sexta-feira, 27 de junho de 2014

ADÃOE EVA Foam Pessoas Reais ou Apenas um MITO.

Muitos eruditos modernos consideram os primeiros capítulos de Gênesis como um mito, e não os tratam e os tomam com históricos. Porém a palavra de Deus apresenta no decorrer das Escrituras Sagradas Adão e Eva como pessoas reais, que tiveram filhos, dos quais todo restante da humanidade vieram, (Gn. 5.1), e os fatos ali relatados como literais.

Há uma boa evidência para crermos  que os primeiro casal registrado nas escrituras foram pessoas reais.

  1. Gênesis de 1 a 2 apresenta-os como pessoas reais, até mesmo narra os importantes acontecimentos de suas vidas ( o que é histórico).
  2. Eles tiveram filhos que foram pessoas reais, que também tiveram filhos reais (Gn. 4.1,25; 5.1).
  3. A mesma frase  ("são estas a geração de"), é também usada para registrar dados histórico posteriores  (Gn. 6.9; 9.12; 10.1,32; 11.10,20; 17.7,9).
  4. Cronologia posteriores no AT colocam Adão no topo da lista (1Cr. 1.1).
  5. A genealogia  de Lucas, considerado como um médico e historiador, colocar Adão no topo dos antecedente de Jesus (Lc. 3.38).
  6. Jesus se referiu a Adão e Eva como literais, como os primeiros humanos a serem criados, fazendo da união física deles a base para o casamento (Mt. 19.4).
  7. O apóstolo Paulo escreveu na carta aos Romanos acerca deles e declara que literalmente a morte reinou no mundo trazido por um homem literal "Adão" (Rm. 5. 14).
  8. A comparação entre Adão e Cristo como sendo o "primeiro e o último Adão",  em (1 Co. 15.45), manifesta que Adão é tomado como uma pessoa história, visto que os demais tipos humanos de Cristo são pessoas históricas.
  9. Paulo em outra ocasião tomou Adão e Eva como pessoas reais quando declara "Primeiro foi formado Adão e depois Eva" (1Tm. 2.13).
  10. É lógico que teve que existir um primeiro casal real e humano (macho e fêmea), caso contrário como a raça humana teria começado a existir. A palavra de Deus chama esse primeiro casal de Adão e Eva, e não há por que duvidar de sua real existência.
 
Obs. Os mesmo afirmam que o Jardim o Éden não foi um lugar real, por não haver evidencias arqueológicas de que tal lugar tenha existido.
Em primeiro lugar não seria  de se esperar evidência arqueológica alguma uma vez que não há relato de que Adão
e Eva tenham feito objetos de cerâmica, ou construido edificações duradouras. Em segundo lugar, há evidencias geográficas do Éden já que dois dos rios mencionados ainda existem até hoje (o Tigre e o Eufrates - Gn. 2.14), além disso a bíblia até mesmo localiza a Assíria, atual Iraque como o local do Jardim do Éden (Gn. 2.14b). Finalmente, qualquer evidência que tenha havido do jardim do Éden (Gn. 2 - 3) foi provavelmente destruído por Deus por ocasião do dilúvio (Gn. 6 - 9).

Conclusão:

Se Adão e Eva não existiram realmente como explicar então a doutrina da justificação, como o pecado entrou no mundo, então não existe pecado, e se não existe pecado, não há necessidade de justificação. Se não há necessidade de justificação então Cristo não veio, e se Cristo não veio o evangelho é uma mentira. 
Se nos escritos bíblicos Adão e Eva são um mito, tudo que a palavra de Deus relata como verdade não existe.
Entendeu por que o diabo tem vontade que os cristão acreditem também nesta mentira. 
________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário