sábado, 12 de maio de 2012

Os Escandalos nas Igrejas


(1Pe. 2.12, 3.16; 2Co. 8.21;)



 Ser Cristão é ter uma vida de Testemunho – Devemos ter uma vida correta, honesta e irrepreensível  não só dentro da igreja, mais principalmente do lado de fora dela.

 Um crente que só, se comporta como crente dentro da igreja, é semelhante a um doente querendo dar uma de são dentro do hospital.

 Muitos irmãos têm tido um mau comportamento no seu trabalho, escola, bairro, etc; e pior se comportam sem qualquer reverencia na casa de Deus, o resultado disso é o mau testemunho. (Rm 2.24)



 Os escândalos são prenuncio da volta de Cristo (Mt. 24. 10-13; Lc. 17.1), então é impossível que não venha os escândalos “mais ai daquele por quem vinher os escândalos”. (Lc 17.1), melhor seria para esse homem não ter existido.  

A entonação  dada por Jesus neste texto foi a mesma que ele deu pra Judas Iscariote quando ele o traiu

“Ai daquele por quem o filho do homem é traído... (Mt. 26.24). Para os escribas e fariseus “Ai  de vós escribas  fariseus hipócritas...” (Mt.23.14-29), e para as cidades impertinentes “Ai de ti  Corazim, ai de ti Betsaida...” (Mt. 11.20-24).




  • Três motivos dados por Jesus, que nos seria melhor amarramos algo bem pesado no pescoço e nos lançarmos no mar, do que fazermos qualquer uma dessas coisas:



1o Seria melhor nos lançarmos no mar com algo bem pesado amarrado no pescoço, do que não querer, nos reconciliar com o nosso irmão. (Lc. 17. 1-4).



2o Seria melhor nos lançarmos no mar com algo bem pesado amarrado no pescoço, do que por causa de alguma atitude nossa impedimos a entrada de alguém no reino de Deus. (Mt. 18. 6-7)



3o Seria melhor nos lançarmos no mar com algo bem pesado amarrado no pescoço, do que servimos de tropeço ou  impedirmos que alguém faça a algo para Deus (Mc. 9.42).



1.    Apostasia (2Ts. 2.3).



·         A apostasia constitui-se no abandono premeditado e consciente da fé cristã; é uma característica marcante dos últimos tempos.

·        Existem dois tipos de apostasia: A teológica e a moral. Na primeira observam-se os desvios doutrinários. Na segunda, comportamentos contrários á santidade requerida por Deus em sua palavra (Hb. 12.14; 1Pe. 1.15,16).

·        As duas epistolas de Timóteo tratam do mesmo tema a apostasia geral dos últimos tempos, demonstrando o que acontecerá neste período que antecede a volta de Jesus.



1.1.          Falsos mestres e falsos profetas (2P2.1., Jd.4; 1jo.2.8; 2Tm. 3-4; 1Tm. 4.1-3; Lc. 12.42-48)



·                           Esses falsos pastores falsos mestres e falsos profetas levam o povo de Deus a fábulas, superstições, misticismos, sincretismos, a profanação e chegam ao ponto de negarem o pai e o filho (são os unicistas).



2.    Que tipo de cristianismo estamos vivendo hoje:



Existem fatos que comprovam o cristianismo genuíno, os apóstolos eram homens misericordiosos, fiéis, leais, verdadeiros, pregavam com ousadia, sofriam perseguições, operavam maravilhas em nome do Senhor e eram cheios do Espírito  Santo.



Tais características têm faltado em muita gente que se dizem crente hoje em dia. Vaidade, orgulho, egoísmo, avareza são algumas das coisas maléficas que temos visto em grande escala em nossas igrejas, criando uma perda de identidade em relação a Deus, vejamos alguma coisa do tipo de cristianismo que estamos vivendo hoje:



2.1.          O cristianismo Triunfalista:



Segundo essa doutrina herética o crente não pode ter dificuldade, ele não pode ficar doente e nem ser pobre, o que ele desejar e determinar tem que acontecer, se não acontecer é porque ele esta em pecado ou faltou-lhe fé.



Ser pobre não sinal  de maldição (Mt. 26.11), (Mc. 14.7) (Dt. 15.11) (Jo. 12.8).

Como ser rico nem sempre é sinal de benção (Mc. 9.23) (Pv. 30.9).

E na maioria das vezes os que desejam ser ricos caem  condenação (1Tm. 6.6-10).

Muitos servos de Deus ficaram doentes e não estavam em pecado o profeta Elizeu que morreu de uma enfermidade, Paulo  que tinha um problema muito sério de visão, Timóteo que  tinha constantes enfermidades no estomago e Epafrodito que ficou tão doente  que esteve bem perto da morte.



2.2.          Cristianismo do entretenimento:



A doutrina herética do entretenimento,  objetiva prender os crentes com atrações carnais, com adaptações culturais, ou com modismo  em nossa volta, este também é conhecido como “cristianismo  do multiculturalismo”.



