quinta-feira, 27 de junho de 2013

Os Milagres de Jesus

Os Evangelhos relatam 35 milagres de Jesus Cristo. As palavras usadas para indicar seus propósitos são "feitos poderosos" e "sinais". Por este motivo os milagres são demonstrações do temível poder de Cristo ("feitos poderosos") em combinação com expressões de Sua terna misericórdia ("sinais"). Porque Jesus declarou, "quem me vê a mim, vê o Pai" (João 14:9), os milagres nos mostram como Deus é. Os milagres de Jesus apresentaram Deus como sendo:

1. Senhor dos espíritos malignos. Quando, por uma simples palavra de comando, Jesus Cristo libertou o louco de Gadara do controle de demônios (Mateus 8:28-34) e curou pessoas com aflições físicas produzidas por demônios (Mateus 17: 14-18), Ele revelou Seu poder sobre o mundo dos espíritos. Ele também demonstrou o interesse de Deus para com as pessoas sob o controle demoníaco. 

2. Senhor de doenças. Jesus curou leprosos desprezados (Mateus 8: 14); paralíticos (Mateus 8:5-13; 9: 1-8); a sogra de Pedro, que estava com febre (Mateus 8:15); a mulher com hemorragia interna (Mateus 9:22) e muitos outros com uma ampla variedade de doenças. Esses milagres nos mostram o poder de Cristo sobre todas as doenças e a compaixão de Deus para com o aflito. 

3. Senhor do mundo natural. Jesus andou sobre as ondas em tempestade e deu a Pedro o mesmo poder (Mateus 14:22-33). Ele também trouxe calmaria a um mar violento por meramente falar uma palavra (Marcos 4: 39). Isto nos assegura de que Deus é mais poderoso do que os elementos naturais. 

4. Senhor da morte. Jesus interrompeu uma procissão fúnebre para trazer novamente à vida o único filho de uma mãe viúva (Lucas 7: 11-15). Ele devolveu a vida ao corpo de uma pequena garota que havia morrido (Mateus 9:18-26). E Ele trouxe Lázaro de volta a este mundo (João 11: 1-44). Deus é mais poderoso que a morte. 

5. Provedor da graça do Novo Testamento. Jesus Cristo transformou água (símbolo da Lei mosaica) em vinho (símbolo do evangelho) num casamento em Caná da Galiléia, demonstrando Seu poder e o propósito de Sua vinda (João 2: 1-11). 

6. Provedor do alimento físico e espiritual. O Senhor Jesus, depois de multiplicar um pequeno lanche em uma quantidade suficiente de comida para uma grande multidão (João 6: 1-14), fez a declaração: "eu sou o pão da vida" (João 6: 35). 

7. Fonte da visão física e espiritual. Nosso Senhor, que devolveu a visão a um cego de nascença (João 9:1-12), havia previamente feito a declaração: "eu sou a luz do mundo" (João 8:12).


Martin R. Haan

Nenhum comentário:

Postar um comentário