sábado, 17 de agosto de 2013

CUIDADO: Com as RÁDIOS Evangélicas e os pragamos góspel


Sinceramente, não dá para ouvir rádio evangélica.


Depois de um bom tempo sem ouvir rádios evangélicas, resolvi sintonizar o dial em algumas delas. Trinta minutos depois já havia desistido, isto porque, num curto espaço de tempo, ouvi pregações distorcidas, canções estereotipadas e extravagantes, manifestações politiqueiras dos pilantras da fé, além de decretos e determinações contrárias as Sagradas Escrituras. Aliais, vamos combinar uma coisa? O cara para ouvir algumas rádios evangélicas necessita de uma dose extra de paciência, até porque, as letras e melodias tocadas são uma verdadeira afronta ao bom gosto.

Ora, antes que alguém me apedreje
 não estou de forma alguma desfazendo deste veículo de comunicação. Sei da importância dos meios de comunicação em massa e louvo a Deus por termos alguns destes em nossas mãos, entretanto, prefiro ouvir bons CDs de gente que com certeza está compromissada com evangelho do que dedicar o meu precioso tempo a programações que manipulam a fé do povo de Deus.

Caro leitor, que bom seria se as músicas tocadas 
em nossas rádios fossem frutos de vidas comprometidas com o Reino de Deus. Ah como eu gostaria de ouvir nas rádios evangélicas João Alexandre, Nelson Bomilcar, Logos, Vencedores por Cristo, Asaph Borba, Ademar de Campos, Atilano Muradas, Josué Rodrigues, Crombie, isto sem falar em um incontável número de bons músicos desconhecidos que tem tocado canções de qualidade por esse “brasilzão” de meu Deus.

Meus amados, a situação anda tão deprimente que já existe fã-clube de artista gospel.
 Sei ainda de algumas histórias de cantores que precisam de segurança para andar em lugares públicos. Ora irmãos, mais uma vez eu pergunto que evangelho é este? Confesso que o Gospel Show Business me enoja! Não agüento mais ouvir mantras repetitivos, estou cansado das canções empobrecidas teologicamente, não suporto mais tanta “chuva de bênçãos”, nem tampouco as esquisitices dos que julgam estar diante do trono.

Pois é, parece que nos últimos anos
, a igreja brasileira definitivamente se perdeu no caminho em direção ao trono da graça.
Que Deus tenha misericórdia de cada um de nós!

As rádios evangélicas e o show bussiness gospel.

.
Confesso que eu tenho uma enorme dificuldade em ouvir a programação de algumas rádios evangélicas. No entanto, na última sexta feira, enquanto dirigia meu carro em meio ao caótico trânsito do Rio de Janeiro resolvi sintonizar o meu dial numa famosa rádio gospel. Ao fazê-lo, ouvi canções que homenageavam a mulher amada, a mãe querida, pregações distorcidas, canções extravagantes e antropocêntricas, manifestações politiqueiras dos pilantras da fé, além das doutrinas espúrias daqueles que se auto-denominaram apóstolos de Cristo.

Para piorar a situação, a rádio em questão, em vez de gastar o seu precioso tempo propagando os valores do Reino, optou por divulgar um tipo de correio do amor, onde homens e mulheres abriam o coração deixando os seus recados e celulares na expectativa de encontrar o amor perfeito.

Sinceramente o chamado mercado gospel me enoja! Saber que homens e mulheres em nome de Deus se tornaram "artistas gospel" mercadejando a mensagem da Salvação Eterna, me deixa escandalizado. Confesso que não suporto mais ver a paganização do cristianismo, nem tampouco a comercialização da fé. Em nome de Cristo, os chamados artistas de Deus cobram cachês altissímos, exigindo daqueles que os contratam, mordomias e benesses especiais. Se não bastasse isso, usam roupas escalafobéticas, contratam seguranças e alimentam os seus fãs clubes com estrelismo e requinte.

Para piorar a situação algumas rádios chamadas evangélicas, "cartelizaram" a fé, tocando em seu dial somente as músicas dos artistas contratados por suas gravadoras. Junta-se a isso o fato, que tais rádios incentivam o estrelismo, levando boa parte do povo cristão a uma idolatria velada de seus artistas gospel. Em nome de Deus, cantores e cantoras, envolvidos por uma super-produção exigem tratamento VIP por parte daqueles que o contrataram proporcionando assim o surgimento de uma teologia musical non sense.

Caro leitor, infelizmente os culpados por essa idolatria gospel, por esse mercantilismo nojento são os pastores evangélicos, que permitiram com que a Casa do Senhor se transformasse num balcão de negócios.

Isto posto, acredito que a saída para este imbróglio maldito, é o fechamento do púlpito cristão para essa corja mercantilista que só pensa em ganhar dinheiro.

NEle que reina e governa com justiça,


Estou cansado de ouvir

Estou cansado de ouvir determinadas canções. Não aquento escutar em meio ao louvor com música, “restitui eu quero de volta o que é meu”, ou ainda “onde colocar as minhas mãos prosperará”. Não suporto mais ver os crentes andando para a direita, ou para esquerda, cantando que por todo lado que é abençoado.

Pois é, boa parte das músicas evangélicas tem pecado pela propagação de heresias e mensagens totalmente contrárias aos ensinamentos bíblicos. Infelizmente muitos hinos e cânticos populares têm ensinado aos cristãos valores e conceitos absolutamente antagônicos as Sagradas Escrituras. Na verdade, nosso cancioneiro está cheio de aberrações teológicas onde mantras repetitivos são entoados em cultos de louvor. Para piorar a coisa, algumas destas canções fazem apologia a teologia da prosperidade ou confissão positiva dizendo ao crente que ele vai prosperar. Além disso, inúmeras canções pedem chuva, fogo, poder , cujo propósito final é a satisfação pessoal.

Ah! quero lhe confessar uma coisa: Estou cansado dessa história de Gospel! Estou cansado de gente que se locupleta em nome de Deus! Estou cansado do mercantilismo evangélico, da prosperidade desprovida da ética, bem como dos profetas mercadores dessa geração. Que saudade da boa música, ministrada, cantada, com unção, cujo interesse era simplesmente engrandecer o nome de Deus! Que saudade, do louvor apaixonado, que brotava do peito dos adoradores como um grito de paixão e amor.

Pois é, como já escrevi anteriormente parece que nos últimos anos, a igreja se perdeu no caminho em direção ao trono do Altíssimo, Isto porque, as letras de canções como estas, são empobrecidas teologicamente, simplistas e sem graça. Além disso, falta oração, busca de Deus, consagração e compromisso com a Palavra.

Definitivamente a coisa está feia! Minha oração é que o Senhor nosso Deus nos reconduza a sala do trono e que lá possamos adorá-lo integralmente entendendo assim, que a glória, o louvor, a soberania pertence exclusivamente a Ele.

Pense nisso!

Renato Vargens  
(Em seu blog).

Nenhum comentário:

Postar um comentário