quarta-feira, 17 de abril de 2013

Por que Jesus morreu?



“Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia.”
Mateus 16:21


O que precisamos aceitar e entender e que o primeiro anuncio de  vinda  do Messias,  já estava  vinculada com  a  sua morte (Gn. 3.15).
A morte de Cristo é o cumprimento de tudo que foi feito por Deus para a humanidade e registrado nas escrituras sagradas (Lc.  24.26,44-46,  1Co.  15.3). Se Cristo não morresse não  há sentido, em tudo que Deus fez e está escrito na Bíblia para proveito nosso.

1. Jesus  morreu... 

1.1.         Para fazer a vontade  do  Pai.

“Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados.
Por isso, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste, Mas corpo me preparaste; Holocaustos e oblações pelo pecado não te agradaram.
Então disse: Eis aqui venho (No princípio do livro está escrito de mim), Para fazer, ó Deus, a tua vontade. Como acima diz: Sacrifício e oferta, e holocaustos e oblações pelo pecado não quiseste, nem te agradaram (os quais se oferecem segundo a lei). Então disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo.”
Hebreus 10:4-9

1.2.         Para demonstrar o amor de Deus.

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.  João 3:16

“Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.”
Romanos 5:6-8

1.3.        Para que nos morrêssemos como para o pecado (1Co.  15.3, Gl. 2.20).

“Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras,”  1 Coríntios 15:3

“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.”  Gálatas 2:20

1.4.        Tirar de nós o atestado de condenatório.
                                                               
"Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.” Colossenses 2:14

1.5.               Para que  sejamos reconciliados  com o Pai.
                   
“E tudo isto provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo, e nos deu o ministério da reconciliação; Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação.” 2 Coríntios 5:18-19

Portanto, lembrai-vos de que vós noutro tempo éreis gentios na carne, e chamados incircuncisão pelos que na carne se chamam circuncisão feita pela mão dos homens; Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.  Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.
E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto; Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;
Efésios 2:11-19

1.6.        Para aniquilar aquele que tinha o império da morte.

 "E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo;” Hebreus 2:14

1.7.        Para  despojar todos  os principados  potestades.

“E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo.” Colossenses 2:1

1.8.       Para destruir a própria morte.
“Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado. Porque aquele que está morto está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos;”  Romanos 6:3-8

“E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. “ 1 Coríntios 15:54

2.    Quanto a sua ressurreição:

A ressurreição de Cristo (é uma demonstração clara da sua Deidade), quando Ele mesmo afirma  que tinha poder para entregar a sua vida  para ser morto  e poder para tornar a vida (Jo. 10.17,18)
Jesus predisse varias vezes  que ressuscitaria (Mt. 16.21, 17.9,22,23, 20.18,19, 26.32), ao afirmar que este  era o  sinal de  que ele era o messias.

2.1.        Qual os efeitos da ressurreição de Cristo.

2.1.1.   A ressurreição de Cristo é  a base da nossa salvação pela fé.

“E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno. “ Apocalipse 1:18

“Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos, A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” Romanos 10:8-9

2.1.2.  A ressurreição de Cristo é a garantia da nossa justificação.

“O qual por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação.”  Romanos 4:25

“E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. E também os que dormiram em Cristo estão perdidos. Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens. Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem. Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo”. 1 Coríntios 15:17-22

2.1.3.   A ressurreição de Cristo separa-nos do Pecado.

“Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne;”
Romanos 8:2-3

“Ressuscitando Deus a seu Filho Jesus, primeiro o enviou a vós, para que nisso vos abençoasse, no apartar, a cada um de vós, das vossas maldades.”  Atos 3:26

2.1.4.  A ressurreição de Cristo Nos leva  a uma novidade de vida.

“Sabendo que, tendo sido Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte não mais tem domínio sobre ele. Pois, quanto a ter morrido, de uma vez morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus. Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor.” Romanos 6:9-11

“Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.” Colossenses 3:1-3

2.1.5.   A ressurreição de Cristo dar-nos-á vitória sobre satanás, a morte e o pecado.

“Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?
Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.”
1 Coríntios 15:55-58

“E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.”  Apocalipse 1:17-18

“Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.”  Apocalipse 3:21

Conclusão:


Esta é a verdade do Cristianismo Jesus que sempre existiu como o Pai, encarnou e viveu entre nós, andou pelo mundo fazendo o bem a todos e livrando todos os oprimidos do diabo, se entregou para se morto pelos nossos pecados e para satisfazer a justiça de Deus, e ao terceiro Dia ressuscitou, dando prova por quarenta dias desse fato.
Enviou os seus discípulos a irem por todo mundo pregando o evangelho a toda criatura batizando em nome do Pai, do Filho e do Espírito santo, ascendeu ao céu, enviou o Espírito Santo, esta a destra de Deus e um Dia vai voltar para buscar a sua Igreja e estabelecer o seu reino.

A ressurreição de  Cristo foi a sua glorificação e exaltação, através dela nós podemos ter a certeza da nossa ressurreição também (1Ts. 4.13-16, 1Co.15.16-19). E garantindo também a  nossa glorificação (1Co.15.50-53, 1Ts.4.16,17), para que sejamos semelhantes a Ele (1Jo.3.2, Fp. 3.20,21, Rm. 8.29).


Nenhum comentário:

Postar um comentário