Por mais que sejamos  pessoas que fomos influenciadas pela cultura  em nossa volta desde o nosso  nascimento, Deus nos adverte a não  nos tornamos amigos do mundo (Tg. 4.4; 1Jo. 2.15-17).

E nós fomos colocados para transformarmos o mundo em nossa volta (Mt. 5.13; Rm. 12.2; Ef. 5.11)



2.2.1.   Invenções humanas nos cultos:



O que temos visto hoje em dia são invenções das mais  variadas possíveis como: Marcha evangélicas, noites dançantes, blocos carnavalesco, entrega do Oscar, festa das bruxas gospel, baile de fantasia, cine-pipoca etc. e usam isso dizendo que é uma estratégia de evangelismo, o  interessante é que as duas religiões que mais  crescem no mundo não usam nada disso e são bem sucedia, a melhor estratégica de evangelismo foi a ensinada por Jesus de dois em dois  nas casas, mas como irão  se eles não  confiam que as palavras de Jesus são a verdade, e se  confiam por que não fazem  como  Ele  ensinou.



2.2.2.   O exagero na adoração:



·        Megas show evangélicos.

·        Letras cheias de erros teológico e doutrinário.

·        Supervalorização dos chamados "ministros de louvor".

·        Muito tempo dado ao louvor nos cultos.

·        Mundanismo na hora da adoração.



2.2.3.   O cristianismo da secularização:



Secularização na Igreja é o modo como esta vive age e acomoda-se aos padrões do mundo, ai  pervertem o ensino Bíblico “o calvário não é mais pregado”, abandonam o que é santo e utilizam a fé com fins escusos e adotam idéias contrárias a são doutrina cristã.



Quando a secularização entra em nosso  meio, com isso vem a perda de identidade, fazendo com que valorizamos mais a forma do que o conteúdo com alegação de fazermos parte de uma nação rica em eventos culturais e que os nossos jovens precisam disso por que são  jovens.

Existem templos evangélicos cujos átrios vêem-se roda de capoeira; ensaio de blocos carnavalescos.

Enquanto no santuário vemos os chamados louvorzão com movimentos estranhos, trenzinhos, gritos de agitação coordenados para movimentar a massa, grupos de danças e coreografias mundanas, ritmo e arranjo de música seculares, linguajar chulo ou gírias, arregados de muita fumaça, jogo de luz etc. É um Show! Menos adoração.







Irmãos na inventemos nada para agradar os homens por que com isso não seremos agradáveis a Deus (1Ts. 2.4; Ef. 6.6). Fiquem atentos por que existem coisas que tem até aparência de piedade, mas para nada presta senão para satisfação da carne (2Tm. 3.5; Cl. 2.23).


2.3.          Cristianismo Liberal:



Essa doutrina tem a sua origem no relativismo e também é conhecida como  “cristianismo permissivista”, ela consiste  em ter o mundanismo e suas práticas imorais, sendo aceitos como algo natural dentro da igreja, indo  conta a  ética cristã.

O que antes causava espanto e estranheza , hoje em dia, não causa mais, o que antes nós condenávamos, hoje eme dia é visto  como normal ou como uma fase que vai passar.



O cristianismo liberal leva-nos a ambição pelo:

·        Poder (Tg. 4. 1,2; Fp. 2.21; 3.17,18; Cl. 2.17; 2Pe. 2.1,15 Jd. 11-16).

·        Dinheiro (1Tm. 6.5,9; Jo. 10.12,13; Fp. 3.17,18).

·        Sexo (1Pe. 2.1,14,19; 1Co. 10.8).


3. O cristão deve portar-se  de um modo que nao de escandalo (Hb. 12.1; 1Co.10.32).



O caráter do cristão deve estar pautada no:

·        Caráter de Deus (Sl. 99.3; 116.5; Jr. 10.10).

·        Nos Dez mandamentos (Mt. 5.7-28).

·        No sermão do Monte (Mt. 5.7-28).

·        Toda Escritura (2Tm. 3.16-17).


As mudanças no cristão devem ser radicais (2Co. 5.17).

·        Novo pensar (Cl. 3.1-4; Fp. 4.8; Rm. 12.2).

·        Novo sentir (Cl.3.12-15).

·        Novo proceder (Ef. 4.17-24; 1Jo. 2.6; Cl. 2.6)



Conclusão:



O movimento  Neo-Pentecostal é o maior responsável pela maioria das coisas que já falamos  até aqui e outras mais, não são  todos, mas infelizmente são muitos, é inúmeras coisas que eles inventaram e continuam inventando, e para aumentar ainda mais a sua conta além do  modismo  doutrinário estamos vendo o “Restauracionalismo”, que é trazer ritos do  antigo concertos  para os dias atuais. Piorando ainda mais  o seu sincretismo introduzindo elementos de religião ocultista como ponto de contato para  fé do povo. (1Tm. 6.3-5; 2Tm. 3.6-9; 1Co. 6.10).



      



Nenhum comentário:

Postar um comentário