quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

As Profecias de Jesus O Messias.


   O Senhor Jesus não veio ao mundo por acaso. Houve um planejamento da parte de Deus antes da fundação do mundo, preparando o cenário da sua existência como homem. Do ventre da virgem à sua ascensão, os seus passos, palavras e atos foram preditos com antecedência de séculos. O plano de Deus na formação das Escrituras e na redenção do homem não poderia se completar sem a presença de seu Filho.
   Sabemos que o Novo Testamento não existiria se Jesus não tivesse vindo; ele é formado por sua vida, suas palavras e obras, tanto as que foram realizadas durante a sua vida terrena, como as realizadas pelos apóstolos e discípulos sob a autoridade de seu nome (At 3.16). Com efeito, os dois Testamentos se completam em Cristo. Sem a sua Pessoa jamais estariam completos.
   Portanto, em Cristo temos a confirmação de tudo quanto estava escrito a seu respeito e de Deus. Todos, agora, sem exceção, podem pregar a sua Palavra e afirmar que Deus é o Deus da verdade, pois todos os vaticínios que falaram de Cristo, nos mínimos detalhes, foram cumpridos fielmente!

   Profecias messiânicas. As principais profecias acerca de Cristo que tiveram o seu cumprimento nos tempos do Novo Testamento são:

1) Filiação divina (SI 2.7; At 13.33; Hb I. 5).
2) Concepção no ventre de uma virgem (Is 7.14; Mt 1.22,23).
3) Nascimento natural (Gn 3.15; G1 4.4).
4) Descendência de Abraão (Gn 22.18; Mt I.I).
5) Procedência da tribo de Judá (Gn 49.10; Hb 7.14).
6) Descendência de Davi, segundo a carne (2 Sm 7.12; Mt I.I).
7) Nascimento em Belém (Mq 5.2; Mt 2.4-6).
8) Nome Jesus (Lc 1.31).
9) Nome Emanuel (Is 7.14; Mt 1.13).
10) Nome de cidadão, o Nazareno (Mt 2.23). Quando Pilatos escreveu a inscrição em hebraico, grego e latim, chamou a Jesus de “Jesus Nazareno” (Jo 19.19-20). Os profetas também falaram sobre esse nome, mas nada deixaram escrito. Quando os dois discípulos caminhavam para Emaús, se lembraram de que, durante a vida terrena de Cristo, em algum lugar, em certas ocasiões, Ele fora chamado de Nazareno (Lc 24. 19). 
11) Visita de embaixadores reais (SI 72.10; Is 60.6; Mt 2.1, 2).
12) Peregrinação no Egito (Os I I.I; Mt 2.15).
13) Fuga sucedida pela morte de inocentes (Jr 31.15; Mt 2.17,18).
14) O precursor (Is 40.3; Mt 3.3).
15) Residência nos confins de Zebulom e Naftali (Is 9.1a; Mt 4.I3-I5a).
16) Grande profeta (Dt 18.18; At 7.37).
17) Misericordioso (Os 6.6; Mt 9.13).
18) Sacerdote eterno (SI 110,4; Hb 5.10).
19) Rei ungido (SI 2.6; Jo 18.37).
20) Menor que os anjos (SI 8. 5; Hb 2.9).
21) Louvor profético (SI 22.22; Hb 2.12; Mt 26.30).
22) Primeiras palavras proféticas (SI 40.7,8a; Hb 10.5-7).
23) Unção para pregar (Is 6I.I; Lc 4.18,21).
24) Cheio do Espírito Santo (SI 45.7; Hb 1.9).
25) Ensino por meio de parábolas (SI 78.2; Mt 13.35).
26) Voz suave (Ct 5.16; Is 42.2; Mt 12.19).
27) Reputado como desconhecido (SI 69.8; Jo 7.5).
28) Ensino rejeitado por Israel (Is 6.9, 10; Mt 13.14,15).
29) Entrada triunfal em Jerusalém (Zc 9.9; Mt 21.4,5).
30) Aborrecimento sem causa (SI 35.19; Jo 15.25).
31) Alvo de conspiração (Sl 2.1,2a; At 4.25,26).
32) Purificação do Templo (Sl 69.9; Jo 2.17).
33) Sacrifício expiatório, levando sobre si as nossas enfermidades (Is 53.4; Mt 8.17).
34) Traição por um amigo (Sl 41.9; Jo 13.18).
35) Na traição, vendido por trmta moedas (Zc 11.12,13; Mt 26.15).
36) Perdição do traidor (Sl 109.7,8; Jo 17.12; At 1.20).
37) Prisão no Getsèmani (Zc 13.7; Mt 26.31).
38) Agressões físicas (Mq 5.1; Mt 27.30).
39) Cuspido (Is 50.6; Mc 15.19).
40) Pés e mãos traspassados (Sl 22.16; Jo 19.37).
41) Vestidos repartidos (Sl 22.18; Jo 19.24).
42) Contado com malfeitores (Is 53.12a; Mc 15.28).
43) Zombado na cruz (Sl 22.7,8; Mc 15.29).
44) Sedento na cruz (Sl 69.21; Mc 15.23; Jo 19.28,29).
45) Oração, na cruz. pelos mimigos (Is 53.12b; Lc 23.34a).
46) Lado perfurado (Zc I2.I0a; Jo 19.34,36,37).
47) Ossos intactos, não quebrados (Sl 22.17; Jo 19.36).
48) Corpo reclamado por homem rico (Is 53.9a; Mt 27.57,58a).
49) Alma não ficaria no Hades (Sl 16.10a; At 2.3Ia).
50) Corpo não seria destruído (Sl 16. 10b; At 2. 31 b).
51) Ressurreição (Jó 19.25; Is 55.3; Lc 24.46; At 13.34).
52) Ascensão ao Céu (Sl 68.18; Ef 4.8).
53) Recebido no Céu pelo Pai (Sl 24.7; At I.I I).
54) Assento no trono junto ao Pai (Sl 110.1a; Hb I.3b).
55) Coroado (Sl 8.5b; Hb 2. 9).ג

Evidentemente, existem muitas outras profecias na Bíblia que falam de Cristo em todos os seus aspectos; é impossível narrar todos os seus cumprimentos aqui: “Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem...” (Jo 21.25).

Fonte: Livro "Teologia Sistemática Pentecostal" Pag. 140

Nenhum comentário:

Postar um comentário