segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

O Fundo de Uma Agulha.

"A expressão de Mateus 19.24 'fundo duma agulha' ou 'buraco duma agulha'. É literal ou simbólica?"
O contexto desse passo bíblico trata de um jovem rico que amava tanto as suas riquezas que elas lhe serviam de impedimento. A mensagem é clara. Os indivíduos de
mentalidade materialista que consomem a vida procurando adquirir bens materiais, ou não perder a qualquer custo, só
encontram satisfação nas riquezas, na busca delas, ou de preserva-las e aumenta-las; e somente em casos raríssimos é que chegam a se importarem com as questões espirituais para encontrar a vida eterna. Por que o que eles buscam de |Deus é primordialmente isso "Riqueza"

Porém, seria um erro aplicarmos o texto somente aos ricos, (mesmo sabemos que é quase impossível encontrar um que não se encontra nessa situação, mesmo nas Igrejas Evangélicas), porquanto o materialismo tem realizado a sua devastação moral até mesmo entre os pobres.
Se olharmos sem demagogia o que veremos, quase que na totalidade das pessoas, que só existe dois tipos de gente 
Ao falar sobre a impossibilidade desse tipo de pessoas: As que querem ser ricas e aquelas que querem se manter ricas.

Para entrarem no reino de Deus, Jesus pregou a ilustração que é a impossibilidade de um "camelo passar pelo buraco de uma agulha".
Alguns têm imaginado que o buraco de agulha referido fosse uma portinhola, no muro de Jerusalém, através do qual pudesse passar finalmente um camelo, depois de muitos
puxões e empurrões; outros admitem que a expressão camelo, que no grego representa uma pequena modificação de "Kamelos" para "Kamilos", trata de uma corda grossa ou
um cabo, mas isso só diminuiu a impossibilidade do ato. Todavia, o grego de Mateus
19.24 e de Marcos 10.25 fala de uma agulha usada com linha, enquanto que o de Lucas 18.25 usa o termo médico que indicava uma agulha usada nas operações cirúrgicas. É
evidente que ali não é considerada nenhuma portinhola, mas sim, o pequenino buraco de uma agulha de costura. Provavelmente era um provérbio incomum para ilustrar coisas impossíveis. O Talmude fala por duas vezes de um elefante para o qual é impossível passar pelo buraco de uma agulha. Por conseguinte, quem quer que ame as riquezas, a
ponto de isso impedi-lo de confiar em Jesus Cristo somente, como Senhor e Salvador, está na impossibilidade de ser salvo.

Em resposta à pergunta feita pelos discípulos: "Então quem pode ser salvo?" Jesus respondeu: "Os impossíveis dos homens são possíveis para Deus", Lc 18.27.
Nessa frase, as palavras "dos" e "para" são uma só no original, cujo sentido literal é "ao lado". Tome-se o lado do homem, na questão das riquezas, e torna-se-á impossível a
salvação. Porém,-tome-se o lado de Deus sobre a questão e a impossibilidade anterior se transformará em possibilidade. E o sentido de como o homem poderia comprar o resgate de sua alma.

É importante destacar que a preocupação dos discípulos, sendo eles pobres, confirma a tese de que quase todos os homens estão sujeito a avareza, que é idolatria, e o princípio de todos os males, que por esse caminho muitos se desviam da fé, muitos buscam pregadores que lhe satisfaçam. Por que só pensam nas coisas terrenas, e fazem do evangelho causa de ganho. "... Destes afaste-se...".

Um comentário: