto custo. Assim Deus resgatou Israel da servidão do Egito o levando para terra prometida (Ex. 6.6; 15.13; Sl. 77.14,15), e isso ficou como figura para nós hoje (1Co. 10. 1-13); De igual maneira, Deus redime (liberta) o pecador da culpa e do poder do pecado, por meio da morte na cruz e da ressurreição do seu filho, nosso senhor Jesus Cristo (Mc. 10. 45; Rm. 3.24; Ef. 1.7; 1Pe. 1. 18-19).
·       Outra coisa que desperta a nossa atenção nesse texto é que ele disse “redime”, o que nós aprendemos com isso é que O Senhor continua resgatando as vidas até hoje, e é Ele mesmo que nos sustenta, nos dando todas as condições para que nós não venhamos a nos afastar do seu caminho.
·       Tudo que nos precisamos fazer para agradar a Deus é Ele mesmo que nos sustenta e nos fornece, basta buscarmos.
O evangelho é o único seguimento que nós precisamos inventar nada, só copiar. Por isso que Paulo disse:

Sede meus imitadores, como também eu, de Cristo. (1Co. 11. 1)
Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores. (1Co. 4.16)
Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam.
O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco. (Fl. 3.17; 4.9)

5.     “e te coroa de benignidade e de misericórdia;” (v. 4b)

A coroa simboliza realeza, autoridade, honra importância, proteção etc.
Todos nós sabemos que o Senhor faz com que o sol nasça sobre o justo e o injusto e que a chuva caia sobre todos, mas uma coisa  é certa o melhor estar reservado para nós que aceitamos e estamos com Cristo, Por que só nós somos coroados com as benignidades e as misericórdias do Senhor.

5.1.         Por que Deus é misericordioso?

Vemos que a causa da misericórdia do Senhor é porque Ele é bom.
Deus não é bom por que é misericordioso, Deus é misericordioso porque ele é bom.

Louvai ao SENHOR, porque ele é bom; porque a sua benignidade é para sempre. (Sl. 136.1)

Aleluia! Rendei graças ao SENHOR, porque ele é bom; porque a sua misericórdia dura para sempre. (Sl. 106. 1)

·       O mesmo é dito no (Sl. 23.6) Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR por longos dias.
Assim conseguimos entender por que na oração do Pai nosso, o Senhor nos instruiu a pedirmos perdão quase no final da oração, Porque isso não depende só de quem pede, mas muito mais daquele dar, que sonda a mente e o coração do homem e sabe da nossa sinceridade e necessidades.

·       Outra coisa interessante neste texto do salmo 23 é que ele diz que a bondade e misericórdia do Senhor nos seguirão, não irão adiante de nós Por quê?
Por que há inimigos na nossa retaguarda:
São todos os meus ontem que tentam nos acusarem e nos broquearem.
Porque o diabo anda ao derredor bramando como leão buscando a quem possa tragar, e se repararmos bem o leão só ataca pelas costas, mas o Senhor estar ao nosso derredor como os montes está em volta de Jerusalém desde agora e para sempre.
Por que as benções do senhor virão até mim, não precisarei sai da minha igreja para ficar indo atrás de profeta ou de homem que estar sendo usado por Deus.

E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão. (Mc. 16. 17-18)

6.     O SENHOR faz justiça e juízo a todos os oprimidos. (v. 6)

Esse é o nome do Senhor Jeová tesekanú, “Senhor Justiça nossa”
Ele é quem julga a nossa causa não permitindo que sejamos oprimidos e afligidos por muito tempo, nos dando uma vitória antes ao nosso adversário e nos prepara uma mesa farta perante ele.

Prepara uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos... (Sl. 23. 5)


7.     Quem enche a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a águia (v.5):

È ele mesmo que enche a nossas bocas com todas as bênçãos de dele mesmo temos recebidos, por isso nós devemos ser agradecidos, e não devemos só lembrar, mas devemos também falar, dar testemunho, por que receber benção e vitórias do Senhor e falar isso para que todos ouçam isso faz com que as nossas forças sejam renovadas

Conclusão:

Além disso tudo que falamos o que mais eu devo fazer para que eu tenha as minhas petições respondidas e assim ter as minhas forças renovadas, é esperar, mas esperar em Deus:

Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu. (SL. 42.5)

Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos; e pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR. (Sl. 40.1-3)

Pereceria sem dúvida, se não cresse que veria os bens do SENHOR na terra dos viventes. Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR.  (Sl. 27. 13-14)

Mas os que esperam no SENHOR renovarão as suas forças e subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão. (Is. 40. 31)


Prof. Luiz Carlos S. Soares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário