domingo, 2 de setembro de 2012

A diferença entre Cristo e o Deus do Velho Testamento.




É possível que muitos amem a Jesus, mas sintam receio quanto ao Deus do Antigo Testamento. Parecem distintos antagônicos, opostos, contrários, adversos. Um é guerreiro, sanguinário, o outro é manso e compassivo. Um mata os pecadores o outro morre por eles, Um fala de vingança contra os inimigos, o outro fala sobre perdão. UM se ira o outro se compadece, uma lança o desobediente diante da sua face o outro vai atrás dos perdidos.

Estas idéias, todavia são falsas. O Deus do Antigo testamento ama e muito o pecador. Quando expulsou o primeiro casal do Éden, prometeu-lhes um Salvador (Gn. 3.15). No dilúvio salva uma família, e com ele faz uma aliança prometendo nunca mais destruir a terra por meio de um dilúvio (Gn. 9). Deus ama Abraão e a sua descendência, a Nação de Israel (Gn. 12). Este amor não se limita etnicamente, mas estende-se a ponto de perdoar e reter a sua ira sobre a perversa Nínive (Jn. 1.3).

No entanto foi o meigo, manso e amoroso Jesus quem disse, que ensinava em parábolas para que os orgulhosos daquela época ouvissem não entendessem, e Ele os cure. Quem expulsou os vendilhões do Templo com um chicote? Jesus. Quem pronunciou palavra de juízo sobre as cidades impertinentes? Jesus. E sobre os escribas e fariseus os famosos “ais”? Jesus. Quem mais falou e ensinou sobre a doutrina do inferno e a realidade desta condenação? Jesus; Ele no evangelho de Mateus fala mais do inferno do que no céu, foi Jesus quem disse que ele não veio trazer a paz, mas a espada e que colocaria em inimizade pai com filho, sogro com nora etc. Chamou os mentirosos de filhos do diabo, e quem mesmo chorando sentenciou a cidade de Jerusalém e aquele povo ao juízo.
Jesus se colocou como pronunciador da maldição eterna sobre os pecadores, e etc.

Não queremos aqui inverter o quadro, queremos sim, encurtar a distancia apagar a diferença ilusória. E o que falar do Espírito Santo que a palavra de Deus diz que ele tem ciúmes daqueles que são Seu (Tg. 4), que Ele disse na sua ira que os incrédulos por ocasião da volta dos espias seriam todos mortos no deserto e não entrariam no seu repouso, ou seja, não conquistariam a terra prometida (Hb. 3.), foi o Espírito Santo quem matou Ananias e safira (At. 5), purificando a igreja da hipocrisia, e é O Espírito Santo que não dar qualquer chance de Perdão para aqueles que blasfemarem contra  Ele.
O que queremos deixar bem claro que o Deus do Velho Testamento é Um só e quem não diferença entre as   Três pessoas da Trindade, que quando vemos á Jesus, vemos encarnado o mesmo Deus do Velho Testamento. Ou não disse Ele: “... Quem vê a mim vê o pai” (Jo. 14.9). Ou não é Ele a “expressa imagem da sua pessoa?” (Hb. 1.3). Ou não é a seu respeito que diz Paulo ter “a forma de Deus” (Fl. 2.6).

Em Jesus há mais do que uma mera afinidade com o Pai, Ele e o Pai são um (Jo. 10.30). Em Jesus vemos o único Deus verdadeiro (1Jo. 5.20,12), e as escrituras apresentam Jesus tomando título e honras que só pertencem a Deus. Os escritores do Velho testamento tomam livremente passagens que se referiam á Deus no Velho Testamento e as aplicam a Jesus.
Ele é a forma visível do deus invisível, a lâmpada tangível pela qual se derrama a intangível e inacessível luz de Deus (Ap. 21.23)

Nunca se esqueça: “Jesus Cristo é o mesmo ontem hoje e será eternamente” Amem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário